Comitê da Corrupção

0

Durante uma entrevista concedida à repórter Luciana Chaves, do Informe Reservado, o presidente da Ordem dos Advogado do Brasil, (OAB-SE), Henri Clay de Andrade, lembrou que a lei 9840 foi a primeira e única de iniciativa popular, que representou um grande avanço no combate à corrupção, não só eleitoral. Segundo Henri Clay, “o problema é colocar a lei em prática”. Anunciou que o Comitê 9840, criado para conscientizar o cidadão da importância de denunciar, tem produzido alguns bons resultados. As denuncias foram encaminhadas ao Ministério Público Estadual, o órgão que tem legitimidade para impugnar candidaturas, e muitas foram desconsideradas por não ter fundamentos. Mas a reportagem de Luciana Chaves é sobre a reforma eleitoral, que estará em curso a partir do próximo ano e nada tem a ver com o Comitê 9840, criado recentemente para tentar reduzir a influência financeira nas eleições.

 

Uma reforma no processo eleitoral é excessivamente complicado, embora tenha que acontecer já no primeiro semestre de 2005 e que seja válido para as eleições de 2006. O grande problema dessa reforma, é que ela será produzida por quem vem de um longo período de disputas eleitorais, viciadas no modelo que se impôs a um país que renova muito pouco os seus representantes no executivo e no legislativo. É impossível imaginar que um cidadão, beneficiado com todos os equívocos da legislação político-partidária que sempre o manteve no poder, queira dificultar para ele próprio um processo corrupto, que facilita e hereditariedade (os velhos políticos estão elegendo filhos e netos) e que é característico de um regime exclusivamente elitista e perverso. Não se fala no barbarismo da lista fechada que, aí sim, é a degradação absoluta do processo eleitoral, porque retira a oportunidade do povo escolher o seu candidato, mesmo que tenha a certeza da derrota.

 

Tudo isso são outros quinhentos, que merece uma análise mais ampla. O importante é se voltar para o que falou o presidente da OAB, Henri Clay, sobre o Comitê 9840, cujo lançamento contou com a participação da igreja e tem seriedade na sua organização. É bom salientar que tanto Henri Clay quanto os membros do Conal são pessoas bem intencionadas e que demonstram esforço em ajustar um processo caduco, corrupto e injusto com o cidadão que tem representatividade, mas não consegue corromper ninguém para conseguir uma vaga nas Câmaras e Assembléias. A grande questão é que eles são impotentes para o gigantismo de uma máquina bem engrenada e projetada para comprar mandatos, promover o empreguismo, amparar apaniguados e ficar à disposição de uma elite que os manobra, cobrindo inclusive os tais gastos com os votos para ganhar eleições. Claro que a iniciativa de brecar um sistema corrupto de compra de consciência é meritório e deveria ser melhor incentivado. Mas, qual o político que deseja isso?

 

A estrutura brasileira, em todos os seus poderes, foi montada sob um regime perverso vindo da casa grande, do coronelismo, dos grileiros, dos latifundiários. Todos eles conservavam pessoas que se davam bem massageando o ego dos poderosos e se locupletando das benesses que eles fingiam não ver, exatamente para ter em mãos um exército de corruptos. Já se disse aqui, nesse mesmo espaço, que os contrabandistas, ladrões de cargas, assassinos profissionais, traficantes e outros criminosos, servem a uma burguesia que tem poder político e dinheiro, inclusive para sustentar a criminalidade. Porque o contrabando não vai parar na casa do pobre, as cargas roubadas não ficam em mercearias de ponta de esquina, os assassinos profissionais não servem aos miseráveis e a droga é utilizada por quem tem dinheiro para comprá-la. Então, o poder de corrupção não emana do povo, mas de quem o manipula. Hoje não é muito diferente, apenas houve uma modernização no estilo de mando.

 

O Comitê 9840 pode até detectar os candidatos às Câmara Municipais e Prefeituras que estão mantendo a tradição de conseguir votos através da corrupção. Os corruptores podem até ser identificados. Mas como deter os que se deixam corromper. Aqueles que andam em busca de algum dinheiro em troca do voto? É impossível. Sabem por que? Tratam-se de pessoas miseráveis, famintas, necessitadas, que não têm sequer dignidade para segurar uma posição séria. Não existe pudor, honestidade, dignidade e boas maneiras com os filhos famintos, com a energia cortada, sem roupa para vestir, sem as coisas básicas para qualquer ser humano conseguir sobreviver. E a esses o Comitê 9840 não pode tocar, porque eles são o produto que o poder mantém na miséria, para render votos. Lamentavelmente é assim e sempre será, pelo menos enquanto perdurar um regime que aprofunda, cada vez mais, o fosso social existente neste país do oportunismo e da impunidade.

 

PREPARADO

Está tudo preparado para a realização da reunião do Confaz em Aracaju, que tem início hoje em Aracaju e se estende até o dia 24. Todos os técnicos fazendários do país estarão em Sergipe, para discutir as questões de arrecadação e a política tributária do Governo, preparando a pauta das discussões que ocorrerão quinta-feira.

 

PRESENÇA

Só na próxima quinta-feira, quando se encerra a reunião, é que terá a participação de todos os secretários dos Estados, da Receita Federal e do Tesouro Nacional. Acontecerá uma discussão ampla de avaliação de toda a tributação do país. Os secretários discutem uma pauta imensa de pontos importantes do setor de arrecadação.

 

DEMISSÃO

O cunhado do deputado estadual Luiz Garibalde (PDT), Augusto César Viana, que foi indicado pelo PDT, foi exonerado, sexta-feira, de uma diretoria da Emdagro. Até o momento não se sabe a causa, mas foi razão suficiente para deixar o senador José Almeida Lima (PDT) muito chateado. O motivo da exoneração não foi divulgado.

 

GARIBALDE

O deputado Luiz Garibalde achou uma grande desconsideração não ter sido comunicado da demissão do cunhado e vai esperar que o governador João Alves Filho converse com ele. Garibalde admite que pode ter sido o voto que ele deu contra os projetos do Governo, porque o cunhado foi demitido de uma forma que considerou grosseira.

 

EXONERAÇÃO

Quatro servidores da Secretaria de Esporte e Lazer, indicado pelo PDT e vinculado ao vereador Vovô Monteiro foram exonerada pelo governo do estado. No mesmo dia da exoneração, o governador João Alves Filho e dois auxiliares almoçaram com o senador Almeida Lima e lhe ofereceu ajuda de estratégia política.

 

REACENDE

Com essas demissões dentro do PMDB reacende a contrariedade que se iniciou com a demissão sumária do secretário de Esporte e Lazer, indicado por Almeida Lima. O partido vai se reunir para analisar essas exonerações e vê que posição vai ficar, principalmente se há interesse do Governo em tê-los como aliado.

 

MUDANÇA

Está sendo guardado em segredo no nome de quem substituirá o candidato Elinho, em Pirambu, caso ele seja impugnado pelo pleno STE. Um detalhe: qualquer candidato impugnado agora não terá tempo de mudar a fotografia pelo novo escolhido da cúpula. A pessoa vota em um, mas aparece a foto do outro.

 

NAS GAVETAS

Ainda se encontra nas gavetas dos deputados estaduais o projeto de Participação Pública e Privado (PPP) que foi enviado pelo governador João Alves Filho. Os deputados decidiram que só vão analisar a questão depois das eleições, porque está claro que esta semana, véspera do pleito, ninguém vai analisar qualquer tipo de projeto.

 

PESQUISA

O juiz de Itabaiana, Aldo Albuquerque, indeferiu pesquisa realizada pelo candidato Carlinhos da Atlética no dia de sua passeata pela cidade. E proibiu sua publicação nos meios de comunicação. O pessoal aproveita a deixa e divulgou os resultados em faixas espalhadas por toda a cidade.

 

PASSEATAS

O juiz Aldo Albuquerque, de Itabaiana, determinou que as passeatas dos candidatos que disputam a Prefeitura daquela não sejam realizadas no mesmo dia, para evitar confronto pelo radicalismo dos eleitores. Foi exatamente no dia da passeata de Carlinhos da Atlética que se fez a pesquisa, quando o pessoal de Maria Mendonça estava recolhido.

 

RENATO

O candidato do PRP, José Renato, ainda mantém a posição de que todos terão uma grande surpresa com o volume de votos que apresentará nas eleições de 3 de outubro. Mantém a opinião de que os institutos de pesquisas erraram feio quando ele foi candidato ao Senado Federal e, para ele, isso tende a se repetir agora.

 

ONDA AZUL

O pessoal da Onda Azul já está nas ruas desde domingo passado, mas como o dia estava chuvoso a boneca de Susana Azevedo não foi às ruas. Segundo um dos membros da Onda Azul a boneca fez o maior sucesso no lançamento da Onda Azul, no sítio de Terêncio, no Mosqueiro, onde mais de 700 pessoas compareceram.

 

OBJETIVO

Um membro da Onda Azul diz que não trabalha contra Marcelo Deda e nem qualquer outro candidato, apenas quer mostrar que tem uma força que optou por ajudar Susana “e vamos virar o jogo”, disse. O pessoal não faz comício, não oferece nada em troca de votos, apenas trabalha, de forma espontânea para a candidatura de Susana Azevedo.

 

SUJEIRA

O banner do candidato a vereador Elber Batalha Filho (PSB), próximo ao Iate, foi rasgado a faca. Ontem, três banners de Edney Caetano, do mesmo partido, amanheceram rasgados.O vereador Elber Batalha denunciou, da tribuna da Câmara, que os adversários estão na própria coligação: “todos nós dormimos com os adversários”, disse e lembrou o caso de Joaldo Barbosa.

 

Notas

 

SOBRE REFORMA

O leitor Gilson Santos envia e-mail a Plenário, fazendo um comentário sobre a visão do deputado João Fontes (Psol): “Sob o título Reforma sua coluna publicou nota onde o deputado João Fontes atribui ao presidente Lula declarações de que pretende acabar com a reeleição, estendendo os mandatos do legislativo e do Executivo”. Gilson pede que “para situar melhor o leitor, queria que fosse perguntado ao deputado João Fontes onde ele leu tais declarações do presidente Lula? Talvez assim, possamos beber na mesma fonte do bem informado deputado”.

 

“ABAIXO A FUMAÇA”

 Deu na coluna de Ancelmo Góes “Os shoppings do Rio foram notificados pela Vigilância Sanitária, na semana passada. Daqui a 30 dias, ninguém vai poder mais fumar em shoppings. A prefeitura resolveu fazer valer no Rio a lei federal 9.294/96, que proíbe o fumo em recintos coletivos privados ou públicos”. O leitor Fernando Negrão, de Aracaju, ficou animado com a informação e revela isso através de e-mail a Plenário: “Quem sabe a vigilância sanitária daqui de Sergipe, junto com o Ministério Público, fazem também valer a lei”?

 

CONFERÊNCIA

O prefeito Marcelo Déda (PT) está pensando longe e já prepara tudo para a I Conferência Nacional de Políticas de Promoção da igualdade Racial, que acontecerá no período de 10 a 13 de maio de 2005 em Brasília. Haverá uma série de atividades relacionadas à diversidade étnica e uma oficina lúdica, com dança afro. Alguns dizem que essa tranqüilidade, inclusive em programa participação de eventos antes das eleições, vem da certeza de que só é mandar lavar o terno, para a posse em 2005. Um detalhe: Deda também pode participar sem ser prefeito.

 

É fogo

 

Os candidatos estão todos se preparando para três debates que acontecerão em duas televisões fechadas e na TV Sergipe.

 

Hoje será o debate na TV Cidade, quinta-feira na TV Caju, sexta-feira na Rede Ilha-FM e no dia 30 será o final da campanha com o debate na TV Sergipe.

 

Nesta reta de campanha, onde faltam pouco mais de uma semana para as eleições, os candidatos têm que redobrar os esforços para conseguir melhorar sua posição junto ao eleitorado.

 

O senador Antônio Carlos Valadares (PSB) tem participado de comício no interior, ajudando a candidatos do seu partido.

 

O candidato Adelmo Macedo está se classificando de “teimosão”. Aparentemente uma bobagem, mas que lhe pode render alguns votos.

 

Realmente Adelmo Macedo é figura das campanhas eleitorais há alguns anos e sempre disputando mandatos majoritários. Nunca tentou proporcional.

 

Hoje desembarca em Sergipe o presidente do PSDC, José Maria Eymael. Vem para conversar com os correligionários.

 

O repórter Kenedy, candidato a vereador, se apresenta nos comícios vestido com alguma coisa que parece um anjo. Diz que é São Nunca. Será que isso dá voto?

 

Gente apostando que a candidata Shana ganha as eleições por causa do nome. Assim como aconteceu com Rola, terá uma avalanche de votos. Se esse tipo de nome ganhar, no futuro outros nomes de duplo sentido vão invadir os pleitos.

 

O presidente Lula pediu aos senadores de oposição que tenha “grandeza” com o Brasil. Defendia a questão do PPP.

 

Os funcionários da Vasp ameaçam iniciar uma paralisação devido a falta de pagamento dos salários referentes a agosto e das diárias de alimentação.

 

Por Diógenes Brayner
brayner@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais