De matriz a filial

0

De matriz a filial

O PSDB, outrora maior partido do país, se transformou em Sergipe numa filialzinha do quase moribundo DEM. Depenados politicamente, os poucos tucanos que ainda resistiam foram expulsos do ninho, que agora abriga demistas interessados apenas no espólio e no tempo de rádio e televisão do alquebrado partido. Transformado numa mera sub-legenda a serviço do projeto político do ex-governador João Alves Filho, o PSDB sergipano terá vida curta, pois tão logo passem as eleições do próximo ano, será descartado, como se faz com um rolete de cana chupado. Em seu leito de morte, o DEM não terá condições nem interesse de manter a filial tucana funcionando depois do pleito, pois enfrentará dificuldades até para preservar abertas as próprias portas. Portanto, a união forçada dos dois partidos em Sergipe não passa de um abraço de afogados.

Deso em crise

É feia a crise na Deso. Ontem, os empregados cruzaram os braços porque a estatal não depositou o valor correspondente ao ticket refeição. Durante o ato, eles denunciaram que falta dinheiro até para comprar material de purificação da água e manter os equipamentos.  Segundo o sindicato dos empregados, a situação é tão grave que no interior não estão sendo atendidos nem mesmo os pedidos de novas ligações por falta de material. Que miserê!

Não morra

Conselho do blog: evite bater as botas, mas se não houve outro jeito não vire ‘defunto’ de forma violenta para não ficar horas a fio esperando a equipe da criminalística. Segundo o próprio secretário da Segurança Pública, João Eloy, em muitos plantões, há apenas um perito criminal para cobrir todo o Estado. Ele confessou que muitas vezes o profissional vai atender um caso em Propriá e desloca-se depois para examinar outro corpo em Tobias Barreto. É mole?

Projeto Pijama

O governador Marcelo Déda (PT) sancionou ontem a lei que mandou de uma só vez 18 coronéis da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros para a reserva remunerada. Os oficiais reformados foram homenageados com a Medalha de Tempo de Serviço de 30 anos, ofertada em reconhecimento aos bons serviços prestados por oficiais e praças em serviço ativo. Em função da Lei, cerca de cinco tenentes-coronéis serão promovidos em dezembro.

Vai a Roma

Em ato marcado para as 11h de hoje, Jackson Barreto (PMDB) assumirá o governo de Sergipe em substituição a Marcelo Déda, que viaja para a Itália. A transmissão de cargo vai acontecer no Palácio dos Despachos. O petista participará em Roma, de amanhã até o próximo dia 11, do 16º Meeting Internacional. O evento reunirá governos e empresários de vários países para discutir oportunidades de investimentos Itália-Brasil e desenvolvimento tecnológico.

Terras ameaçadas

Mais de 730 famílias de rizicultores de Ilha das Flores podem perder suas terras porque não tiveram como pagar os empréstimos feitos ao Banco do Nordeste. A denúncia foi feita ontem pela deputada estadual Ana Lúcia (PT). Segundo ela, no dia 10 de novembro próximo acontecerá um leilão de lotes penhorados pelo Banco. A parlamentar entende que se nada for feito, a região voltará a ser um enorme latifúndio, pois os grandes proprietários vão comprar as terras dos rizicultores. Uma miséria!

Pindaíba

A Prefeitura de Aracaju acendeu a luz vermelha. É que agora no mês passado os repasses dos ICMS e FPM caíram, respectivamente, 31% e 20% ante ao que foi repassado em agosto passado. Diante disso, o prefeito Edvaldo Nogueira (PC do B) convocou para amanhã uma reunião com o secretariado para orientá-los a apertar os cintos. “Temos que ajustar a máquina a essa nova realidade, imprimindo cortes, contingenciando, para que continuemos a fazer o que foi planejado”, diz Nogueira.

Verdes

O principal nome do PV para disputar a Prefeitura de Aracaju é o de seu presidente estadual Reinaldo Nunes. Os verdes, no entanto, afirmam que até a formação das chapas poderá haver mudanças, pois o partido pensa em atrair para seus quadros o ex-presidente da OAB sergipana, Henri Clay Andrade. Caso este não tope a parada, Reinaldo pode perder a chance para o irrequieto João Fontes, que se filiou ao PV de olho na candidatura a prefeito.

Partidos na TV

O PDT e o PRB ocuparam ontem espaços nos rádios e televisões para fazer propaganda política. O horário do PDT foi ocupado pelo prefeito de Socorro, Fábio Henrique, que convidou lideranças políticas a se filiarem no partido. Já o deputado federal Heleno Silva se encarregou da propaganda do PRB e, assim com Fábio, também chamou os políticos a se filiarem na sigla que, segundo disse, tem compromissos com a educação, saúde, segurança, blá,blá,blá.

Do baú político

Criados em 1945, o PSD e a UDN sempre se revezaram no poder em Sergipe. Mesmo durante o golpe militar, os dois partidos influenciaram os generais de plantão na hora destes escolherem o governador. Em 1947, o pessedista José Rollemberg Leite elegeu-se para administrar Sergipe até 1951, tendo sido substituído pelo colega de partido Arnaldo Garcez. Em 1955, a UDN retoma o poder com a eleição de Leandro Maciel, que consegue eleger como sucessor o udenita Luiz Garcia. Após romper com a UDN, Seixas Dória recorre ao PSD para vencer o pleito de 1962, mas é cassado e preso em 1964 e o governo volta para o PSD, através de Celso de Carvalho. Com o advento do golpe militar, a UDN se fortalece e consegue emplacar o nome de Lourival Baptista, que faz Paulo Barreto seu sucessor. Em 1975, o PSD reconquista o governo com a indicação de José Rollemberg Leite, mas em 1979 é a vez da UDN indicar Augusto Franco para o governo. Com a volta das eleições diretas, o PSD consegue eleger João Alves Filho, que entrega o governo em 1986 a Antônio Carlos Valadares, cria dos udenistas. Em 1991, João Alves retorna ao Executivo, porém, em 1994, Albano Franco, outra cria da UDN, elege-se governador, se reelege e devolve, em 2003, o governo para João Alves Filho. Quando todos achavam que com a eleição do governador Marcelo Déda, em 2006, havia terminado a troca de poder entre udenistas e pessedista, eis que o PSD é recriado e entregue ao governador petista, voltando, portanto, ao governo do Estado.

Resumo dos jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários