Deixa saudades

0

O ano de 2010, que termina daqui a algumas horas, vai deixar muitas saudades. Com a economia aquecida, o país bateu vários recordes, como o da geração de empregos e da produção de petróleo. Também neste ano, elegemos Dilma Rousseff (PT) a primeira mulher presidente do Brasil e conquistamos o direito de realizar a Copa do Mundo de 2014. Foram 12 meses de prosperidade e paz. Que venha agora 2011 e com ele muitas alegrias e saúde para todos. Um feliz Ano Novo.

Sem novidades

O governador Marcelo Déda (PT) anunciou ontem, parte do seu secretariado para o segundo mandato que começa amanhã. Não houve novidades, mas remanejamentos. Até a indicação da 1ª Dama Eliane Aquino para a Secretaria de Inclusão Social não pode ser visto como um fato novo, pois no primeiro mandato do esposo ela já atuava na área. Novos nomes só deverão ser anunciados em fevereiro, após a Assembléia aprovar a reforma administrativa que Déda pretende fazer no governo.

Disponíveis

Com o título acima, a coluna Periscópio, do Jornal da Cidade, publica hoje a seguinte nota: “Dezenas de comissionados do Governo do Estado entregaram seus cargos durante toda a semana e partiram para a procura de empregos. Aqueles mais próximos do chefe remanejado andam cantando nos corredores das repartições: ‘onde você estiver não se esqueça de mim”, do velho Roberto Carlos”.

A agonia do DEM

Derrotado nas eleições passadas, o DEM vive a sua pior agonia. Em Sergipe, o ex-governador João Alves Filho faz de tudo juntar os cacos do partido. Depois que seu genro e deputado federal Mendonça Prado ameaçou de expulsão os demistas que votaram contra os candidatos da legenda, Alves Filho correu para apagar o incêndio. Segundo ele, a declaração de Prado não reflete o pensamento do partido. As chamas da discórdia lançadas por Mendonça atingiram o deputado estadual Augusto Bezerra, que já deixou a 1ª Secretaria do diretório estadual. É feia a coisa!

Adeus ingratos

Por falar no DEM, o ex-deputado federal Jerônimo Reis está mesmo decidido a rasgar sua ficha de filiação do partido liderado por João Alves. Não engoliu a forma como os demistas o abandonaram quando ele tentava salvar o mandato, após ter sido condenado por improbidade administrativa. Sem o apoio do DEM, Jerônimo foi cassado, tendo em seu lugar assumido Pedrinho Valadares. Fala-se que outras lideranças políticas do interior também pretendem trocar o DEM pelo PSC, antes que o barco afunde.

Haja ‘água’

De hoje até segunda-feira, a galera vai mandar ver na cerveja, no uísque e na boa cachaça mineira para festejar a chegada de 2011. Como amanhã é dia de posse, alguns tentarão moderar na ‘birita’ para suportar a solenidade oficial, que acontece logo cedinho, na Assembléia Legislativa. O conselho para os que não resistirem à ‘saideira’ é beber um belo copo de caldo de cana gelado. É um santo remédio para curar a ressaca, por pior que ela seja.

De olho em Brasília

Logo após ser empossado, Marcelo Déda viaja à Brasília para prestigiar a posse da presidente Dilma Rousseff. Por isso, a solenidade na Assembléia foi marcada para 8h30 na Assembléia. Depois do ato oficial no Legislativo sergipano, Déda passará em revista às tropas perfiladas em frente ao Parlamento. Em seguida, vai para o Palácio-Museu Olímpio Campos, ali mesmo na praça Fausto Cardoso, onde acontecerá um ato público.

Apelo atendido

O governador Marcelo Déda atendeu ao apelo dos empresários, que pediram o parcelamento do ICMS. Ontem, o petista anunciou que o imposto pode ser pago de duas vezes: 50% até o dia 10 de janeiro e a outra metade no dia 20 do mesmo mês. O parcelamento foi proposto pelas CDL e FCDL visando dar uma folga no caixa das empresas.

Novo deputado

Com a renúncia hoje do deputado federal Jackson Barreto (PMDB) para assumir amanhã a vice-governadoria, o secretário da Administração, Jorge Alberto (PMDB) ocupará seu lugar. Será deputado federal até fevereiro que vem. Ex-deputado federal por dois mandatos, Jorge vai matar a saudade da Câmara, embora não possa atuar por conta do recesso parlamentar. Quando encerrar o curto mandato, assumirá a Secretaria estadual da Casa Civil.

Do baú político

A vida de governador não é tão fácil como pensam alguns. Muitas vezes, tem que resolver até delicadas questões amorosas. Na década de 50, o governador Leandro Maciel (UDN) precisou interromper uma audiência para socorrer o amigo Roberto Tunes, ameaçado de morte por ter conquistado o coração de uma donzela que conheceu em Salvador. Ao saber que o conquistador era casado, o pai da mocinha mandou um capitão da Polícia baiana lavar com sangue a honra da herdeira deflorada. Numa bela tarde, ao chegar no Restaurante Cacique Chá, ali nos fundos do Palácio Olímpio Campos, Tunes se encontrou com o militar que, para sua sorte, o conhecia:  – O que faz em Aracaju capitão? “Estou aqui para lhe matar, mas como não sou assassino, me diga o que faço para sair dessa enrascada”. Amigo de Leandro Maciel, o ‘Dom Juan’ pediu um tempo ao seu ‘algoz’ e correu para o Palácio. Após ouvir a história, o governador solicitou ajuda ao secretário da Segurança, Eribaldo Vieira, e ao chefe da Polícia, coronel Miguelzinho. Os dois foram ao Cacique, convidaram o capitão para dormir no Quartel da PM e, no dia seguinte, o embarcaram no primeiro avião para Salvador. Impressionado com o prestígio de Roberto Tunes, o pai da donzela esqueceu a vingança.

Resumo dos jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais