Derrotar o racismo

0

 
Manifestações racistas dirigidas a jogadores de futebol, que se tornaram frequentes em torneios na Europa, propagam-se também no Brasil. Casos que antes pareciam esporádicos e isolados passaram a se repetir em estádios nacionais com preocupante assiduidade.

As ofensas que partiram de alguns torcedores do Grêmio contra Aranha, goleiro do Santos, durante jogo realizado em Porto Alegre na última quinta-feira, foram mais uma evidência de que esse tipo de comportamento já se incorporou ao repertório da violência que, lamentavelmente, se faz presente nas arenas esportivas.

Não é o primeiro episódio dessa natureza a envolver membros da torcida gremista, mas o problema não está localizado nesta ou naquela agremiação ou cidade.

Em abril, reportagem do portal "Globo Esporte" contabilizava 14 casos de atletas ou treinadores que relataram ofensas racistas em diversos estádios do país num intervalo de 12 meses, até março de 2014. Muitos desses fatos não tiveram suficiente visibilidade, por terem ocorrido em partidas de pouco interesse do público, algumas delas em divisões inferiores.

Não é demais lembrar que manifestações de preconceito também se verificam em outros esportes e não se resumem à cor da pele. Ataques verbais contra atletas homossexuais já ocorreram, por exemplo, no vôlei brasileiro e em diversas modalidades no exterior.

Trata-se de uma questão internacional, à qual o Brasil talvez se sentisse imune por ser um país miscigenado, com tradição de relativa tolerância étnica, em que jogadores negros se destacaram como protagonistas. Se não fosse por todos os outros motivos, ao menos parecia um contrassenso lançar ofensas racistas na terra em que Pelé é chamado de rei.

As motivações dessa minoria certamente dariam margem a estudos sociológicos e psicossociais –e o contexto de rivalidade e do conflito entre torcidas certamente é um fator a ser considerado.

Campanhas contra o racismo têm sido patrocinadas por entidades do esporte, como a própria Fifa, e precisam continuar.

É indispensável, ao mesmo tempo, que se aplique a lei. A Constituição veta a discriminação por sexo, raça ou religião, e a legislação esportiva prevê sanções para os clubes cujos torcedores incorram nesse tipo de delito.

É imperioso que os transgressores sejam julgados e punidos –e o Grêmio, na parte que lhe cabia, agiu com rigor e celeridade exemplares. Só assim a violência e a intolerância serão derrotadas. (Editorial FSP, deste sábado, 30).

Na passeata de Jackson, Jeferson Andrade reafirma apoio ao peemedebista
O candidato a reeleição a ALESE, Jeferson Andrade (PSD) participou da caminha realizada pela coligação de Jackson na última sexta-feira e reafirmou em discurso em cima do trio eletrico o apoio a reeleição do governador. Jeferson lamentou os boatos que ele não esteja participando da campanha.

Sargento Vieira reafirma apoio a Mendonça Prado e diz que notícia foi leviana
O Sargento Vieira vem a público esclarecer acerca de artigo publicado no blog do jornalista Cláudio Nunes, onde relata que a sua pessoa teria ido levar apoio a André Moura, fato que não é verdadeiro.Desde o início da campanha eleitoral o Sargento Vieira declarou, abertamente, o seu apoio ao Deputado Federal Mendonça Prado, pelo trabalho que realizou e realiza pela classe militar sergipana, como por exemplo as lutas pelas anistias dos militares que respondiam a processo criminal, pela aprovação da PEC 300 e tantas outras pelo país afora.

Sargento Vieira reafirma apoio a Mendonça Prado e diz que notícia foi leviana II
O Sargento Vieira afirma que o artigo que encaminharam para o blog do jornalista Cláudio Nunes é leviano e mentiroso, pois vem trabalhando ostensivamente para Mendonça Prado, jamais tendo hipotecado qualquer apoio a André Moura, como consta no artigo.O apoio hipotecado a Mendonça Prado é tão claro, que o Sargento Vieira retirou sua candidatura a Deputado Federal para não prejudicar Mendonça, que até antes das convenções se cogitava a candidatura do parlamentar a vice-governador numa chapa, conforme fora amplamente divulgado na imprensa sergipana.

Nota de esclarecimento do ex-prefeito Frei Enoque
Em nota enviada ao blog o ex-prefeito de Poço Redondo, frei Enoque, rebateu a nota de ontem onde disse que ele estaria no palanque do ex-prefeito  Ivan Rosa do DEM, tendo como avalista a ex-primeira-dama Leonor Franco. Enoque disse que recebeu na residência dele Rogério Carvalho e no outro dia Leonor e o filho, o candidato a suplente de Maria, Ricardo Franco. “Informei a ambos que da minha condição de padre e não político e que como eleitor minha intenção de voto pendia para o projeto do governador Jackson”, disse.

Nota de esclarecimento do ex-prefeito Frei Enoque II
Enoque disse que não nega o carinho e gratidão que tem por Leonor e todo família, razão pela qual respeita  as convicções de cada um. “Nego que tenha feito contato da minha parte com pessoas ligadas ao senador Amorim e seu grupo”, disse ao enviar a nota pedindo retificação.

Frei Enoque falou, falou e não assumiu que vota em Maria do Carmo
Pelo que o leitor notou na nota do ex-prefeito Enoque ele diz que vai votar em Jackson, mas para o senado escorrega para um lado e para outro. O blog não entende porque o ex-prefeito não assume de uma vez que vai votar em Maria do Carmo para o Senado.O voto é livre e soberano.

Jackson recebe presidente da Fenaj
O governador Jackson Barreto recebeu na sexta-feira, 29, o presidente da Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj) Celso Schroder e a direção do Sindicato dos Jornalistas de Sergipe (Sindijor) para tratar de temas relacionados a liberdade de expressão em Sergipe."Estamos caminhando para uma verdadeira ditadura com os jornalistas e veículos de comunicação sem poder informar a sociedade e muito menos opinar, porque se contrariar os interesses de determinado grupo eles entram com ações que inibem o livre trabalho da imprensa. Lutamos tanto para que houvesse liberdade de imprensa no Brasil e agora testemunhamos este retrocesso", disse o governador.

Judicialização
O presidente da Fenaj, Celso Schroder, disse que está havendo uma verdadeira judicialização das questões relacionadas a imprensa. Para ele, o trabalho do jornalista deve ser livre e é o profissional de imprensa que deve decidir com critérios jornalísticos o que deve ser pauta ou não e que a Justiça deve apenas atuar em caso de excessos, nunca de forma a censurar o jornalismo. "Esse comportamento exerce uma influência nefasta na sociedade por que gera um clima de terror entre os jornalistas e muitos deles deixam de noticiar aquilo que é importante para a sociedade apenas porque contraria o interesse de algum grupo influente. Isso não é bom para a democracia?”, enfatizou.

Eduardo Amorim participa de reunião-almoço da Acese
Com o objetivo de expor suas propostas de governo para esse pleito 2014, o candidato majoritário da coligação “Agora Sim”, Eduardo Amorim (PSC) participou de reunião-almoço, promovida pela Associação Comercial e Empresarial de Sergipe (Acese) na quinta-feira, 28, no Radisson Hotel, localizado na orla de Atalaia.

Diretrizes
Foram  apresentadas as diretrizes do plano de governo pelo candidato com os temas – Educação, Saúde e Segurança, junto ao modelo de gestão e desenvolvimento econômico para o Estado de Sergipe.  O candidato também enfatizou sobre o “aumento do Sublimite do Simples Nacional” que em sua gestão todas as vezes que o governo federal acenar pela elevação do piso do simples, ele também dará garantias. “Vamos adotar medidas que visem o crescimento e o avanço das empresas para que elas gerem mais empregos e tenham mais lucros”, enfatizou.

Oitavo Seminário programático da Frente de Esquerda
Na noite dta última quinta-feira, 28, a candidata pela Frente de Esquerda, Professora Sônia Meire, participou do Oitavo Seminário Programático, na Praça da Juventude, localizada no conjunto Augusto Franco em Aracaju. Com tema Juventude “Juventude e Cultura”, o espaço contou com a participação de vários jovens, onde na oportunidade, debateram com a candidata proposta de políticas públicas que possam atender o acesso à Cultura, o papel da juventude na transformação política, e, combate ao extermínio da população jovem negra nas periferias.

Participação
Para mediar o debate o seminário, as pessoas contaram com a participação do poeta Pedro Alves, e, e o cantor de Rap Yohan Rayckard- integrante do grupo de Rap “Expressão Rural”, da cidade de Estância.Durante sua fala, o estudante Yohan, lembrou-se das desigualdades presentes nas periferias da cidade de Estância, e, como isso acarreta na falta de perspectiva de vida entre os jovens daquele município. “Lá no bairro Cidade Nova, centenas de jovens perdem muito cedo sua perspectiva de vida por uma série de fatores. Primeiro é que nós não temos políticas públicas tanto do governo estadual, quanto do municipal, que atendam nossas demandas nas áreas da saúde, educação, cultura e lazer. A segunda questão é que desigualdade social provoca altos índices de violência com essa juventude nas periferias, e em especial com jovens negro”, afirma.

Realização
Quem esta pra lá de realizado é o presidente da ACESE, Alexandre Porto, que demonstrou ser um articulador e negociador muito hábil, conseguindo aquilo que ninguém esperava: a ampliação do subteto do simples em Sergipe para R$ 3,6 milhões. Conquista comemorada por toda a classe empresarial, que reconhece em Porto uma nova liderança do setor.

Secretário reúne-se com Comandante da PM
O secretário de Estado dos Direitos Humanos e da Cidadania(SEDHUC), Antônio Bittencourt Júnior, acompanhado do Ouvidor Estadual dos Direitos Humanos e da Cidadania, Elito Vasconcelos,  fez uma visita cortesia na última semana, ao Comandante Geral da Polícia Militar de Sergipe(PM/SE), Coronel Maurício da Cunha Iunes.  O encontro possibilitou estreitar as relações de cooperação entre esses dois instrumentos de defesa e garantia dos direitos da sociedade.

Ações conjuntas
"Nós dois compreendemos a importância dessa constante  interlocução entre direitos humanos e polícia militar para que se desconstrua a ideia, que não e verdadeira, de que direitos humanos e polícia estão em lados diferentes. Pretendemos realizar ações conjuntas, pois avaliamos como substancial a importância da interação entre a SEDHUC e PM", explica secretário Bittencourt.

Curso
De acordo com Bittencourt, assuntos substanciais foram discutidos como o curso de formação dos novos policiais militares destacando-se o trabalho de humanização que tem inserido na grade a disciplina direitos humanos. Dialogaram sobre a implantação em Sergipe do Comitê Estadual de Prevenção e Combate à Tortura; questão da, desmilitarização da polícia e sobre os cursos com as policias comunitária de Aracaju e do interior, iniciativa do Major Pinheiro.

Instituto Banese patrocina Filarmônica União Lira Paulistana
O Instituto Banese, órgão responsável pela gestão das ações socioambientais e apoio às manifestações culturais do Banco do Estado de Sergipe (Banese), vem patrocinando há três anos a Filarmônica União Lira Paulistana, localizada no município de Frei Paulo. Fundada em 1876, a Filarmônica União Lira Paulistana é a segunda mais antiga de Sergipe. A banda musical, formada por 80 componentes, é tradição em Frei Paulo e tem um grande valor cultural para a cidade.

Papel social e educacional
Além disso, nos últimos anos a filarmônica tem desempenhado um papel social e educacional no município através da oferta de oficinas de música para moradores da comunidade. Ao todo são 170 pessoas, entre crianças e adultos, beneficiados por aulas de Clarinete, Flauta, Saxofone, Flauta Doce, Flauta Transversal, Violino e Percussão.

Apoio
Para acompanhar todo esse trabalho, uma equipe do Instituto Banese, liderada pelo diretor de Programas e Projetos, Marcelo Rangel, esteve recentemente na sede da Filarmônica. Durante a visita, o presidente da União Lira Paulistana, Juvenilson Lima, destacou a importância do apoio financeiro do Banese à Filarmônica, que a princípio era dado diretamente pelo Banese e agora é repassado através do Instituto Banese.

Fundamental
“Nós costumamos dizer que o Banese foi o primeiro a nos dar a mão quando a Filarmônica estava para ser extinta, em 2008. E esse apoio, agora repassado pelo Instituto Banese, continua sendo fundamental para manter o trabalho que desempenhamos aqui, tanto em relação à banda como às oficinas de música”, disse o presidente da instituição.

Curta o Som no Curta-SE 14
O Festival de Cinema Iberoamericano de Cinema de Sergipe (Curta-SE) está na sua 14ª edição e conta com um novo projeto dentro do evento selecionado pelo Petrobras Cultural: o 'Curta o Som'. O projeto, realizado em parceria com a iniciativa privada, traz Arnaldo Antunes para comandar a festa de abertura do Festival, no dia 8 de setembro. Já a cerimônia de premiação do Curta-SE, acontece no dia 13, com o show de Zizi Possi, ambos no Teatro Tobias Barreto. A partir da próxima terça-feira, 2 de setembro, os ingressos estarão disponíveis por R$ 40, a preço promocional e meia entrada para todos, com 1kg de alimento que será doado para instituições cadastradas no Festival.

Apoio
O festival acontece de 8 a 13 de setembro nas cidades Aracaju, São Cristovão, Laranjeiras e Estância e tem o apoio do Canal Brasil, Pontão de Cultura Digital AVBR,  Infonet, Instituto Canadá, Pontão de Cultura Digital Avenida Brasil, Revista Preview, Cia Rio, Oceanário, Mistika, Mix Estúdios, Fórum dos Festivais, ABCA, Conselho Nacional de Cineclubes, Shopping Jardins, Federação Internacional de Cineclubes, Via Mídia, KJM Telecom, AVBR Produções, Rua do Turista, prefeituras de Laranjeiras, São Cristóvão e Estância. O apoio cultural é do Cinema Vitória, BNB e Cinemark, com patrocínio da Petrobras e realização da Casa Curta-SE.

Agenda
30 de agosto, sábado.
BTG Pactual prepara fatiamento da TIM entre OI, VIVO e CLARO. Participação da Telecom Itália na TIM, de 67 por cento, está avaliada em 18,9 bilhões de reais. Polícia da Inglaterra é acusada de omitir abusos sexuais. Diretora do FMI, Christine Lagarde, é indiciada pela França. O Uruguai abre cadastro para cultivar maconha. A rainha da Suécia boicota premiação e homenagem ao roqueiro Chuck Berry. Telecom Itália envia oferta pela GVT. Henrique Meirelles minimiza efeito de preços sobre exportação.

Curtas
DÓLAR FECHA QUASE ESTÁVEL ANTE REAL, MAS CAI 1,4 POR CENTO EM AGOSTO. /// GOVERNO BRASILEIRO NEGA RECESSÃO APÓS NOVA QUEDA DO PIB. /// MALAYSIA AIRLINES DEMITE 6 MIL EMPREGADOS EM REESTRUTURAÇÃO. /// PARA DILMA, PIB NEGATIVO É MOMENTÂNEO. /// MARINA PROPÕE DIMINUIR AÇÃO DO ESTADO NA ECONOMIA DO PAÍS. /// PROCURADORIA ELEITORAL INVESTIGA USO DE AVIÃO POR CAMPOS E MARINA.

ESPORTE  – O  ESPAÇO DO ALCEU –  por Alceu Monteiro

Confiança em Ipatinga
Em jogo de fundamental importância para sua classificação, o Confiança enfrentará, logo mais, às 16 horas, em Ipatinga, no Vale do Aço, em Minas Gerais, a equipe do Betim. Mesmo com alguns desfalques, a torcida do Dragão acredita em um resultado positivo, no encontro desta tarde.

Raulino
O volante Raulino está fora do restante do Brasileiro da Série D. Eis uma péssima notícia para a família proletária.

Racismo
Outro exemplo vergonhoso foi dado, desta vez por um grupo de torcedores do Grêmio que, no jogo contra o Santos, na última quinta-feira, exibiu um comportamento de racismo explícito. Uma torcedora, que comandou o coro de “macaco”, dirigido ao goleiro Aranha, do Santos, foi afastada de seu emprego e vai responder a processo. Outros torcedores também serão punidos. O STJD da CBF informou que os envolvidos serão indiciados. Até o momento são 7 casos recentes no Brasil que acabaram não dando em nada. O meia Zé Roberto declarou que o racismo no futebol brasileiro é uma coisa comum, natural.

Perdem os ouvintes
O afastamento de Raimundo Macedo e a retirada do ar do programa Show Esportivo, da Rádio Aperipê, são fatos lamentáveis.Perdem os ouvintes e o futebol sergipano. Há 35 anos o programa vem sendo apresentado pelo combativo radialista. Raimundo Macedo, que ingressou no rádio sergipano em 1975, vai completar 40 anos de carreira em 2015. O afastamento já vai completar um mês. Em setembro, transcorre o aniversário do Show Esportivo, apresentado de segunda a sexta-feira, das 18,05 às 19 horas.

PELO TWITTER

www.twitter.com/zehdeabreu  Chegou a hora de deixar o tuiter. Fui contaminado pela presença maléfica de Diogo Mainardi. Não convivo com explorador de criança nem aqui. Fui.Esta conta será encerrada em algumas horas. Foi bom enquanto durou.

www.twitter.com/brsamba  Boris Casoy apoiou a ditadura como membro do Comando de Caça aos Comunistas. Com que moral vem falar em democracia e liberdade de imprensa?

www.twitter.com/clovis_silveira  Nunca ataque as pessoas que são importantes para você, mas não deixe em seu caminho um traidor porque ele é capaz de tudo!

www.twitter.com/eduguim  Do que riem os tucanos? PSDB virando pó com encolhimento da bancada no Congresso, Aécio virando nanico e os tucanos todos felizes por Marina

www.twitter.com/ClovisCBMelo  Sergipe ultrapassa a faixa de 2 milhões de habitantes, segunfo o IBGE. Agora são 2 milhões, 219 mil e 574 habitantes.

ARTIGO

  Radialismo ou manipulação?  Por Mariana Lacerda *

A utilização do rádio como meio de informação já vem de longas datas, programas como repórter Esso, a Voz do Brasil, entre outros, transmitiam a informação para todos os cantos do país. Apesar do advento da televisão como forma de transmitir as informações em massa para a sociedade, e da rede mundial de computadores, em fins dos anos 90, o rádio ainda mantém sua importância no contexto informativo brasileiro.

Apesar da diminuição do poder da frequência AM, em quesito programas jornalísticos, no século XXI, a frequência FM ganhou força e programas jornalísticos tomaram lugar nas manhãs das rádios FMs, em detrimento aos antigos programas musicais em algumas rádios, senão todas. Em Sergipe, a realidade é a mesma. A proliferação de programas ditos jornalísticos, que no fundo, tem caráter sensacionalista, se tornou a ordem do dia.

Pierre Bourdieu, Sociólogo Francês, autor das teorias de Campus e Habitus é de vários livros, em um deles sobre a televisão, nos mostra como telejornais e jornalistas, poderiam refletir o pensamento dos donos de tais meios de comunicação, manipulando a seu bel prazer, toda a opinião pública, com matérias direcionadas a atingirem um objetivo pré-definido. Mas o que isso teria a ver com os programas matinais, vespertinos e mesmo noturnos, veiculados nas rádios sergipanas?

Evidentemente, alguém que acompanha tais programas, como por exemplo os autores deste texto, percebem que os apresentadores e repórteres em quase sua maioria, querem transmitir que certos grupamentos políticos são sujos, cheios de corrupção ou mesmo incompetência administrativa, fazendo com que a opinião pública condene o grupo A ou B, dependendo da posição de tais profissionais que, talvez teleguiados pelas opiniões e interesses dos seus patrões, sejam carrascos de alguns e padrinhos de outros.

          Fiquemos atentos, observando tais comportamentos. Ninguém abre a boca, sem algum interesse.

*Ouvinte de programas de rádio

DO LEITOR

Banese e os seus “jeitinhos”
Do leitor Manoel Andrade:   “Sou correntista do BANESE, desde o ano de 1982, quando ingressei no serviço público estadual. E jamais pensem nesses trinta e três anos, migrar para qualuqre bando privado ou até mesmo os públicos, como BB, CEF ou BNB. Portanto me deixa a vontade para criticar como para elogiar, quanto aos seus “jeitinhos”, nos tratamentos “diferenciados”, nas relações comerciais praticadas pelo banco para primeiro, os seus funcionários, segundo, para com os servidores do governo do estado e terceiro, para com os funcionários da prefeitura municipal de Aracaju. Além dos correntistas fora desses setores, sem sombra de duvida, quem carrega e dar respaldos nos superávit financeiros são essas três categorias de servidores. Mas, infelizmente, os tratamentos são diferenciados. Desde quando Fernando Mota fora secretário de finanças da PMA, salvo engano na administração de Almeida Lima, que os juros e as condições de financiamentos e empréstimos para os servidores da PMA, são infinitamente menores e mais vantajosos dos que são praticados aos servidores do estado. Sempre foi assim, menores juros e maiores prazos. Isso ocorreu graças às pressões impostas pelos gestores da PMA. Coisa que nunca ocorreu em benefício dos barnabés estaduais. Nem mesmo os sindicatos que sempre representaram assim o fizeram. Agora, com a “venda” da folha alheia por parte do senhor prefeito João Alves Filho à CEF, mais uma vez o Banese, oferece vantagens para os servidores da PMA, nunca vistas no banco, justamente para tentar frear a migração. E mais uma vez, os servidores estaduais ficam a mercê. Para a prefeitura, juros que varia entre algo como 0.8% a 1,70% para até 102 meses. Já para os do estado, somente até 72 meses e com juros maiores, chegando a mais de 2,90%, salvo engano. Num momento em que a atitude do senhor João Alves poderá desenfrear uma debandada para outros bancos dos servidores do estado, enfraquecendo ainda mais o banco dos sergipanos. Portanto, cabe aos gestores do Banese, procurar entender a importância de todos e respeitar a todos, aplicando as mesmas condições para quem realmente fomenta o Banese. “

Blog no twitter: www.twitter.com/BlogClaudioNun  

Frase do Dia
“Toda felicidade depende de um desjejum sem pressa.” John Gunther, escritor estadunidense, nasceu em 30 de Agosto de 1901 e morreu em 1970.

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários