Discutindo o que ainda está por vir

0

Parecia uma cena surreal, ontem pela manhã na Assembleia Legislativa. Os deputados discutiram por mais de 40 minutos sobre a reforma da Previdência Social em Sergipe, mas o projeto ainda não chegou ao Legislativo. Apenas fala-se que ele deverá “chegar nos próximos dias” mas não se tem ideia do que ele vai conter. Quer dizer, discutiram os senhores parlamentares sobre o nada. Não foi sequer uma discussão em torno de boatos mas uma discussão “a vero” do que o tal projeto poderá conter. O que se comenta é que o projeto deverá chegar a Assembleia antes do recesso parlamentar, a principio marcado opara o dia 17. Quem iniciou a discussão foi o deputado Georgeo Passos, que, na qualidade de líder da Oposição começou a tocar o assunto prá frente. Coo a cada minuto outros parlamentares se envolviam na discussão, reatou o óbvio: afinal, discutia-se o que ainda não existe? Como faltam apenas quinze dias para o recesso, ninguém levantou a lebre: o projeto da Previdência poderá ficar mesmo para o ano de 2020. Mesmo que chegue até o final desta semana, pergunta-se: haverá tempo hábil para a sua discussão? Georgeo Passos chegou mesmo a pedir ao governo do Estado que dê um tempo para os deputados analisá-lo. Dará tempo a fazer tudo isso em tão pouco espaço de tempo? Mas nem isso os deputados se perguntaram…

Albano é homenageado em São Paulo

O empresário, ex-Governador e ex-Senador Albano Franco será homenageado em São Paulo, com o Prêmio Líderes do Brasil 2019, concedido a S1 Empreendimentos Imobiliários, empresa do seu grupo econômico, eleita na categoria Líder do Estado de Sergipe. A concorrida cerimônia de entrega da premiação que reunirá personalidades de todo o País será nesta segunda-feira, 9, às 19h30, no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo paulista. A escolha das empresas selecionadas nesta edição do Prêmio Líderes do Brasil foi feita pelo Comitê de Gestão do Lide, em assembleia realizada em 9 de outubro passado.

11 mil casos de dengue

A Secretaria de Estado da Saúde divulgou o novo informe epidemiológico da dengue no Estado de Sergipe, onde constam 11.366 casos notificados,5.089 casos confirmados e 1.162 casos continuam em investigação. Até o momento foram registrados treze óbitos por dengue grave. A confirmação ou descarte dos óbitos depende de minuciosa investigação domiciliar e hospitalar do óbito, das informações dos aspectos clínicos e epidemiológicos do paciente através de resultado laboratorial. De acordo com a diretora da Vigilância em Saúde, Mércia Feitosa, a Secretaria de Saúde vem desenvolvendo diversas ações para enfrentamento das doenças transmitida pelo Aedes. A Brigada Itinerante Estadual de Combate à Dengue está atuando através a Funesa, intensivamente com agenda nos municípios do critério de índice de infestação.

O Sarampo em Sergipe

Sobre o sarampo em Sergipe até o momento, foram registrados 57 casos notificados de sarampo, sendo 6 confirmados, 50 descartados e um em investigação. Ate o momento não houve registro de óbito por sarampo no Estado de Sergipe.

O sarampo é uma doença viral altamente contagiosa caracterizada por febre, exanterna – erupção avermelhada na pele – e sintomas respiratórios, com a possibilidade de complicações graves que podem deixar sequelas ou serem fatais. O único meio de prevenção ´a vacina.

A entrevista com Bolsonaro

A TV Record mudou, desde segunda-feira, o horário do seu principal jornal à noite. Não deu maiores explicações para o fato. Ele passa a ser apresentado agora às 19h45. N segunda-feira mesmo já veio a explicação para o fato: uma loga e desnecessária entrevista com o Presidente Jair Bolsonaro. O que ele disse de novidade? Nada, absolutamente nada… Já viu que vamos ter mais um chapa branca pela frente…

Recesso menor nas câmaras municipais

As Câmaras Municipais de Aracaju, Nossa Sra. do Socorro e Riachuelo já sinalizaram que podem imitar a Assembleia Legislativa reduzindo o recesso parlamentar para 60 dias ao ano. A ação neste sentido está sendo coordenada pelo Movimento Atitude Sergipe (MOVA-SE) que tem mantido diversas reuniões com presidentes de Câmaras Municipais do interior do estado.

Os gaúchos se rebelaram

Há meses o STF vem tomando decisões que impõem obstáculos à luta contra a corrupção. Vindas de Brasília, as decisões pareciam inquestionáveis. Eis, aplicando a Lei, um grupo de magistrados de Porto Alegre resistiu a se curvar ao revisionamento jurídico de ocasião vindo de Brasilia. Os magistrados de Porto Alegre disseram não ao STF de Dias toffoli. A revista Crusoé que está nas bancas registra: No momento em que a Lava Jato está na berlinda, acossada por uma série de derrotas impostas pelo Supremo, o TRF4 montou uma trincheira contra o revisionismo jurídico de ocasião, afastou qualquer suspeita sobe a isenção dos juízes de Curitiba e conferiu sobre á maior operação de combate à corrupção já deflagrada no País. Em seu voto, o desembargador Gabran Neto, do TRF4, disse que não era possível seguir a decisão do STF que já resultou, por exemplo, na anulação da condenação que Sergipe Moro impôs ao ex-Presidente da Petrobras dos tempo de Dilma e do petróleo. É o acontecimento mais importante do país nos últimos dias.

 

 

 

 

 

Comentários