Dobrinha silenciosa

0

A candidatura independente de Albano Franco (PSDB) para o Senado vai acirrar a disputa das duas vagas de senador. Embora tecnicamente sozinho, ele vai buscar alianças informais para se eleger. Ninguém fique surpreso se Albano começar a casar sua candidatura com a do senador Antônio Carlos Valadares (PSB). Caso este aceite a dobradinha silenciosa, ambos têm muita chances de vitória. Aliás, já vimos esse filme antes. Em 1970, Augusto Franco apoiou oficialmente Oviêdo Teixeira para o Senado, porém, na prática, pediu votos para Lourival, que terminou sendo eleito. Em 1994, Albano e João Alves estavam juntos e lançaram para o Senado José Carlos Teixeira (PMDB) e Lourival Baptista (PFL), mas na campanha Albano só pedia votos para o peemedebista e João para Lourival. Resultado: foi eleita a dobradinha Valadares e Eduardo Dutra. Não fosse isso, muita gente do grupo governista vai preferir votar em Albano do que em Eduardo Amorim. Alguém duvida?

Sr. Arrogância

O título acima cai muito bem para a nota veiculada hoje pelo Jornal da Cidade e que a coluna reproduz: “Prefeitos do interior estariam entrando em contato com lideranças partidárias para reclamar do senador Almeida Lima (PMDB). É que ele não estaria fazendo questão de ser simpático com o pessoal. Almeida estaria telefonando para prefeitos e falando coisas do tipo “e aí, já lhe passaram a ordem para me apoiar?”. Dessa forma, muita gente pode entrar na campanha de Almeidinha sem muito gosto”.

Peixe fora d’água

Quem foi à convenção do DEM, ontem no Iate Clube de Aracaju, percebeu como o candidato a vice, Nilson Lima (PPS), estava deslocado no novo ninho. Uma prova disso é a sua expressão séria estampada nas fotos publicadas pelos jornais de hoje. Em seu discurso, Nilson foi traído pelo subconsciente ao chamar a platéia de “companheiros”. Ao perceber a garfe, corrigiu para “amigos”.

Maria, a utópica

Num discurso escrito, a senadora Maria do Carmo Alves (DEM) exagerou ao afirmar que se o marido João Alves for eleito governador vai erradicar a pobreza em Sergipe. Ora, isso é mais do que uma utopia, pois a pobreza sempre existiu e vai continuar existindo. Ademais, se o casal João e Maria tivesse a fórmula mágica para acabar com a pobreza, teria colocado em prática nos 12 anos em que os dois governaram Sergipe. 

Desconfiado

E o candidato a governador João Alves Filho (DEM) parece pensar que os sergipanos não acreditam no que ele diz. Ontem, durante a convenção demista, João anunciou uma série de propostas para o caso de ser eleito e disse que todas as promessas serão registradas em cartório como prova de que vai cumpri-las. Ora, e a palavra não basta?

Pela amizade

O deputado federal José Carlos Machado (DEM) confessou ontem porque deixou uma reeleição quase certa para a Câmara para arriscar uma candidatura ao Senado. Durante a convenção do DEM, Machadão afirmou que a sua opção foi em respeito a uma amizade de mais de 30 anos que tem com João Alves Filho. Há quem garanta que a candidatura de Machado ao Senado tem um único objetivo: atrapalhar o projeto político de Albano Franco. Será?

Férias parlamentar

Os deputados estaduais estão de férias. A última sessão do primeiro período legislativo aconteceu ontem, quando os parlamentares votaram alguns projetos. Um deles foi a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) do Estado que permite ao Executivo estabelecer a elaboração para o orçamento do exercício de 2011. Os deputados só retornarão ao ‘batente’ no dia 2 de agosto próximo. Certamente, voltarão cansados, pois vão aproveitar o recesso para fazer campanha eleitoral.

Não privatiza

O governador Marcelo Déda (PT) garantiu ontem que em seu governo o Banese não será privatizado, como chegou a ser comentado. A promessa foi feita durante a convenção do PC do B, realizada justamente na sede do Sindicato dos Bancários. O presidente da entidade sindical, José Souza, gostou do que ouviu.

TCE sem moral

O
 Tribunal de Contas de Sergipe é como casa de ferreiro com espeto de pau. Novamente, o TCE está descumprindo a Lei de Responsabilidade Fiscal. Ora, se não respeita a lei, que moral tem o Tribunal para exigir dos prefeitos e presidentes de Câmaras que ajam com responsabilidade fiscal? Aliás, bem que os sindicatos que foram à Justiça contra a nomeação de um novo conselheiro, poderiam denunciar o TCE por fazer de conta que respeita a legislação.

Partidos denunciados

A Procuradoria Regional Eleitoral denunciou o DEM, PR, PMDB e PSDB por propaganda eleitoral antecipada. Na representação, a Procuradoria revela que os quatro partidos utilizaram indevidamente o tempo destinado à propaganda partidária gratuita para fazer propaganda eleitoral nos meses de janeiro a maio. O procurador regional eleitoral, Ruy Mello, pede que a Justiça Eleitoral determine a perda de cinco vezes o tempo utilizado de maneira irregular pelos partidos denunciados.

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais