DOIS ACONTECIMENTOS PARA A HISTÓRIA

0

O blog suspende temporariamente a publicação seriada sobre a história da Unicred Aracaju, excepcionalmente, para transmitir dois acontecimentos envolvendo a classe médica nos últimos três dias: as eleições para o Conselho Regional de Medicina, ocorridas nesta quarta e quinta-feira e o almoço dos médicos com o prefeito de Aracaju e candidato à reeleição Edvaldo Nogueira , realizado nesta sexta, no agradável Clube dos Engenheiros Agrônomos de Sergipe( ah! que saudade do Clube dos Médicos.)

Passados os destemperos de campanha, representados pelos pronunciamentos de um  representante da chapa de oposição, que optou por fazer denúncias sem sustentação pela imprensa, como uma oportunidade de angariar votos ( o que,  ao meu ver, interferiu de modo muito negativo no desempenho do seu grupo), os dois dias de votação foram de festa e congraçamento, com a manifestação democrática da cidadania sendo exercida na sua plenitude,  com ampla liberdade mas com respeito e moderação. Apurados os quase 2 mil votos depositados nas urnas, a chapa da situação, liderada pelo colega Henrique Batista, venceu as eleições com uma diferença de 270 votos.  Apesar da expressiva votação obtida pela chapa da oposição, os médicos deram mais um crédito de confiança ao grupo que atualmente comanda a entidade, agora renovada na sua composição, que trará a devida oxigenação nas discussões, nos projetos e nos julgamentos que virão pela frente. É importante, conforme prometido pela chapa vencedora, a renovação total de sua diretoria executiva, a isenção plena do julgamento evitando-se  que os conselheiros venham a ter dupla militância com conflito de interesse, comentário que já fiz aqui mesmo neste espaço no mês de fevereiro último. O resultado das urnas aumenta sobremodo a responsabilidade dos quarenta e dois conselheiros, entre titulares e suplentes ( aí já incluído os  dois representantes que serão indicados pela Sociedade Médica de Sergipe).

Agilidade nos diversos processos, um maior contato com os médicos na ponta, a implementação de programas preventivos do  erro médico,   criar e manter vínculos permanentes com o profissional, tão aviltado na sua prática e remuneração médica, trabalhar sinergicamente com  as demais entidades médicas ( Somese, Sindicato e Academia), unindo forças na defesa do livre e ético exercício profissional, são algumas medidas que deverão ser implementadas no mais curto espaço de tempo possível.  Se os sinais da mudança de postura puderem ser percebidos ainda este ano, ainda melhor, porque presente mais expressivo não poderia receber o Conselho Regional de Medicina de Sergipe no ano em que comemora o seu Jubileu de Ouro.

Outro fato que merece destaque aconteceu nesta sexta-feira, na data mágica de “oito do oito de zero oito”, quando o mundo extasiado viu o espetáculo de luzes e cores patrocinado pela República Popular da China, na abertura dos Jogos Olímpicos. Mais de uma centena de médicos, de forma  voluntária e  espontânea, manifestou o seu apoio e confiança na candidatura de Edvaldo Nogueira, que concorre à reeleição para a Prefeitura de Aracaju.  A homenagem a Nogueira ( que quase se formou médico), feita  de uma forma tão carinhosa e despretensiosa, como aconteceu na AEASE,  representa uma tomada de decisão politicamente forte e afirmativa da laboriosa classe médica de Sergipe, que acredita nas suas propostas e na condução do desenvolvimento ordenado da cidade, cujos reflexos  já se fazem sentir na qualidade de vida das pessoas que aqui residem.

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários