Eleição Aju: Sucessão de lances

0

Algumas lideranças políticas estão queimando os neurônios para tentar entender a lógica utilizada pelo governador Marcelo Deda (PT), no tocante a forma como está definindo que candidato terá o seu apoio, na disputa ela Prefeitura de Aracaju.

Vejam aqui um resumo da situação:

Eleito prefeito de Aracaju, Marcelo Déda conseguiu aglutinar em torno de si um leque de partidos, e juntamente com esses partidos, traçou um projeto de poder para ser alcançado em curto prazo, e contou com a irrestrita participação das siglas aliadas.

Como resultado dessa articulação, o agrupamento político, apoiou em 2004 a reeleição de Marcelo Déda para a Prefeitura de Aracaju, tendo como vice-prefeito na sua chapa, o atual alcaide, Edvaldo Nogueira. Em 2006 apoiaram a eleição de Déda para governador de Sergipe. Em 2008 o grupo foi pras ruas defender a reeleição de Edvaldo Nogueira que embora filiado ao PCdoB, era um candidato com a chancela do PT. Em 2010, com a aliança ampliada, apoiaram a reeleição de Marcelo Déda para governador.

Agora em 2012, os partidos continuam como partícipes de um mesmo bloco políticos, mas os partidos que atuaram o tempo todo como apoiadores do PT, resolveram transmitir de forma sutil ao governador, que já apoiaram demais o PT, e que nesse momento, eles estão precisando receber o apoio do PT.

Cauteloso, Déda se fez de mouco, mas tem adotado algumas estratégias, para não parecer desatencioso com os aliados.
Três dos partidos da base de sustentação política do governador, lançaram publicamente algumas pré-candidaturas, além dos objetivos eleitorais naturais, essas candidaturas cumprem explicitamente duas metas:

– Sentir o termômetro no seio da sociedade;e

–  e Sentir a disposição do governador em apoiar o candidato de um dos partidos aliados.

No jargão policial, isso é o que se poderia chamar de saia justa, mas, apostando na habilidade que possui, o governador Marcelo Déda, vem tentando driblar os demais partidos, sem necessariamente ter que chutar a canela de ninguém.

Diante disso ele escolheu uma estratégia engenhosa e intrigante:

1.  Ao mesmo tempo em que ele declara que acha normal e legítimo que os partidos apresentem candidaturas próprias. Diz em seguida que trabalha o projeto de candidatura única.
Obs: Primeira incoerência, porque se  alguém defende candidatura única, não deve declarar simpatia pelo lançamento de diversas candidaturas.

2.   Enquanto ele declara que o PT poderá apoiar um nome de outro partido, faz um esforço hercúleo para apaziguar os ânimos de Ana Lúcia e Sílvio Santos, e tenta a todo custo consagrar Rogério Carvalho como o candidato petista.
Obs: Segunda incoerência, porque a lógica recomenda que ele primeiro deveria avaliar a possibilidade de apoiar uma candidatura fora do PT, e se não fosse possível isso, somente a partir daí,deveria desprender esforços para conter a disputa interna existente dentro do PT. Isso porque, se decidisse apoiar o candidato de um dos partidos aliados, ele não precisaria enfrentar o disputa interna existente em seu partido.

É exatamente por essa incoerência que os partidos aliados já estão com as barbas de molho, e sabem que Déda não perderá um segundo do seu precioso tempo avaliando a possibilidade de declarar apoio a um candidato que não seja do PT.
A sucessão municipal será iniciada pra valer após as convenções partidárias, mas a sucessão de lances engenhosos já começou.

Essa é uma realidade explícita, mas quem desejar acreditar em Cegonha e Papai Noel. Fique à vontade!

Missa de Sétimo Dia –Seixas Dória
A esposa Meire Dória, os filhos Antônio Carlos e Ernane, noras, netos e demais familiares do ex-governador Seixas Dória convidam para a Missa de Sétimo Dia em sufrágio de sua alma, a ser celebrada segunda-feira, 6 de fevereiro, às 19h30, na Igreja Jesus Ressuscitado. Desde já a família agradece a todos que comparecerem a este ato de fé e solidariedade cristã.

Para Sarney, Gilberto Amado era sergipano
No livro que trata da biografia de José Sarney, em uma das passagens, ele conta que foi para a Assembleia Geral da ONU, em Nova York, em 1961 e recebeu a recomendação de Odylo Costa e Silva para procurar o escritor e diplomata “Pernambuco”  Gilberto Amado.  Erro feio o livro: Gilberto Amado, que nasceu em 1887 e faleceu em 1969 nasceu em Estância. Este ano ele será homenageado pelo governo estadual com a inauguração da ponte Gilberto Amado, ligando Estância a Indiaroba e que vai interligar Sergipe a Bahia pela linha verde.

Ausências sentidas: Sarney e Eduardo Campos
Aliás, no enterro do ex-governador Seixas Dória, o presidente do Senado, José Sarney, amigo próximo não esteve presente porque não quis. Ele tem jatinho e no mínimo, deveria ter enviado um representante. A mesma coisa o governador de Pernambuco, Eduardo Campos, neto do amigo e companheiro de cela de Seixas Dória, o ex-governador Miguel Arraes. Apenas um simples telefonema. Não se faz mais amigos como antigamente.

Há algo cheirando mal
Aviso aos leitores: o texto a seguir é obra de ficção fruto dos devaneios do titular deste espaço após analisar as fotos

ao lado de autoria do repórter fotográfico César de Oliveira. Como o tema atual são as definições das candidaturas a prefeito de Aracaju o blog  criou uns pensamentos fictícios com o prefeito Edvaldo Nogueira e a deputada Ana Lúcia

Há Algo cheirando mal – Foto 1
Na foto um enquanto a deputada Ana Lúcia parece concentrada, com pensamentos ao longe, procurando uma maneira de ser aprovada como candidata a prefeita na convenção do PT, Edvaldo Nogueira, faz “cara de fedor”:
– É amiga Ana, você está aí sonhando em ser a candidata do PT. Tem jeito não eles já escolheram é Rogério Carvalho. Sei não Ana, acho que se fosse você poderia até pensar em apoiá-la, mas outro candidato petista fica difícil, pode cheira mal…

Há algo cheirando mal – Foto 2
Já na foto dois, depois de falar Edvaldo espera a reação de Ana Lúcia, que não se faz de rogada:
– É Edvaldo, a coisa está cheirando mal, mas se tentarem mudar as regras do jogo dentro do PT eu chuto o pau da

fotos: César de Oliveira

barraca. Eu quero as prévias. Aliás, você podia me ajudar, mas pelo jeito está morrendo de amores pelo PSB de Valadares e ainda de quebrar lança Jeferson Passos como pré-candidato. Tem algo cheirando mal e pode piorar e muito…

Déda na Academia Sergipana de Letras
Deu na coluna de Luiz Eduardo Costa no Jornal do Dia: Há um forte movimento entre os membros da Academia Sergipana de Letras para convencer Marcelo Déda a ser o substituto de Seixas Dória. Alegam que só um grande tribuno, intelectual, participe dos mesmos sonhos, e também governador, estaria credenciado a sentar na cadeira de Seixas.

Só pode ser brincadeira: é muito puxa-saquismo
Espera-se que o que Luiz Eduardo Costa ouviu de alguns “membros” da Academia só fique no desejo. Eleger o governador para a Academia neste momento é uma amostra do puxa-saquismo sem precedentes. Quando Déda deixar o governo, iniciar sua carreira de escritor e tudo mais, quem sabe um dia. Com certeza, o próprio governador vai demover alguns “membros” da puxada de saco sem precedentes.

Para que serve mesmo a Academia?
Aliás, a Academia Sergipana de Letras tem  muitos membros que a sociedade sergipana desconhece e que muitas vezes ingressam por não por conhecimento mas por “amizade” e até mesmo parentesco.  Escrita o que é bom, deixa prá lá…Mas para que serve mesmo a Academia?

Itaporanga, procissão e Antonio Francisco Junior I
O blog foi informando que na procissão de Itaporanga D`Ajuda na semana passada, estava presente Antonio Francisco Junior, filho do ex-deputado Antônio Francisco, ao lado do deputado Gustinho Ribeiro e da ex-prefeita Gracinha.

Itaporanga, procissão e Antonio Francisco Junior II
Na procissão o papo entre o deputado Gustinho e Antônio Junior rolava solto. Só pra lembrar o Antonio Francisco Junior foi acusado de ser um dos mentores da morte do deputado estadual Joaldo Barbosa, acusado foi condenado e cumpriu pena.Vai a dica NÃO é muito bom pra um deputado ter seu nome associado a alguém que cumpre pena por ter sido condenado por mandar matar.

PMN parece que acordou
Um partido histórico em Sergipe, o PMN já teve em seus quadros políticos como Jackson Barreto, Jerônimo Reis, o saudoso Nego da Farmácia e Adelson Barreto, porém na atualidade se resume a meia dúzia de vereadores eleitos e até onde se sabia continuaria assim: poucos filiados e poucos detentores de mandato.

Rugiu alto
Ocorre que no seu último encontro regional o Partido saiu da hibernação e rugiu alto, tão alto que foi ouvido pelo DEM, PSC, PSDB e PV, agremiações interessadas Christian Carvalho Cruzprincipais estrelas – pelo DEM  o próprio João Alves cantou loas a Antonio Luiz (PMN).

Composição
Pelo PSDB Machado, sutil e discretamente convidou os mobilizadores para uma composição. Já o Senador Lauro Antonio (PR), confiante no "magnetismo" do seu bloco, levou as felicitações dos Irmãos Amorins (PSC e outros) e deixou os assessores trabalharem nos bastidores.O PV compareceu com dois Presidentes, Reynaldo Nunes da Estadual e Casé Messenas da Municipal de Aracaju.

Até quando e com quem?
Antonio Luiz diz que, em Aracaju, o PMN vai ter candidato a prefeito e aceita fazer composições cujo núcleo seria o seu partido. Pelo histórico, duvida-se muito da independência do PMN. As perguntas são: até quando e com quem vai coligar o desgarrado Partido da Mobilização Nacional.

XI Encontro Cultura de Divina Pastora
A comunidade de Divina Pastora, a pouco mais de 39 quilômetros da capital, se prepara para a realização do XI Encontro Cultura do Município, que acontecerá de hoje, o6  até 12 de fevereiro. Procurando valorizar as raízes culturais da localidade, os organizadores do evento colocarão em evidencia o tema "Raiz Negra: Consciência e Orgulho com a nossa Negritude", que será retratado em apresentações de grupos folclóricos e artistas de terra, além de encenações teatrais e exposições fotográficas e culturais. Não deixe de participar deste importante evento que valoriza as tradições da população divina pastorense.

MP realizará "Programa Especial"
Hoje, 06, das 10h às 12h, o Auditório do Ministério Público de Sergipe será palco da 1ª Conferência Nacional sobre Transparência e Controle Social. O MP participará, juntamente com a Controladoria Geral do Estado de Sergipe do referido Seminário, que será considerado, para fins da 1ª CONSOCIAL – SE, como um "Programa Especial".

Temas debatidos
Direcionado para Promotores de Justiça e Procuradores do Estado, o evento contará com a presença do Procurador Geral de Justiça, Dr. Orlando Rochadel Moreira, que falará sobre o papel do Ministério Público na Consocial, como Órgão integrante da Comissão Organizadora Estadual – COE, e do Secretário-chefe da Controladoria Geral do Estado – CGE, Dr. Adinelson Alves, que abordará sobre a contextualização e balanço da Consocial – SE e Institucionalização do Controle Social.

Transparência
O principal objetivo da Reunião é "promover a transparência pública e estimular a participação da sociedade no acompanhamento e controle da gestão pública, contribuindo para um controle social mais efetivo e democrático que garanta o uso correto e eficiente do dinheiro público".Durante o "Programa Especial" serão apresentados os objetivos e as propostas da 1ª Conferência Nacional sobre Transparência e Controle Social,, bem como o balanço das ações já realizadas e os planos necessários para realização das demais Conferências Municipais, etapa preliminar da Conferência Estadual.

Na devastação por mortes pelo álcool, Sergipe é o terceiro colocado
Matéria publicada no Estadão do final de semana, através de dados do sistema de mortalidade do Ministério da Saúde, Sergipe aparece em terceiro nas mortes pelo consumo do alcool. O primeiro é Minas seguido do Ceará. Alguns dados da matéria nas notas a seguir.

Drogas
O uso de drogas matou 40.692 pessoas no País entre 2006 e 2010, uma média de 8 mil óbitos por ano. Estudo sobre mortes por drogas legais ou ilegais, registradas no Sistema de Informação sobre Mortalidade (SIM), do Ministério da Saúde, mostra que o álcool é o campeão na mortandade.

Base de dados
O levantamento feito na base de dados do Datasus, obtido pelo Estado, informa que a bebida tirou a vida de 34.573 pessoas – 84,9% dos casos informados por médicos em formulários que avisam o governo federal sobre a causa da morte nesse grupo da população. Em segundo lugar aparece o fumo, com 4.625 mortos (11,3%). A cocaína matou pelo menos 354 pessoas no período.

Bebida
Feita pelo Observatório do Crack, da Confederação Nacional dos Municípios (CNM), a pesquisa aponta que, na comparação por gênero, há mais registros de morte de homens por álcool e fumo. Em cinco anos, 31.118 homens perderam a vida por causa da bebida. Outros 3.250 morreram em casos associados diretamente ao cigarro.

MG, CE e Sergipe
Na comparação da devastação por Estado, os mineiros lideram as mortes por álcool, com 0,82 morte para cada 100 mil habitantes, seguidos pelos cearenses, com 0,77 morte/100 mil pessoas. Depois aparecem os sergipanos, com 0,73/100 mil. São Paulo registra 0,53 morte para cada 100 mil habitantes.

Amapá é o menor
O levantamento da CNM revela que em São Paulo houve 1.120 vítimas do uso abusivo do álcool em 2006. Em 2010, porém, o sistema registra uma queda de 14% nas informações. O SIM alcança 979 pessoas mortas por consumo de bebida. O Estado que menos apresenta perda de vidas por álcool é o Amapá: quatro em 2006, dez em 2009 e cinco em 2010.

Fumo
Quando a causa do óbito é o fumo, o campeão de mortes de usuários é o Rio Grande do Sul. A taxa de óbitos pelo tabaco chega a 0,36 para cada 100 mil. A seguir aparecem Piauí e Rio Grande do Norte, ambos com 0,33/100 mil.
A duas principais drogas legalizadas no País, álcool e fumo, juntas, segundo o estudo, mataram 39.198 pessoas em cinco anos. – ou 96,2% do total. Os técnicos da CNM alertam, no entanto, que os dados de 2010 ainda são preliminares.

Percentual pode ser maior
A devastação pode ser maior. O preenchimento das fichas para informação não é simples e o sistema tem casos de mortes classificadas como óbito por substâncias psicoativas (480). São os casos nos quais é informado no formulário um código que junta mais de uma droga associada à morte.A Declaração de Óbito (DO) é composta por 9 blocos e 62 variáveis que apontam causa e local da morte. O preenchimento é de responsabilidade do médico, conforme estabelecido pelos Conselhos Federal e Estadual de Medicina, diz o estudo.

Itnet News: o desperdício de dinheiro público em Itabaiana
Fonte Itnet: Obras inacabadas já viraram parte da paisagem urbana em diversas partes do país, e em Itabaiana não é diferente, a nossa equipe de reportagem esteve em diversos pontos da cidade e constatamos o abandono em escolas, praças, ginásio, e tantas outras. Os prédios que beneficiariam a população tornam-se espaços para a prática de atos ilícitos.

Lagoa de estabilização
A construção de uma lagoa de estabilização um projeto que se arrasta por mais de 10 anos, já foram gasto quase R$ 5.000.000,00, do dinheiro público, uma fortuna jogada literalmente esgoto abaixo. Outro problema parecido é da lagoa de estabilização do povoado fazenda grande, localizado a 4 km do centro da cidade, o local que serviria de deposito de dejetos hoje, esta em condições contraditórias.

Prédio abandonado
Andando pela estrada do povoado fazenda grande encontramos um prédio abandonado, a mais de 15 anos, o local onde funcionava a sede da companhia nacional de abastecimento – Conab, que foi a central de distribuição alimentícia do governo, e atualmente encontra-se com sua estrutura totalmente deteriorada, o que poderia ser um espaço para a geração de emprego e renda está esquecido pelo poder publico, servindo de abrigo para marginais.

Praça danificada
Já ao lado do galpão, encontra-se uma praça com suas atividades paralisadas, toda a sua estrutura está danificada por conta da ação do tempo, o que seria um espaço para o lazer de quem aqui reside, não passa de um transtorno, marginais usuários de drogas tomaram conta do espaço. Percorrendo mais alguns metros do local encontramos um prédio abandonado onde funcionaria a escola técnica federal já se passaram mais de três anos bandidos levaram todo o material da obra, onde foi obrigado se contratar um segurança para tomar conta do local.

Matadouro esquecido
E não para por ai, um matadouro que seria construído para acabar com os transtornos de quem passa pela rodovia Francisco Teles ficou esquecido, o mato toma conta do local, até o momento o projeto não passou de uma pequena estrutura onde somente foram levantados paredes.O ponto em comum de todas as obras, é o dinheiro publico usado de forma inadequada, E como diria o cantor Lobão: "Quem é que vai pagar por isso?". . . (Fonte Itnet, veja a matéria em: http://www.youtube.com/watch?v=h7nk8RAn6KA&feature=player_embedded  )

Prêmios Literários concurso Secult – lançamento amanhã, 07
Amanhã, 07, a partir das 19h30, no Museu da Gente Sergipana (rau da Frente), será o lançamento em conjunto de cinco livros de escritores premiados pelo edital para publicação de Obras Literárias em 2010. São os seguintes livros: Caderno de Exercícios, Ivilmar dos Santos Gonçalves; Laura, Ronaldo Pereira de Lima; Minha Querida Aracaju Aflita, Antônio Francisco de Jesus; Lemniscata o Intruso, José Ribeiro Neto e Terra Xokó, Avelar Araújo.

Aracaju Aflita, mais uma obra de Antônio Saracura
E o itabaianense Antônio Saracura mais uma vez surpreende. Depois de nos “deliciar” com os livros “Os Tabarúes do

Capa do mais novo livro de Antônio Saracura

sítio Saracura” e “Meninos que não queriam ser padres” (fantástico, com passagens pelo internato Arquidiocesano), ele lança agora,  “Minha Querida Aracaju Aflita”, com várias crônicas falando do cotidiano, do que viveu e vive no dia dos aracajuanos. Numa linguagem simples e direta ele aborda temas até mesmo polêmicos com a simplicidade de sempre, mas sem deixar de passar uma mensagem ao final de cada crônica.

Suportarão com a vida tanta sujeira?
O titular deste espaço teve o prazer de receber um exemplar do livro e gostou. Muitas das crônicas merecem uma reflexão de cada aracajuano. Por exemplo, na crônica “Esgoto nos mangues”, ele narra com clareza um problema grave que ocorre na cidade e mesmo com algumas obras, ele não é solucionado e continua sendo despejado nos mangues. “Muito mal para os caranguejos e os peixes, moradores das águas e dos mangues dos rios Poxim e Sergipe. Suportarão com a vida tanta sujeira? Muito mal para toda cidade. Para nós também”.

PELO TWITTER

www.twitter.com/emirsader  A greve em Salvador quer passar a ideia de que a sociedade pode sobreviver sem tudo, menos sem policia.

www.twitter.com/netaobr  Quem tem um amigo, mesmo que um só, não importa onde se encontre, jamais sofrerá de solidão; poderá morrer de saudades, mas não estará só.

www.twitter.com/ildamello  Esse lance de emprestar cartão de crédito é complicado. Já que vai perder a amizade mesmo, melhor que seja s/ dívida e nem nome suj. #fantástico

DO LEITOR

Mobilidade Urbana: Sugestões, terrestre, ferroviária e fluvial
Do leitor Aleomar Araujo:
Terrestre: Acabar com o verdadeiro "muro de Berlim" de Aracaju: Av. Rio de Janeiro da R. São Cristóvão até Aloque. Vamos liberar a passagem de nível da rua Estância, Av. Edézio Vieira de Melo (explosão – Estádio João Hora) e uma rua que dê acesso ao posto de gasolina ao lado do Mistão Móveis, saindo na av. São João Batista. Deu para visualizar?? Somos reféns de uma estrutura viária inconveniente. Na av. São Paulo tem quase uma dezena de passagens de nível e não tem problemas com a ferrovia. Isso desafogaria a Saneamento e Des. Maynard.

Ferroviária: Temos uma ferrovia inoperante e que só atrapalha. Caso não exista possibilidade de removê-la, vamos utiliza-la racionalmente. Crie-se uma linha alternativa saindo de Laranjeiras até São Cristóvão, integrando as cidades históricas reservando um vagão para turistas. Contudo deve também permitir que o cidadão utilize normalmente. Teriamos paradas no BUGIO (Sta. Gleide), na Estação no bairro Getúlio Vargas (Siqueira Campos), no São Conrado/Inacio Barbosa (atrás da cerâmica falida), no final do bairro Santa Maria até São cristóvão.

Fluvial: Que as lanchas da Sergiporto ou as Tótótó voltem a operar com o seguinte
itinerário. Prainha de Nossa Senhora do Socorro, com paradas no Sirí,Coqueiral,
Terminal Hidroviario do Centro, Cj. Inácio Barbosa (Confraria do Cajueiro), São Conrado (depois da Empresa Torres). São apenas sugestões que precisam ver os aspectos técnicos de navegabilidade, Poxim e Sergipe.

É Proibido Proibir I
Do leitor Dinho Santana: “Assim canta o grande Caetano Veloso – A mãe da virgem diz que não/E o anúncio da televisão/E estava escrito no portão/E o maestro ergueu o dedo/E além da porta/Há o porteiro, sim…/E eu digo não/E eu digo não ao não/Eu digo: É! Proibido proibir/É proibido proibir/É proibido proibir/É proibido proibir…Me dê um beijo meu amor/Eles estão nos esperando/Os automóveis ardem em chamas/Derrubar as prateleiras/As estantes, as estátuas/As vidraças, louças/Livros, sim…(falado) Cai no areal na hora adversa que Deus concede aos seus, para o intervalo em que esteja a alma imersa em sonhos que são Deus. Que importa o areal, a morte, a desventura, se com Deus me guardei. É o que me sonhei, que eterno dura e esse que regressarei. Os últimos episódios, alvo de variados comentários, envolvendo Rita Lee, Seixas Dória, Conselho Nacional de Justiça e por fim as greves da Polícia Militar. Tratando-se de Rita Lee, diz o grande Ivan Valença em seu Colunão – O ilustre deputado poderia apresentar também um projeto de lei proibindo os polícias militares avançarem em grandes concentrações de shows aplicando cotoveladas a torto e a direito… Um show com a rainha, embora já vovó, do rock, a ótima Rita Lee, numa belíssima praia ao ar livre, aberto ao público, sem grande presença de policiais , está fadado a ter muita droga. Da ilícita, claro. Ou a polícia esperava que aquela turma toda fosse para lá curtir o show com suco de maracujá?”

É Proibido Proibir  II
Continua Dinho: “A colunista social Thaïs Bezerra, trouxe no seu caderno; A ovelha negra armou um auê… e criticou, apesar de dizer: "que sempre representou a liberdade de expressão, Rita Lee é referência, celebridade e sempre pontuou positivamente sua sobrevivência na sofrida geração injustiçada pela ditadura." Já o falecido Seixas Dória em seu livro, "Eu réu sem culpa", em certo trecho deixou claro; "que a luta pelos direitos fundamentais é importante principalmente no que se refere à liberdade, uma bandeira levantada durante toda a ditadura militar brasileira." Hoje vivemos a ditadura nada democrático do direito ao VOTO FACULTATIVO??? Já o Conselho Nacional de Justiça, fiz um comentário o qual censurado na Coluna de Cláudio Humberto com Teresa Barros "Foi uma vitória do Poder Judiciário" – Ministra Eliana Calmon sobre decisão do STF de manter as prerrogativas do CNJ/Bronca Geral – CENSURADA!!! Com 6 x 5! – Com tão apertado placar não podemos considerar uma vitória do "Judiciário", senhora Ministra e Corregedora do Conselho Nacional de Justiça – CNJ. Para o presidente Wadih Damous da seccional da Ordem dos Advogados do Brasil – OAB/RJ, ao considerar que: "foi uma vitória da democracia, mas , também, uma vitória da corregedora nacional de Justiça, ministra Eliana Calmon que, com tenacidade e altíssimo espírito público, soube enfrentar hostilidades e, com altivez, defender o papel estratégico do Conselho na democratização do Judiciário e no combate à impunidade". Pode ser que as expressões do Wadih, representem uma outra realidade – democracia e impunidade – por considerarmos não ser plenamente democrático um país que não prática o Voto Facultativo e deixando na impunidade uma facção de advogados/corretores das Leis e "Fichas Sujas", por se considerar que ela; a ordem, está acima de tudo e de todos??? Por fim nosso policiais militares, pagos para nos defender, e numa cena grotesca estampada na primeira página do jornal Correio da Bahia do dia 03, onde aparece eles de arma em punho num enfrentamento ao estado! Se como apregoa a mídia ser – "o crime organizado" – é porque enquanto sociedade estamos desorganizados; e o pior desarmados ideologicamente, tocados que nem gado nos currais e reféns de facas, canivetes e pior que tudo dos que supostamente nos defenderiam por estarmos desarmados???”

Estagiário perseguido
E-mail devidamente identificado: “Quero relatar aqui um fato que considero grave e que serve para alertar os profissionais de comunicação. Um dos setores da Secretaria de Comunicação da Prefeitura de Aracaju acaba de rescindir o contrato de um estagiário por descobrir que ela faz parte de um partido diferente do que hoje administra a prefeitura. Gostaria que esse fato fosse publicizado a fim de colocar à luz da sociedade as formas subservientes e a falta de democracia existente nessas secretarias e assessorias de comunicação e mesmo nos meios de comunicação privados. Triste realidade. Para efeito de evitar retaliação prefiro não me identificar. Mas o setor onde o fato ocorreu foi no setor de Novas Tecnologias da Secom da PMA. E esse não é um caso sui gerenis, pelo contrário, essa prática é constante”.

Blog no twitter: www.twitter.com/BlogClaudioNun

Frase do Dia
O dia em que Lampião se apoderou de Rita Lee – Christian Carvalho Cruz  (Estadão)

Veje homi seu menino
Sente que vou lhe contar
Do dia que baixou Virgulino
Em um palco feito altar
Na Rita que não é a santa
Mas moça boa no falar
Antes contudo todavia
Um bocado acabrunhado
Peço a bença dos poetas
Que nessa arte têm mestrado
Não riam aqui deste mané
Um patavina do Assaré

Pois aquele um, o Virgulino
É o próprio Lampião
Falecido no Sergipe
Sítio deste dramalhão
E Rita é a Lee a negra ovelha
Nossa mais digna pentelha

Foi na Barra dos Coqueiros
Sua cantoria derradeira
Armou-se grande festa
Pro adeus de uma roqueira
Agora não venham os dotô
Com essa chata choradeira

Vocês conhecem essa cara
Essa fala, esse cheiro
Portanto se desespantem
Com os modos de carroceiro
Ela ficou só pouco mais fula
Com o espírito do cangaceiro

Quando a dita assombração
Empreendeu sua manobra
Ocupando aquele corpo
De cabelo cor de abobra
Ela sentindo a ditadura
De cabrita virou cobra

Era noite alta e fresca
Quando surgiu a soldadesca
Bulindo o povo, acintosa
Atrás da tal erva venenosa
Lá de cima Rita viu
Parou o show, o céu caiu

E quando súbito se viu
A lua desaparecer
Na praça antes pacata
Foi um tal de se benzer
“Vixe cr’em Deus pai
O regabofe vai feder”

Possuída pelo fantasma
Do bandoleiro nordestino
Rita fez da voz o bacamarte
E da bala o seu hino
Chamou major de cachorro
O tenente de equino

A roqueira do cangaço
Disse tudo sem volteio
Oiô de frente a guarda
Exibiu dedo do meio
C’atitude obscena
Só cresceu o rebosteio

Nem o beiço quis molhar
Com água, suco ou fruta
Se dirigiu aos capacetes
“Seus filhos duma puta
Venham me pegar
Sou avó mas tô enxuta”

A razão e o motivo
De tamanho aporrinho
A Lampiona deixou claro:
A força bruta, o desalinho
No lombo da meninada
Causa dum baseadinho

Indo pra lá mais adiante
Não precisa de adivinho
Pra notar naquele grito
Também disparo de espinho
Contra os cabra que arrocha
Aluno, nóia e Pinheirinho

Por isso e mais um tanto
Que a mutante encrenqueira
Em seu verbo assoberbado
Pôs nos dente a peixeira
Dando devido sacolejo
Na triste vida brasileira

Quem ficou aperreado
Foi Déda governador
Disse e não é chiste
Que Rita está em seu playlist
Mas xingar homem da lei
É demais pra quem assiste

Não por outra o mandatário
Pensou ir ao tribunal
Cortar a paga do cachê
Mas evitou posar de mau
Se Rita lamentasse o auê
“Causdequê?! Do fumacê?!”

Entremente o rebuliço
Muito apoio lhe foi dito
O filho Beto veio aqui
E confessou estar aflito
O titã Sérgio Britto:
“Fuck the police, viva Rita Lee!”

Ainda chefe de Corisco
64 anos e avó
Gulosa, escandalosa
Foi levada ao xilindró
E nas venta do delegado
Passou novo forrobodó

Causo tão misterioso
Os pelo sobe de alembrar
Mas juro ao senhor
Pela emoção não me guiar
Tava assim de cabra da peste
Que pode tudo confirmar

Do seio da luz brilhante
Veio o divino chanceler
Em pessoa o Padim Ciço
Com sua mágica colher
Futucou-lhe as entranhas
Rancou o capeta da mulher

A cantante estrebuchava
Se arrastando pelo chão
Pro marido ela explicava:
“Foi o calor da emoção”
E Roberto amparava:
“Cospe, Rita, cospe fora o dragão”

Exorcizado o coisa ruim
Ordenou o padroeiro
“Rita, mia fia
Não atuo de bombeiro
Pois volte já pra rede
Escandalize os tuiteiro”

Ela beijou a mão do santo
Agradecida e juvenil
Pensou que bem podia
Ser presidenta do Brasil
Pra dar Panis Et Circenses
A essa gente tão gentil

Má ideia não seria
Pois artista não sobrou
Chico só quer bola
E Caetano caducou
Então vote em Rita Lee
Prum país mais rock and roll!

Vou parando por aqui
De sua paciência abusei
Minha lira se gastou
Das fantasias que cantei
Mas garanto meu amigo
Se aumentei não inventei.

O artista e cordelista J. Borges, premiado pela Unesco, fez esta xilogravura especialmente para ilustrar os versos acima. Ele tem 76 anos e vive em Bezerros (PE):

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários