Escolha está feita

0

Esta é uma semana de estratégia. Evidente que ainda haverá muito barulho até a quinta-feira, quando acontecerá o debate da TV Sergipe, mas toda a movimentação passará a acontecer à noite, nas visitas secretas e proveitosas. Lógico que a capital tem uma posição definida. Não que já se tenha absoluta certeza que o prefeito Marcelo Déda esteja reeleito, seria uma avaliação precipitada. Mas, sem qualquer discussão, ele já está no segundo turno. E não cabe aqui um “se houver”, porque ficaria tendencioso. As urnas carregam segredos e surpresas que só se revelam com sua abertura. Nunca é bom, e o prefeito Marcelo Deda sabe disso, cantar qualquer tipo de vitória com o “ovo dentro da galinha”. O aconselhável é esperar ela pôr, para comemorar. As pesquisas estão aí dando um tiro de misericórdia nos demais candidatos. Mas já se viu coisa igual, entretanto não se realizou a previsão fria dos percentuais.

 

No interior do Estado, nestes cinco dias que antecedem as eleições, as noites são barulhentas. É que as lideranças políticas mais populares, como vereadores, chefes políticos, cabos eleitorais e outras pessoas que influenciam no eleitorado, geralmente são visitadas e recebem propostas para virar o jogo. Nessas cidades, já teve gente que ganhou eleição na véspera, comprando currais eleitorais pela madrugada. “Curral” talvez seja uma palavra grosseira, mas, infelizmente, negociam eleitor por “cabeça”. O candidato que procura um cabo eleitoral quer saber quantos votos o sujeito tem à disposição e paga de acordo com a garantia de que o número prometido aparecerá nas urnas. Em outras palavras, ele mantém um pessoal acabrestado, lhe dando segurança para os negócios nos períodos eleitorais. E, para segurar esse pessoal em seu poder, não pode haver um desenvolvimento da região, nem qualquer tipo de ação que esclareça a mentalidade do eleitor que está nas mãos desses senhores, que escravizam consciências e marcam a ferro o seu rebanho.

 

Em Boquim, por exemplo, conforme relatou o juiz Diógenes Barreto, o problema que vem acontecendo entre os dois principais candidatos, Pedro Barbosa e Luiz Fonseca, é exatamente a fiscalização da distribuição de material e compra de votos de qualquer dos lados. O juiz recebeu algumas denuncias, mas não as acatou porque carecia de provas. Foi o suficiente para que membros das duas coligações passassem a andar com filmadoras e máquinas fotográficas, para flagrar adversários cometendo o crime de corrupção eleitoral. E o que está acontecendo? Verdadeiros plantões, vigilância pesada para evitar qualquer movimentação nas noites silenciosas de Boquim. E esse tipo de ação pode vir acontecendo em outras cidades do interior sergipano, porque a justiça eleitoral é severa quando constata esse tipo de uso do poder de compra para conquistar eleitores.

 

As eleições estão aí. Nesse momento o seu voto é a arma destruidora da incompetência, da falta de responsabilidade para com a comunidade, da indiferença dos problemas que afetam cada cidadão, daqueles que prometeram e não cumpriram. O eleitor precisa tomar consciência de que qualquer município só se constrói com uma Prefeitura voltada para a população e uma Câmara Municipal fiscalizadora dos atos do prefeito, além de associações de bairros atentas ao que está fazendo o representante de cada área. Evidente que seria demais pensar numa sociedade com um grau mais elevado da importância do voto para o funcionamento adequado das instituições. Lamentavelmente é uma minoria que tem essa visão e que se utiliza desse tipo de seleção para fortalecer sua cidade, porque a grande maioria vota por necessidade. Vota em troca de um prato de comida, de um botijão de gás, de um saco de cimento ou de dinheiro para um lanche, uma pinga, qualquer coisa. Não tem qualquer visão do valor de um voto bem pensado, consciente e a favor da comunidade em que vive.

 

Embora o Tribunal Superior Eleitoral tenha feito a sua parte, com uma publicidade voltada para a conscientização do eleitorado, isso só será possível com a mudança da mentalidade política de cada cidadão. Ninguém aprende na escola a importância do voto e há tanta descrença na seriedade de um trabalho eficiente daqueles que conquistaram um mandato, que o cidadão vota em qualquer um que lhe ajudar. Imagina-se que isso está apenas na classe menos esclarecida. Não! A classe média já está votando em quem lhe conseguir um emprego, ou facilite seus estudos, ou pague alguns meses de faculdade. Enquanto se tratar o voto como negócio, os maus políticos estarão sempre por aí, sem que a população tenha o direito de reclamar. Eles são frutos dos péssimos eleitores.

 

Mas, ainda está em tempo do eleitor pensar. Não vote em ninguém só porque é amigo, ou porque é engraçado, ou por ser bonito. Vote pela melhoria da cidade, pelo crescimento do seu estado e a favor da moralidade. Vote por você, afinal de contas o seu vereador, o seu prefeito, o seu deputado, o seu senador, o seu governador e o seu presidente são um pouco de você nos mandatos que cumprem. Domingo, na urna eletrônica, pense nisso antes de teclar…

 

GAZETA

Até a próxima sexta-feira, a Empresa Gráfica Gazeta de Sergipe S. A. dá entrada, na justiça, ao pedido de falência. Enterra assim a velha Gazeta de Sergipe, que durante 56 anos passou informações sérias à sociedade sergipana. O sonho acabou…

 

CONFAZ

Os secretários da Fazenda de todos os estados brasileiros discutiram assuntos diversos no encontro que aconteceu em Aracaju na quinta e sexta da semana passada. Não se tratou sobre a guerra fiscal que se trava neste momento, mas sobre os problemas relacionados a arrecadação e Fundo de Participação.

 

ABERTURA

Na abertura do encontro, o governador João Alves Filho disse que se o Fundo de Participação Estadual (FPE), continuar da forma que está, vai inviabilizar os Estados. João Alves eximiu o Governo atual de qualquer culpa em relação ao FPE, porque esse problema de redução teve início na Administração de FHC.

 

TOTALITÁRIO

O governador João Alves Filho acrescentou que se continuar da forma que está, o país entrará em um estado totalitário. “Se isso acontecer, o Governo Federal vai colocar funcionários de sua confiança para administrar as contas de cada estado da federação”, disse ele.

 

RECONHECE

Durante a abertura do Confaz, o governador João Alves Filho fez elogio à equipe liderada pelo secretário da Fazenda, Max Andrade. Disse que “esse pessoal conseguiu fazer cresce o ICMS mais do que a média nacional e regional”.

 

SINDICATO

O presidente do Sindicato dos Delegados de Policia Civil de Sergipe, Paulo Marcio Ramos Cruz, esclarece que em razão do baixo efetivo no interior do estado, os delegados de carreira se encontram a frente das principais delegacias. Acrescenta que nenhum deles tem qualquer tipo de envolvimento direto ou indireto, com partidos, candidatos ou coligações eleitorais.

 

ASSESSORES

Segundo Paulo Marcio, o mesmo não se pode dizer com relação aos chamados assessores técnicos, que o são, com acentuadas limitações em suas atribuições remanescentes de antigos delegados comissionado. Acha que esse pessoal não tem autoridade policial e são denominados, ainda que equivocadamente, “delegados”. Esclarece que delegado só pode ser o bacharel em direito aprovado em concurso público e nomeado na forma da lei.

 

JORGE

O candidato Jorge Alberto (PMDB) diz que não é nenhum segredo para a população quais são os dois candidatos oficiais do Governo e da Prefeitura. Também não existe nenhum segredo o uso dessas duas máquinas e os casos de abuso do poder econômico, ocorridos durante a campanha para prefeito de Aracaju.

 

MENSAGENS

O governador João Alves Filho (PFL) gravou uma série de mensagens para ser divulgadas por candidatos às Prefeituras de algumas cidades do Interior. Todas elas mostrando à população de cada cidade a necessidade de que votem nos candidatos que ele está sugerindo. João fez comício em Pedra Mole, São Miguel do Aleixo, Itabaiana, Pinhão e Malhador.

 

CANINDÉ

João Alves Filho viaja, amanhã, a Canindé do São Francisco, para lançar o Nova Califórnia e à noite participa de comício em favor do candidato Paulo de Deus, que tem apoio do PFL. Ainda persiste o impasse sobre a participação do PT e do MST que se recusam a subir no mesmo palanque com o governador.

 

DUTRA

O presidente da Petrobrás, José Eduardo Dutra (PT) participou, domingo, da carreata do candidato Marcelo Deda, que percorreu vários bairros da cidade e terminou na Atalaia. À noite, Dutra viajou para as cidades de Poço Verde e Boquim, onde participou de comícios em favor dos candidatos vinculados ao seu partido.

 

CANAL LIVRE

O presidente da Petrobras, José Eduardo Dutra, foi o entrevistado de domingo do programa Canal Livre, da Bandeirante, gravado no meio da semana. Falou sobre a atuação da Petrobrás e seu crescimento, além da questão dos leilões. Durante o programa não se tratou de política.

 

CANDIDATO

O prefeito de Japaratuba. Gerard Olivier (PT), será candidato do partido naquela região nas eleições estaduais de 2006. Caso seja eleito, terá que se desincompatibilizar para disputar o mandato. Em seu lugar assume Hélio Sobral (PMDB), que é o seu vice.

 

MENDONÇA

O secretário Luiz Mendonça se irritou quando soube, pelo deputado José Carlos Machado, que um coronel estava fazendo política em Carira: “vou tomar providências”, garantiu. Ontem, o coronel Meira estava fazenda caminhada em Carira e passou o final de semana na linha de frente da campanha política. Sem nenhum problema…

 

 

Notas

 

GILMAR

O deputado Gilmar Carvalho (PV) disse que não tem nenhum presidente de partido que dê maior atenção aos candidatos a vereador do que ele. Disse que reuniu os candidatos do seu partido e deu para eles condição final de campanha. Acrescentou que Renilson Félix deve tratar com Walker Carvalho ou Zezinho Guimarães. Gilmar Carvalho disse, ainda, que o partido não conseguiu estrutura financeira e adiantou que, se houvesse, ele teria disputado a Prefeitura de Aracaju. Disse que o apoio a Susana Azevedo foi uma decisão do partido.

 

LAGARTO

A campanha em Lagarto começa a ficar violenta, com um dos candidatos provocando os demais, inclusive destruindo muros da casa dele próprio para dizer que foi o adversário. Nesta reta final de campanha, a situação começa a ficar muito acirrada, precisando a mão firme dos juizes das comarcas. Todos os juizes estão agindo com rigor em relação ao aspecto violência, atuando dentro dos limites de seguranças que lhes são oferecidos. Mesmo assim, os atos tumultuosos são isolados e não chegam a preocupar.

 

CALIFÓRNIA

O governador João Alves Filho viaja amanhã para Canindé do São Francisco, com o objetivo de lançar o projeto Nova Califórnia, que vai atender aos municípios de Canindé do São Francisco, Poço Redondo, Nossa Senhora da Glória, Monte Alegre de Sergipe e Porto da Folha. Vai gerar 40 mil empregos. O projeto vai incorporar os assentados de Jacaré-Curituba (irrigação interna dentro do lotes) e com irrigação total dos projetos Cuiabá, Modelo, Florestan Fernandes, Pedro Teixeira e Mandacaru. O projeto leva desenvolvimento para o semi-árido.

 

É fogo

 

O último dia para a publicidade eleitoral é quinta-feira, mas os candidatos vão preferir se preparar para o debate que a TV Sergipe promove.

 

Na quinta-feira, entretanto, Aracaju terá uma grande movimentação de encerramentos de campanha, a começar com a presença de Zezé de Camargo e Luciano.

 

Uma boneca gigante da candidata Susana Azevedo está em um bugre da Onda Azul, fazendo campanha por toda a cidade.

 

A deputada Susana Azevedo fará o seu comício de encerramento hoje à noite na Terra Dura, tendo como atração a banda Cintura Fina.

 

A quarta-feira e a quinta, a deputada Suzana Azevedo vai fazer caminhadas, visitar bairros e na quinta-feira se preparar para o debate da TV Sergipe.

 

O prefeito de Aracaju, Marcelo Deda, candidato à reeleição, realizou ontem uma passeata pelo centro de Aracaju.

 

O ministro Walfrido Guias Mares, do Turismo, também deu uma passada em Campo do Brito, para prestigiar os candidatos apoiados pelo deputado Fabiano Oliveira.

 

A campanha em Boquim voltou à normalidade. O juiz Diógenes Barreto vai garantir a tranqüilidade do pleito.

 

O deputado José Carlos Machado estranhou a manchete: “Deda, o dono de Aracaju”. Não sabe se é para queimar ou exaltar.

 

O titular desta coluna viaja hoje para tratar de assuntos particulares. A coluna só retorna na próxima terça-feira.

 

Por Diógenes Brayner
brayner@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários