Fortaleza de Sta Tereza: domínio português e espanhol no Uruguai

0
Capela e construção em pedra granítica quando do domínio português e espanhol na América do Sul

A Fortaleza de Santa Teresa localiza-se na atual cidade de Castillos, Departamento de Rocha, no Uruguai, distante 295km de Montevidéu, a 185km de Punta del Este e 35 km do Chuí, já na divisa com o Brasil. Por três anos e três meses funcionou como domínio brasileiro 1822 – 1825 e 1827 – 1828, quando portugueses e espanhóis lutavam pelas terras uruguaias.

O Forte de Santa Teresa, originalmente, foi iniciado por portugueses em 1762 com cerca de 640m² e em 1763, ainda em construção, dominado pelos espanhóis, comandados pelo governador D. Pedro Cevallos, o mesmo que, posteriormente, invadiria a cidade de Rio Grande no Rio Grande do Sul e a Ilha de Santa Catarina em 1777.

Muro em pedra orna todo a construção militar na região Norte do Uruguai

Sua construção original foi modificada para apagar o poderio luso. Reformado em 1927, é considerado a mais expressiva fortificação do Uruguai. Localizado no Parque Nacional de Santa Teresa, criado para protegê-la e comandada pelas Forças Armadas uruguaias, integrava a antiga linha raiana denominada como Linha de Castillos Grande (Tratado de Madrid, 1750) e tinha a função de guarnecer o desfiladeiro de Angostura, vizinho ao monte de Castillos Grande, cerca de 20km ao sul da Lagoa Mirim.

Construção é a mais famosa do gênero na região uruguaia

A fortificação é emoldura por uma vasta vegetação, ora campestre, ora florestal, que dá um charme à localidade. Além de conhece-lo, os visitantes poderão também fazer trilhas no parque, há um mini zoológico, um jardim de inverno e jardim de verão, e uma área para lazer, camping e cabanas.

Santa Teresa é hoje administrado pelo exército uruguaio que o mantém com uma estrutura impecável, limpo, bem cuidado e seguro.

Vista panorâmica

O acesso ao parque é gratuito, mas paga-se uma taxa de cerca de R$ 5 para conhecer a fortaleza composta com sua planta poligonal irregular, por uma igrejinha, Casa do Comandante, Quartel dos Oficiais, Quartel das Tropas com dormitórios militares, antiga enfermaria, biblioteca, depósitos de pólvora, além das guaritas e a área amuralhada de mais de 642m de pedra granítica.

Entardecer na construção traz mais magia

 

 

Vale a pena uma vista à construção militar, até porque o passeio pode ser feito também acompanhado de outros atrativos do Departamento de Rocha, como o balneário de Punta del Diablo, no departamento, entre os quilômetros 302 e 306 da Ruta Nacional N° 9 (Brig. Gral. Leonardo Olivera).

O visitante também pode fazer um bate e volta na localidade partindo da cidade de Rocha ou escolher entre ficar em uma cabana, no camping com luz, água, energia elétrica e banheiros com água quente próximos ou pode até mesmo se aventurar e escolher um local mais natural e selvagem, sem muita mordomia.

Canhões e salas de depósitos, enfermarias, antigos dormitórios

Dicas de viagem

O valor mínimo do camping é de três diárias por pessoa que custa, em média, R$ 15 o dia para a área sem muita estrutura e, se não me engano, em torno de R$ 20 para os locais com maior infraestrutura. Também é possível fazer compras dentro do parque nos minimercados e padarias e as refeições em um restaurante.

É comum o parque ficar lotado de campistas brasileiros em feriados prolongados, como o de carnaval, e aos domingos é comum o parque ficar lotado com a população local e de alguns brasileiros que vão lá para passar o dia com a família e fazer uma parrillada.

Vista panorâmica da fortaleza de Santa Tereza, no norte do Uruguai

Saindo pela entrada principal do Parque de Santa Teresa, e seguindo à frente por mais 5km o visitante vai se deparar com a Laguna Negra, também conhecida como Laguna de los Difuntos, que apesar do nome, é uma reserva de água doce e pura, com uma profundidade máxima de 5 metros em sua superfície de 182 km2.

Entre em contato com o parque para informações sobre valores das diárias e camping, e como alugar cabanas: Km 302 Ruta Nacional N° 9, telefone: (598) 4477 2101/2103. Email: sepae@ejercito.mil.uy. Obs: Como o Parque é administrado pelo exército, o contato é feito diretamente com eles.

Entrada da fortaleza

Ver o pôr do sol enaltece ainda mais a beleza do lago que possui uma cor azul esverdeada. Durante o percurso é possível ver grande quantidade de pássaros coloridos e até algumas vacas na estrada das fazendas da região que você terá que desviar até chegar ao fim do trajeto. O Forte de Santa Teresa está aberto todos os dias das 9 às 17 horas.

Muros erguidos em meio a uma vasta área verde

Todos os ônibus que vão em direção a Chuy passam pelo Parque, é só pedir pro motorista de deixar na entrada do Forte de Santa Teresa (não desça na do parque, que é bem antes) e vai te custar bem pouquinho, cerca de 50 pesos. A caminhada até o forte é ridícula, nem 5 minutos. O Parque de Santa Teresa esta localizado entre os quilômetros 302 e 306 da Ruta Nacional n° 9.

Há duas entradas para o Parque, um que leva primeiro para o Forte de Santa Teresa e outro que entra diretamente no parque. Há também diversas rotas dentro do camping que levam para diferentes praias e lugares.

Área bem preservada pelo Exército uruguaio

Ocupações

1762 – 1763: (6 meses) Portugal

1763 – 1811: (48 anos) Espanha.

1811 – 1812: (16 meses) Exércitos patriotas

1812 – 1814: (2 anos) Portugal

1814 – 1816: (18 meses) Exércitos patriotas

1816 – 1822: (6 anos) Portugal

1822 – 1825: (3 anos) Brasil

1826 – 1827: (3 meses) Exércitos patriotas

1827 – 1828: (3 meses) Brasil

Desde 1828: República Oriental del Uruguay

Parilla é bem servida nos restaurantes uruguaios

Gastroterapia

As carnes uruguaias são famosas em todo o país e podem ser apreciadas não somente nos restaurantes que servem a tradicional Parillada, o churrasco uruguaio, mas em qualquer um bom restaurante.

Leia mais do autor
Tô no Mundo no Facebook
Comentários