Generais pressionaram Toffoli

0

Aquela molecagem do Ministro Marco Aurélio Mello de mandar libertar todos os presos em segunda instância, através de uma decisão monocrática que pretendia atingir e libertar principalmente o ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva, só não prosperou graças a uma intervenção militar, segundo revela o jornalista Ailton Vilanova, no site do “JornaldaCidadeOnLine” (nada a ver com o seu homônimo daqui). Ele conta que, tão logo souberam da medida esdruxula do Ministro Mello, do STF, quinze generais se reuniram em vídeo conferência e decidiram conversar com o Presidente do Supremo, Ministro Dias Toffoli, para que tomasse uma providência, visando anular a decisão do Ministro. Toffoli argumentou que se tratava da decisão de um ministro do Supremo e que a repercussão dessa medida seria impensável. O general que lhe telefonou, porém, porém, falou da revolta popular que já estava nas ruas, e que poderiam ocorrer distúrbios e badernas, numa revolta popular que seria incontrolável. Tudo isso seria posto na conta do Ministro-Presidente do Supremo. Poderia até mesmo haver uma intervenção militar no Supremo. “Isso não pode”, argumentou Toffoli. “Mas nós podemos”, contra-argumentou o general. Só então Toffoli parece ter caído na real e assegurou que iria anular a medida do Ministro Melo. Este general que telefonou para Toffoli é da equipe do futuro Presidente Jair Bolsonaro que só depois foi comunicado do ato. E deve ter agradecido muito pelo ato pois, do contrário, sua posse se tornaria inviável. A irresponsabilidade do Ministro Marco Aurélio quase leva a uma derrocada da situação brasileira. O que felizmente não ocorreu e também porque a PGR Raquel Dodge preparou em tempo recorde uma ação contra a decisão do Ministro Mello que poderia pôr na rua mais de 150 mil presidiários nos dias seguintes.

A nova diretoria do Sebrae

Para o quadriênio 2019/22, o Sebrae terá diretoria nova. Enquanto Paulo do Eirado Dias Filho assumirá a Superintendência do órgão, em substituição ao Sr. Emanoel Sobral, a nova diretoria ficou assim coardo Prado Oliveira Junior ocuparão as diretorias técnica e administrativo-financeira, respectivamente. O empresário Marcos Pinheiro, por sua vez, ocupará a presidência do Conselho Deliberativo. Com a posse dos novos representantes deixam de integrar a direção da entidade Marcelo Barreto, que respondia pela diretoria técnica e Gilson Figueiredo, que presidiu o Conselho Deliberativo durante os últimos 4 anos. Para o Conselho fiscal foram eleitos Epifânio Fontes de Goes, Anselmo de Oliveira e Valdemir Alves de Oliveira (titulares), Raildo Vieira Menezes, Elida Maria Candida Pereira e Mônica Marques do Nascimento (suplentes). O novo Superintendente, Paulo do Eirado Dias Filho é graduado em pedagogia e especialista em pedagogia empresarial, ambos os cursos pela Faculdade São Luiiz de França. Foi supervisor e consultor de informática na iniciativa privada, foi gerente de informática da Assembleia Legislativa, diretor administro-financeiro do Sebrae entre 2003 e 2009 e atualmente é diretor regional do SENAC em Sergipe.

Valor da cesta básica

O valor da cesta básica aracajuana ficou em R$ 349,76, em novembro último. O custo registrado foi o quinto menor entre as 18 capitais pesquisadas. Em termos relativos, na comparação com o mês imediatamente anterior, outubro de 2018, verificou-se aumento de 2,12% no custo da cesta. Já em relação a novembro do ano passado, notou-se uma redução de 2,254%. A variação acumulada do valor da cesta nos onze primeiros meses do ano corrente, situou-se 2,86% acima do verificado no mesmo intervalo de 2017. No mês analisado, levando-se em consideração a comparação com o mês anterior, observou-se que as reduções, no valoro da cesta, foram registradas apenas em Vitória, ES e Salvador. O menor valor da cesta básica foi observador em Salvador (R$ 330,17) Já os maiores valores foram registrados em São Paulo (R$ 471,37) , Porto Alegre (R$ 463,.09) e Rio de Janeiro (R$ 460,24).

As mulheres são maioria

De acordo com dados divulgados pelo Tribunal Superior Eleitoral as mulheres são a maioria dos eleitores no Brasil, no entanto entre os 26 Estados e o Distrito federal apenas o Estado de Roraima é comandado por uma mulher.

Comentários