Governabilidade transparente – Cláudio Nunes

0

  O governador Marcelo Déda (PT) aproveitou a cerimônia de posse da deputada Ana Lúcia (PT) como secretária de Estado para demonstrar tranqüilidade com o encaminhamento que está sendo costurado para o fortalecimento da bancada governista na Assembléia Legislativa. “Não recebo recado nem por rádio, nem por jornal”. Disse o governador ao reafirmar que vai construir maioria através de um processo transparente. Ele lembrou que foi prefeito de Aracaju e administrou sem maioria.

  No discurso Déda lembrou que se não concorda com coisas erradas que aconteceram na Deso não ficará calado. Na verdade é que estão tentando impor ao governador decisões sobre o apoio da bancada do PSC através de alguns acordos. Foi clara a maneira que o PSC mandou um recado ontem por conta da filiação de Vitor Mandarino, ex-presidente da Deso ao partido e a futura candidatura dele a prefeito de Itaporanga. Vitor é irmão do deputado César Mandarino, que integra o bloco do PSC que pode dar sustentação ao governador Marcelo Déda.

Na quinta-feira, 22, em discurso na Assembléia, o deputado Francisco Gualberto, líder do governo, fez um discurso bastante  correto com relação à situação financeira da Deso. A empresa foi sucateada no governo anterior. As criticas não são direcionadas apenas a direção da empresa, mas a um governo como um todo, que deixou a Deso em situação tão delicada, até mesmo para negociar com os servidores. E para isso está sendo feita uma auditoria. Aliás, Sergipe todo sabe como a empresa foi usada politicamente. E aí? Vai se passar uma borracha no passado de irregularidades? É claro que não. Num país sério muita gente teria sérias dores de cabeça para explicar o que foi feito com os recursos da Deso.

 E tem mais. Deputados do PSC estão começando a não gostar dos recados que vem sendo mandado pela liderança do partido através da imprensa ao governador. Estão se sentindo usados para um projeto que tem interesses individuais e não coletivos. Não passa apenas pelo atendimento das demandas destes parlamentares no interior. Envolve até mesmo interesses de uma rede de comunicação. Volta-se então ao mesmo ciclo comunicação x poder e vice-versa.

  Até mesmo deputados aliados do governador concordam que está existindo um desgaste grande em torno destas conversas com o PSC. Alguns deles acreditam que a maioria já está construída porque dentro do próprio PSC tem parlamentares que seguirão o governo estadual independente da decisão de uma só liderança. Déda deixou claro que mudança é atitude e passa também pela implantação de um novo modelo de trabalhar a máquina pública e de relacionamento com o Poder Legislativo.Governabilidade sim, mas sem barganhas e sim dentro da transparência e do respeito que deve nortear as ações de todos os políticos. Esse é o tom do governador, sem revanchismo, sem radicalismo, mas com atitude e consciente do rumo que está trilhando.

 

 

Jovem herói chora feito criança I

O ex-governador Seixas Dória se rendeu as homenagens. Desde a última quinta-feira, 22, quando foi homenageado pelo governo estadual com um jantar no Palácio de Veraneio, que, literalmente, não para de se emocionar. O tom do discurso de Déda não emocionou apenas Seixas, mas todos os presentes. Apenas um trecho publicado na agência de notícias do governo: “A sua história é patrimônio do Brasil e do nosso Estado. Por isso esse não é só um dia especial para o senhor, mas também para Sergipe. Esse jantar foi a maneira especial que o Governo do Estado achou para homenagear o homem público que para todos nós é referência de dignidade, de coragem e de lealdade dos que crêem na democracia”.

 

Jovem herói chora feito criança II

Na sexta-feira,23, dia em que comemorou os 90 anos, Seixas Dória recebeu telefonemas e mensagens de diversos amigos. Ficou emocionado com o telefonema que recebeu do jornalista renomado Hélio Fernandes, da Tribuna da Imprensa, do Rio de Janeiro. Em outras palavras, Hélio disse que o considera um dos maiores oradores que já ouviu. Na coluna que publica diariamente na Tribuna da Imprensa, Hélio escreveu: “Uma tristeza que não possa ir a Sergipe hoje, abraçar o extraordinário ex-governador. E abraçá-lo mais pela bravura do que pela idade. Hoje, Seixas Dória completa 90 anos. Minha amizade por ele tem quase isso ou mais do que isso. Sua bravura só é comparável à sua grandeza, desprendimento, generosidade, convicção, respeito pelo interesse nacional. Que defende acima de qualquer coisa”.

 

Jovem herói chora feito criança III

Continuou Hélio Fernandes na Tribuna da Imprensa:Quando cheguei em Fernando de Noronha, em 1967, Seixas Dória e Arraes tinham ido embora. Mas a ilha (e seus habitantes, que na época eram pouquíssimos) não esqueceu mais do ex-governador de Sergipe. Todos me falavam mais de Seixas do que de Arraes. Homem da resistência incondicional, não transigia de maneira alguma. Quando subia à tribuna da Câmara, empolgava mesmo. Era um orador que falava para dizer alguma coisa e sempre tinha o que dizer.O comandante de Fernando de Noronha, coronel Costa e Silva (de nenhum parentesco com o “presidente”), um dia me mostrou a carta que Seixas e Arraes (separadamente) deixaram com ele.Quando saí, escrevi também uma carta ao coronel, mostrando que o tratamento dele era de homem para homem. Mas a carta de Seixas, muito mais bonita”.

 

Sarney, Eduardo Campos e José Aparecido

Além do ministro da defesa, Waldir Pires, que chegou na quinta-feira, 22, e participou das homenagens prestadas a Seixas Dória, outros políticos ilustres fizeram questão de prestigiar os 90 anos do jovem herói. Na sexta-feira chegaram o senador José Sarney, o governador de Pernambuco, Eduardo Campos e o ex-ministro e embaixador José Aparecido.

 

Comenda da Ordem do Mérito dos Guararapes

A festa na AABB, em Aracaju, realizada na sexta-feira,23, à noite foi de plena realização para Seixas Dória. A Fundação Oviedo Teixeira apresentou um documentário histórico sobre a vida do ex-governador com depoimentos de vários amigos e familiares. No documentário, que começou a ser preparado há muito tempo, tem um texto lido pelo saudoso padre Arnóbio Patrício de Melo, que era grande amigo do homenageado. Na solenidade festiva, Seixas Dória foi agraciado pelo governador de Pernambuco, Eduardo Campos com a comenda da Ordem do Mérito dos Guararapes, a mais alta honraria do governo Pernambuco. A mãe de Eduardo Campos, a senhora Ana Arraes, filha de Miguel Arraes, estava presente. Ana, aos 17 anos, quando foi visitar o pai preso com Seixas Dória em Fernando de Noronha.

 

Ordem Nacional do Mérito no Grau de Comendador

Ainda na solenidade, após entregar a Seixas Dória uma bandeja de prata com uma citação em nome dos sergipanos, o governador Marcelo Déda anunciou que naquele dia, às 18h30, o presidente Lula tinha ligado para ele, anunciando que há poucos minutos tinha assinado um decreto presidencial – que será publicado no Diário Oficial da União da segunda-feira – admitindo na Ordem Nacional do Mérito, no Grau de Comendador, Seixas Dória. A mais alta honraria do Brasil foi entregue a  homens ilustres, como o maestro Heitor Villa-Lobos, o poeta Manuel Bandeira e o arquiteto Oscar Niemeyer, entre outros. Ao final da solenidade, os convidados receberam uma edição comemorativa do livro “Eu, réu sem crime”, lançado por Seixas Dória em 1965, contando a história da prisão dele.

 

Denúncias contra a administração de Zezinho da Everest I

De um leitor morador do município de São Cristóvão: “Mais uma vez uso este espaço para relatar fato acontecido no município de São Cristóvão durante o carnaval.O município de direito e de fato esta entregue ao abandono e mais, enterrado em uma política de muro baixo patrocinada pelo prefeito Zezinho da Everest e seu irmão o deputado Wanderlê.Primeiro alguns blocos que não fazem parte do grupo político do prefeito foram impedidos de desfilarem, tornando assim uma festa com pouco brilho.Acreditava que a festa seria feita pela população com a garantia do direito constitucional do cidadão ir e vir como também o livre arbítrio de expressar sua cultura”.

 

Denúncias contra a administração de Zezinho da Everest II

Continua o leitor: “Para completar o que vimos foi uma cena de repúdio aonde o administrador e maior autoridade do município, portando em sua mão uma garrafa de cachaça limpa, mostrando assim uma despreparo e falta para com o cargo que ocupa, além de se envolver em uma briga

trocando socos e pontapés com um munícipe que não faz parte lógico do seu grupo político.Queria realmente enviar fatos mostrando o que o município tem de bom, mas lamentavelmente o que vemos hoje é só bagunça, vandalismo e despreparo. São Cristóvão tem hoje uma administração calcada na perseguição e abandono da coisa pública e temos a sensação de que estamos em um modelo de governo ditatorial. Será que o povo tem o que merece? Reclama há quem?”.

 

Frase do Dia

“Ninguém duvide do governador que vocês fizeram. A velocidade não depende apenas do piloto. Primeiro, depende do combustível para o carro andar e o encontramos abaixo da reserva. Depois, não é só pegar o carro, sair por aí, sem rumo, correndo o risco de bater no primeiro poste. É preciso planejar, estabelecer metas e garantir um trajeto seguro. E é isso o que estamos fazendo”. Do governador Marcelo Déda ao discursar na posse da deputada Ana Lúcia como secretária e aproveitando a presença de representantes de diversos movimentos sociais de Sergipe.  

 

 

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais