“Inteligência” da SSP

0

Caro Cláudio como leitor diário da sua independente coluna, gostaria de publicar neste importante espaço jornalístico o conteúdo deste e-mail que estou lhe encaminhando, esta foi à forma que encontrei para colaborar com o trabalho da SSP.

A disposição e a vontade de acertar do Dr. Kércio Pinto são evidentes, mas as dificuldades enfrentadas pelo secretário da Segurança Pública, parecem infindáveis. Mesmo sendo segurança pública o tema e a área que desafia todos os gestores públicos Brasil a fora, a situação torna-se mais lamentável quando se herda uma secretaria que além das dificuldades para conter o crescente índice de violência, ainda possui problemas estruturais que vão desde má remuneração dos colaboradores da atividade fim, passando por questões administrativas como a locação de veículos e a indevida utilização da frota, chegando a falta de hierarquia e a não existência de controle do desempenho da atividade.

Como se tudo isso fosse pouco, ainda ter que conviver com um quadro de ocorrências que desafia a denominada “inteligência” da polícia civil, uma polícia que possui a responsabilidade de ser preparada para desenvolver um trabalho investigativo. Apenas para ilustrar a nossa análise, apresentamos as seguintes informações publicadas na imprensa local:

01/03/07 – Três homens assaltaram o representante comercial Antônio Jorge da Silva, levando a quantia de R$ 2 mil que ele havia sacado numa agência bancária. Dos três elementos, de acordo com Antônio Jorge, dois estavam armados com revólveres e o obrigaram a entregar o dinheiro, dizendo que se reagisse iria morrer;

04/08/07 – Policiais da 2ª Delegacia Metropolitana desarticularam uma quadrilha que vinha agindo em Aracaju, praticando a denominada ‘saidinha de banco’;

08/08/2007 – O gerente da Sergimax foi assaltado, por volta das 16 horas de anteontem, quando chegava à empresa no bairro Suissa. Dois homens armados, que estavam em uma moto Honda CG, prata, sem placa, renderam a vítima e levaram R$ 6 mil, que havia sacado momentos antes na agência do Banco do Brasil;

Observem que mesmo diante da informação publicada em 04/08 de que a SSP prendeu “a quadrilha que assaltava na saída dos bancos”. Em 08/08 o mesmo tipo de assalto continua ocorrendo, com as seguintes características: A dupla sempre de moto; Na maioria das vezes sem placas; Utilizando revolver ou pistola e sempre seguindo quem sacou grandes quantias. As características desse tipo de ocorrência permitem que qualquer equipe de inteligência produza deduções que embora não sejam verdadeiras são no mínimo elementares, tais como: – Os elementos agem contando com o auxílio de alguém que de dentro da agência passa dicas de físico, sexo e traje de quem fez saques relevantes; – Que a utilização de moto sem placas e armas, é muito mais provável por quem possui facilidade de utilizá-las sem ser incomodado, não temendo sequer o surgimento de uma blitz.


A partir de tais deduções os focos principais de atuação seriam três: O monitoramento pessoal dentro das agencias situadas no Siqueira Campos e na Francisco Porto onde ocorre o maior número de casos, inclusive contando com auxílio da gerencia para encenar saques falsos onde um policial disfarçado receberia do caixa um envelope recheado de jornais para aparentar ser dinheiro; A promoção de uma caça desenfreada aos veículos que circulam sem placas de identificação e a abordagem às duplas que sobre as motos ficam estacionados nas imediações das agencias bancárias.


A tomar conhecimento deste artigo, a Divisão de Inteligência pode alegar que já vem desenvolvendo um trabalho dessa natureza, porém o que não se concebe é que num dia a SSP anuncie que desarticulou “a quadrilha” que praticava tal tipo de crime, e no dia seguinte, ocorrências da mesma natureza continuem ocorrendo, ou seja, no mínimo a matéria liberada deveria informar que a SSP desarticulou “uma das quadrilhas especializada nesse tipo de crime”.


Agora, deixando transparecer que a marginalidade possui planejamento nas suas ações começou a fase das Clínicas. Observem as últimas notícias:

08/08/2007 – Dois homens armados invadiram uma clínica odontológica no bairro Salgado Filho, fizeram funcionários e clientes como reféns e fugiram levando dinheiro, cartões e aparelhos celulares. A clínica odontológica foi à terceira assaltada na área dos bairros São José e Salgado Filho em menos de 15 dias.

Já os assaltos a ônibus o sindicato dos rodoviários aponta que houve um acréscimo no número de assaltos a ônibus este ano e segundo a matéria, entre os meses de janeiro a julho ocorreram 238 assaltos. Como se pode constatar, os problemas são inúmeros, porém as ações precisam ser mais eficazes, aproveitando a oportunidade do artigo e buscando também contribuir com o aumento do efetivo nas ruas quero deixar a seguinte sugestão:

– Se o secretário contratar dois micro-ônibus para transportar os filhos dos militares para a escola, vai resolver cerca de 20% dos problemas enfrentados porque se a quantidade de policiais e viaturas que são diariamente envolvidos nesta operação estivesse a serviço da população, tenham certeza que os marginais não teriam sossego. Espero que este texto possa de alguma forma contribuir com as ações desenvolvidas pela SSP.

 

 

Renan faz escola em Sergipe

Depois dos escândalos da Operação Navalha, envolvendo um membro do Tribunal de Contas de Sergipe uma outra operação pode balançar as estruturas de um outro poder – e aí não vai ter lavagem que dê jeito. Desta vez trata-se da principal autoridade do poder envolvida em uma laranjada. Explicando melhor: pela Constituição a autoridade não pode ter empresa realizando serviços para o Governo do Estado, mas colocou laranjas em uma empresa terceirizada. Pelo que se sabe as provas vão de documentos a ligações grampeadas com a autorização judicial.

 

Impunidade e moscas grandes

Para os que espantam com a complacência para com os que cometem crimes, inclusive de corrupção,a exemplo do arquivamento de um dos processos contra o mais do que famoso Paulo Maluf, leiam o que dizia Balzac em tempos passados: “As leis são teias de aranha pelas quais as moscas grandes passam e as pequenas ficam presas”(Honoré de Balzac-1799-1859).

 

 

Governo na contra mão do sistema penitenciário

Desde o governo João Alves Filho, o Estado de Sergipe tem uma Escola de Gestão Penitenciária que é considerada uma das melhores do pais. A escola funcionava numa casa alugada na rua de Boquim. O atual governo achou caro o aluguel e resolveu mudar. Nada demais se a Secretaria da Justiça resolver colocar a escola na antiga penitenciária do Bairro América. Se pelo menos a penitenciária tivesse reformada. Mas não. Os móveis novos e os computadores ficarão encostados por um bom tempo, já que o local não tem condições de abrigar nada sem uma boa reforma devido às condições insalubres. Será que o governador Marcelo Déda autorizou essa mudança? Logo numa área tão delicada?

 

  

Primeiro a imprensa, agora a Justiça I

A estratégia que está sendo usada pelos aliados do deputado André Moura (leia-se aliados, amigos, puxa-sacos e alguns meios de comunicação), vem prejudicando cada vez mais os processos que existem contra o parlamentar. Primeiro o próprio André Moura e alguns aliados fizeram criticas a imprensa tentando responsabilizar parte dela pela cassação do mandato dele. Esquece que nenhum jornalista ou radialista foi pego com dinheiro na campanha eleitoral e uma lista de eleitores.

 

 

Primeiro a imprensa, agora a Justiça II

Agora a tentativa é de desacreditar a Justiça de Sergipe. Um risco grande para quem deve muito não só a Justiça, mas ao povo sergipano. Tentam agora desacreditar o relatório de uma juíza séria e com um passado limpo, que nunca teve o nome dela envolvido em qualquer denúncia: Trata-se da juíza Iolanda Santos Guimarães que sempre foi respeitada por suas posição sérias e corretas. A juíza é esposa do procurador Moacir Mota que tem diversos familiares que prestam ou prestaram serviços nas mais variadas áreas dos poderes de Sergipe. Uma tentativa de suspeição de qualquer ato dela é algo desleal que merece o repúdio de todos.

 

Primeiro a imprensa, agora a Justiça III

Na verdade, as autoridades constituídas, mais de perto as que fazem a Justiça de Sergipe já sabem que essa tentativa parte de uma pessoa que não tem mandato, mas exerce um poder nunca visto em diversos setores como redes de comunicação e em alguns parlamentares. Essa história, de bastidores, será contada nas próximas semanas. Deixe passar todo o processo de André Moura.Tem gente que vai ficar com cabelo em pé e outros vão perder o resto dos cabelos que ainda têm.

 

 

Gilmar Passos acaba com jeitinho em São Domingos

O novo coordenador da Deso na regional que faz parte o município de São Domingos deixou o prefeito de direito, Hélio Mecenas e o prefeito de fato, o sobrinho dele, de nome Robinho, com dores de cabeça. O cumulo do absurdo aconteceu na semana passada, quando a Deso precisava consertar um problema na rede de esgoto, mas o prefeito de fato, Robinho não deixou, porque o diretor da regional Gilmar Passos, acabou com os “jeitinhos” e os favores que eram resolvidos pelo prefeito naquela município. Por falar em São Domingos, ganha um doce que encontra Hélio Mecenas na cidade. Quem manda em tudo é o sobrinho. Cadê o MP que não vê este nepotismo?

 

Beneficio para micros e pequenas empresas I

Repercutiu durante toda a semana passada na mídia local e nacional as medidas anunciadas pelo governador Marcelo Déda na segunda-feira, beneficiando as micro e pequenas empresas sergipanas. A principal medida foi a isenção do ICMS para empresas com faturamento anual até R$ 360 mil e a redução do imposto com eliminação da margem de valor agregado para aquelas com faturamento anual até R$ 1,2 milhão. Sergipe é um dos primeiros Estados a adotar tais medidas, tendo o governador optado por largar na frente com o maior benefício dentre os demais que já se manifestaram.

 

Beneficio para micros e pequenas empresas II

 Por enquanto a Bahia optou pela isenção apenas para faturamento anual até R$ 144 mil, Amazonas até R$ 150 mil, Alagoas até R$ 48 mil e Distrito Federal até R$ 120 mil. Somente o Paraná empatou com Sergipe no limite de R$ 360 mil. O secretário Jorge Santana (Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia), um dos responsáveis pelas negociações com os dirigentes das entidades empresariais, comprovou novamente o prestígio que detém junto ao empresariado, contribuindo para lotar o auditório do BANESE com dezenas de empresários

e praticamente todas as lideranças do setor, que foram unânimes ao elogiar as medidas anunciadas pelo governador.

 

 

Graziele Costa perseguindo sindicalistas

O clima não está bom em Moita Bonita. As informação dão conta que a prefeita, Graziele Costa, de apenas 22 anos vem perseguindo os sindicalistas do Sintese. Aliás, a prefeita não recebe ninguém da direção para dialogar. Graziele é filha de Bosco Costa é a fama dela vem prejudicando as pretensões políticas do pai na região. Já o prefeito de Pedra Mole, Milton Batista, disse no ar, no programa de Eduardo Abril, na FM Itabaiana que iria conversar com os dirigentes do Sintese, depois desligou o celular e a audiência caiu no esquecimento.

 

 

Combustível: adesivo imantado será proibido

Depois que na semana passada esta coluna publicou uma nota sobre alguns veículos à serviço do governo estadual que encontraram uma maneira de burlar a plotagem colocando o chamado “adesivo imantado”, a Secretaria da Administração já tomou as devidas providências para proibir este “jeitinho”. Se o carro está à disposição do governo estadual, através da locação, é durante todo o mês então não tem justificativa de tirar o adesivo nos finais de semana. E o combustível é de quem? Tem que moralizar.

 

 

Veiculo da Deso faz manobra irregular

No último sábado, à tarde, mais precisamente às 17h10, o veiculo fiat uno da Deso (placa HZW -8154), deu um péssimo exemplo no trânsito de Aracaju. Subiu a calçada da farmácia Pague Menos na rotula entre a Hermes Fontes e a Adélia Franco para não fazer um retorno. Uma manobra arriscada e um péssimo exemplo de um motorista de uma empresa estatal. A coluna está de olho!

 

Mais um fia uno sob investigação

A coluna recebeu a denúncia de um Fiat uno com a logomarca da secretaria de Esporte e Lazer que fica nos finais de semana nas imediações do Condomínio Canoas, no conjunto Augusto Franco. A denúncia está sendo apurada porque é grave.

 

Resultado do concurso da Academia de Letras

A Academia Sergipana de Letras, presidida pelo escritor José Anderson Nascimento, divulgou o resultado do Concurso de Poesia Centenário de Silva Ribeiro Filho. O Concurso foi lançado no mês de janeiro passado, visando premiar os três melhores sonetos inscritos, sendo indicada uma comissão julgadora de nomes de renome nacional e será realizada uma sessão solene de homenagem ao acadêmico poeta Silva Ribeiro Filho, com data a ser marcada, quando serão entregues os prêmios aos três vencedores e as menções honrosas. Do concurso não puderam participar membros e funcionários da Academia, mas as inscrições estiveram abertas a poetas de qualquer nacionalidade.Foram escolhidos: l. lugar – A Intrusa, de autoria de Miguel Russavks; 2. lugar – A voz do mar, de Carlos Cavalcanti e 3. – Busca, de Janske Wemann Schelender. Menções honrosas: Céu, de Solange Rech e Há de brilhar um sol quando eu passar, de José Costa Matos.

 

 

SE: Conflito entre quilombolas e fazendeiros se intensifica I

Publicado no EcoDebate.com.br: Brasília – Moradores da comunidade Lagoa dos Campinhos, remanescente do quilombo Pontal dos Crioulos, no município sergipano de São Franscisco, enfrentam há cerca de dois anos um conflito com os fazendeiros que cercam a região. A situação se agravou nos últimos dois meses, segundo a representante da Comunidade, Tereza Cristina Matins. “O conflito recomeçou no dia 23 de junho, quando o empregado do fazendeiro José Edvam Amorim colocou o cavalo para pisar em dois jovens quilombolas”, contou. Segundo ela, os ataques continuaram depois. No dia 23 de julho, algumas pessoas da comunidade que semeavam o arroz perto da lagoa dos Campinhos foram surpreendidas novamente pelo empregado. “Ele portava uma arma e fez várias ameaças”, diz Cristina. O outro ataque, acrescenta, ocorreu no dia 31 de julho, quando o empregado do fazendeiro colocou cachorros para atacar as ovelhas da comunidade. Uma delas morreu. “O clima na comunidade é de muita tensão. O empregado do fazendeiro sempre diz que o maior prazer dele é “ver um negro do quilombo amanhecer com a boca cheia de formiga””.

 

SE: Conflito entre quilombolas e fazendeiros se intensifica II

De acordo com Cristina, o último registro de ameaça foi em 2 de agosto, quando o caseiro do fazendeiro foi até a comunidade e, armado, fez diversas ameaçadas. Para ela, a situação se agrava ainda mais por causa da questão territorial. “Se a comunidade passa fome e quer plantar não tem condições, pois os fazendeiros utilizam a terra que é da União para alimentar o gado”. O território em questão foi reconhecido pela Fundação Cultural Palmares em 2004 como remanescente quilombola. O Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) devia ter

concluído o documento para demarcar o território em outubro de 2006. Mas, devido a algumas reivindicações da comunidade, o estudo precisou ser refeito. “Houve alterações e foi constatado que o território precisava ser ampliado. Só agora [no mês de julho] é que o estudo foi concluído”, disse o superintendente do Incra em Sergipe, Carlos Fontinele. Na avaliação dele, a comunidade Lagoa dos Campinhos sempre teve um histórico de conflito territorial. Por causa disso, diz, o Ministério Público do estado teve que interferir várias vezes para “amenizar o clima de tensão” na região. “Com esses acontecimentos, o Incra vai providenciar uma visita à comunidade e aos fazendeiros para tentar amenizar os conflitos. Agora que o estudo está concluído, o prazo para audiência pública para demarcação do território é de até 90 dias”. Desde que Lagoa dos Campinhos foi reconhecida pela Fundação Palmares, em 2004, os quilombolas pedem uma “ação  mais efetiva do governo”, diz a representante comunitária Tereza Cristina Matins. A comunidade, remanescente do quilombo Pontal dos Crioulos, fica no município sergipano de São Franscisco.

 

 

SE: Conflito entre quilombolas e fazendeiros se intensifica III

Cerca de 150 famílias que vivem no local.. Segundo Cristina, desde que o reconhecimento foi feito, vários fazendeiros da região estão insatisfeitos com a presença dos quilombolas. “A comunidade está sendo cercada por pistoleiros, e uma ação mais efetiva por parte do poder público não foi realizada para evitar os conflitos”. Ela diz que há registros na Polícia Federal (PF) sobre os ataques dos fazendeiros à comunidade. “Queremos que o governo federal faça uma intervenção para coibir essa ação dos fazendeiros na comunidade. Estamos nos sentindo muito ameaçados com tudo isso”. De acordo com Cristina, a comunidade quer que o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) tenha mais agilidade no processo de titulação de terras. O instituto afirma que o estudo sobre o reconhecimento territorial da comunidade foi concluído em julho deste ano, mas só daqui a aproximadamente 90 dias ocorrerá uma audiência pública para discutir o assunto. O superintendente do Incra em Sergipe, Carlos Fontinele, disse que a greve dos funcionários atrasou boa parte dos trabalhos do órgão.

 

 

Serras dos Montes: patrimônio ecológico de SE I

Do leitor Luis Carlos, o Carlinhos:Na atualidade todo planeta esta preocupado com os efeitos  devastadores causados pelo  aquecimento global através do efeito  estufa. A intensa emissão de gases e destruição maciça de nossas  matas vem trazendo varias conseqüências ao clima global em varias  partes do nosso planeta, através do homem que só visa o lucro do  capitalismo selvagem e não mede as conseqüências e o que vemos é a  terra como fosse uma bomba atômica preste a explodir, e aqui na  cidade de Campo do Brito, vemos esta triste realidade.Há 14 anos venho lutando e defendendo a preservação da Serra dos  Montes, conhecida popularmente, como Serra de São José, no dia 19 de  março de cada ano é comemorado, o dia de São José, no passado o  acesso a Serra era feito através animais ou a pé por pequenas  veredas e estradas muito estreita, mais a falta de cultura e  conhecimento ecológico e falta de acessória parte dos 03 últimos  prefeitos, Roque, Tonho de Zefinha e o atual Maim é que nossa Serra  esta sendo destruída. Em 1993 o ex-prefeito Roque começou a colocar lixo na base da Serra  hoje ainda vemos lixo espalhado em toda a base, a única vegetação  que nasceu foi mamoneira desvirtuado com o contraste da vegetação  original. No governo de Tonho continuou o lixo sendo jogado na base  da serra de onde nascia um pequeno riacho no referido local. No 3º  mandato de Roque ele resolveu criar um engodo no qual ele denominou  de Aterro Sanitário e foi neste período que ele colocou máquinas de  forma irresponsável destruindo a nossa serra abrindo rodagens em  toda a sua extensão sem nenhuma finalidade a não ser a criminosa  destruição de nosso principal patrimônio ecológico.Na atual administração o Sr. Maim deu continuidade a destruição com  a retirada de cascalho para aterro de rodagens nos povoados da  cidade, e o conseqüente abandono do que seria a solução do acumulo  do lixo produzido pelo município: o Aterro Sanitário, que não passou  de um Engodo Sanitário”.

 

Serras dos Montes: patrimônio ecológico de SE II

Continua Carlinhos: “Durante este tempo fotografei a serra e fazia questão de mostrar na  Câmara de Vereadores, mais infelizmente os nossos Vereadores são  dependentes, do prefeito de plantão e nunca deram importância,  olhava as fotos e ficavam como lagartixa só balançando as cabeças e  nunca fizeram nada, aliais muito me condenavam, querendo ser  agradável ao seu chefe. Como vi que em nossa cidade nunca obtive apoio, resolvi procurar a  imprensa de Sergipe não qual fiz diversas denuncias de todos os  prefeitos, mais também procurei a denunciar nos órgãos estaduais e  nacionais, como Adema, Sema, e Ministério Público Estadual, Dnpm e  Ibama, só obtendo sucesso no momento por parte do Dnpm, que multou a  prefeitura e proibiu a retirada de cascalho.

Este ano a Tv Sergipe já fez  duas reportagens sobre a serra, uma no  dia 17 de fevereiro e outra que foi exibida no ultimo dia 04 de  agosto. Eu venho desenvolvendo um trabalho em defesa da Serra há quatorze  anos e procuro registrar cada ato de destruição naquilo que deveria  ser cuidado como fonte de oxigênio para as futuras gerações como o  Araçá servia como fonte de água limpa por anos aos cidadãos britense  em épocas que o nordeste sofria com as secas que massacram.E toda essa regressão no que diz respeito aos cuidados com o meio  ambiente em tenho  registrado em fotos e Cds por todo esse tempo. O  que basta agora é uma maior consciência por parte das autoridades  políticos municipal e estadual e uma maior cobrança da sociedade  para uma preservação de um patrimônio que não é de uma pessoa, mas  que faz parte da historia de um povo que sabe valorizar sua cultura  e seus costumes. link das reportagens da Tv Sergipe http://www.emsergipe.com/multimidia/?id=13186  e so clicar que vai abrir a reportagem http://www.emsergipe.com/multimidia/?id=15419

 

 

Frase do Dia

“A burguesia fede.A burguesia quer ficar rica . Enquanto houver burguesia. Não vai haver poesia”. Cazuza.

 

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários