Lagarto: Educação terá um Conselho especial

0

O deputado Valmir Monteiro, o Valmir da Madereira, foi à tribuna da Assembleia na 3ª feira para despedir-se dos seus pares, pois no dia primeiro próximo assume a Prefeitura Municipal de Lagarto, para a qual foi eleito por ampla maioria de votos. Em seu nome, e no nome de sua vice, Hulda Ribeiro, que vem a ser a mulher do deputado Gustinho Ribeiro, ele relembrou sua passagem pelo Legislativo estadual. Anunciou então que só vai nomear um Secretário da Educação, por “volta do mês de março”. Por ora, a Educação será gerida por um Conselho de Professores experientes, que vai colocar a Educação em ordem até o mês de fevereiro. “Vamos montar este Conselho para colocar a Casa em ordem. Em março, nós nomearemos o Secretário”. Revelou que entregou o município há quatro anos atrás com mais de dezoito mil alunos, mas recebe-o de volta com apenas treze mil, o que demonstra a crise no âmbito educacional que Lagarto enfrenta. Ainda no âmbito educacional, Valmir disse que sempre manteve uma relação muita amistosa com o Sindicato da classe e fará tudo que estiver ao seu alcance para melhorar este estreitamento administrativo. “Tenho o compromisso de regularizar a questão do Piso Nacional do Magistério, neste primeiro ano de mandato e quero o apoio e a compreensão do Sintese”. A deputada Ana Lúcia apoiou as palavras de Valmir: “Essa abertura com os professores é muito positiva. Este dialógo com a categoria era algo bastante sentido! E não se trata apenas de apelos por salários, mas por valorização profissional, por melhores condições de trabalho e recuperação da s escolas”.

Votação do Orçamento e Cantata de Natal
A terceira votação do Orçamento Estadual só vai acontecer na sexta-feira. É que a Presidência da Assembleia liberou os parlamentares na quinta-feira, amanhã, portanto, para a solenidade de diplomação do deputado Valmir Monteiro como prefeito de Lagarto. Então a votação que deveria ocorrer no último dia de sessão ordinária foi adiada para a sexta-feira, talvez até segunda-feira, antes de se dar por encerrado o ano legislativo de 2016.

Por outro lado, o Legislativo, pelo seu presidente deputado Luciano Bispo, está convidando para a apresentação da Cantata de Natal. “Será uma noite de muito encanto”, garante o Presidente da Casa. Haverá a participação da Orquestra Sinfônica de Itabaiana, do Coral da Assembleia Legislativa de Sergipe (Corales),  do Coral Advocanto da OAB-SE e do Coral de alunos do curso técnico em canto do Conservatório de Música do Estado. A cantoria começa as 18h do dia 20 próximo, 20 próximo.

Orçamento não terá corte de 31 milhões
Com relação à votação do Orçamento, há uma novidade que vem para poder facilitar a aprovação do Orçamento do próximo ano: o governador Jackson Barreto mandou suprimir o corte de 31 milhões de reais da área da Educação do Orçamento do próximo ano. O corte atingia vários setores. Mas, a emenda suspende o corte sem que atinja áreas básicas, como merenda escolar. A deputada Ana Lúcia apenas lamentou que o retorno dos 31 milhões não seja nas mesmas rubricas  que atingiram o orçamento original.

Vereadora critica orçamento do município
A vereadora Lucimara Passos criticou severamente o Orçamento do Município para o próximo ano. Ela criticou o fato de, para o Gabinete do Prefeito, terem sido endereçados 13 milhões de reais, apenas para folha de pagamento. A Secretaria de Governo, que tem uma estrutura pequena, tem previsão de dez milhões de gastos também com pessoal. A Secretaria de Esporte, porém, só vai dispor, para projetos e iniciativos para a juventude, de apenas 5 milhões  de reais. “Esse Orçamento reflete como a reconstrução de Aracaju será muito mais difícil, muito mais árdua do que se possa imaginar”.

Encontro de amigos em agência do Banese
Numa agência do Banco do Estado de Sergipe, na manhã de quinta-feira, encontro dois grandes amigos do passado. Um deles, o Dr. Adalberto Moura, ex-Vice-Governador do Estado e diretor do Banese por duas ou três vezes. O outro, o dr. João Machado Rollemberg Mendonça, ex-deputado federal por três vezes, a última das quais na Constituinte de 1988. Hoje, ambos curtem porém o ócio com a família. O dr. Adalberto Moura disse que conversa muito com o jornalista Raymundo Luiz, “de quem é muito amigo”. Já o dr. João Machado demonstrava sua preocupação com a situação política atual, com os nervos à flor da pele dos políticos em altos postos.

Fies promove almoço na 2ª feira
Na segunda-feira, 19/12, a Federação das Indústrias do Estado de Sergipe recepciona, com um almoço, a classe empresarial, ao qual deve comparecer o governador Jackson Barreto. Fazendo as vezes de anfitrião o presidente da Fies, dr. Eduardo Prado de Oliveira que mantém a tradição de uma confraternização com a cabeças coroadas da indústria sergipana.

Indústria gasta 130 bi em segurança privada
A indústria brasileira gasta cerca de 130 bilhões de reais por ano com segurança privada e perdas decorrentes de roubo de cargas e vandalismo. Os números são de um levantamento realizado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). Para se ter ideia da cifra despendida pelo setor industrial nacional, podemos comparar esse gasto anual com a soma dos gastos realizados pela União, Estados e municípios, com a segurança pública, em 2015, que foi de R$ 76,2  bilhões. Comparando os números que a indústria gasta quase o dobro que o Estado brasileiro. O levantamento da CNI também mostrou que o número de ocorrências de roubo e furto de carga aumentou 64%  entre 2010 e 2015, chegando a 20.803 no ano passado. Além disso, entre 2004 e 2014 o emprego no setor de serviços de segurança cresceu em média, 7,2% ao ano. Para a Federação das Indústrias do Estado de Sergipe, a falta de segurança pública impacta a competitividade do país ao diminuir a produtividade dos trabalhadores, uma vez que ficam mais estressados e inseguros. Menos produtivas e com gastos maiores em segurança, as empresas acabam repassando os custos para seus produtos, impactando o preço que chega aos consumidores.

Aprovado Teto dos Gastos
A chamada PEC do Teto dos Gastos foi aprovada em segunda discussão no Senado na tarde de 3ª feira. Seguiu-se, logo depois, uma manifestação das mais tumultuadas, levando ao fechamento de vários logradouros brasilienses, como o Eixo Monumental. A aprovação foi de 53 votos a favor, 16 contra. O governo perdeu seis votos nesta nova votação. Correu o risco de não aprovar a PEC, o que para ele, governo, seria um desastre.

Regularize-se com o Simples Nacional
Os empreendedores enquadrados no Simples Nacional já podem regularizar seus débitos junto à Receita. Na última segunda-feira foi aberto o prazo de 90 dias para as micros e pequenas empresas aderirem à proposta de parcelamento. Poderão ser negociados os tributos vencidos até a competência do mês de maio de 2016. Em Sergipe, 2.746 proprietários de microempresa e empresas de pequeno porte não estão em dia com o Fisco, o que representa uma dúvida de R$ 88,3 milhões. Pensando nisso, o Sebrae está promovendo em todo o Brasil o “Mutirão da Renegociação”. A iniciativa busca estimular os empresários a renegociar essas dívidas do Simples, com condições especiais, em até 120 meses. A regularização está prevista na Lei Complementar 155/16, sancionada no dia 27 de outubro pelo presidente Michel Temer. Quem já foi noticiado pela Receita Federal já pode acessar o link que está disponível em mensagem encaminhada à Caixa Postal do Contribuinte, no Portal do Simples Nacional. As empresas que não foram notificadas também podem aderir normalmente ao parcelamento. “As empresas que possuem débitos e não acertarem as contas com o Fisco correm o risco de ser excluidas do Simples e/ou impedidas de aderir ao regime favorecido em janeiro de 2017, estando sujeitas a uma carga tributária mais alta e obrigações mais complexas”, alerta o superintendente do Sebrae em Sergipe, Sr. Emanoel Sobral.

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários