Mais vídeos, por favor!

0

Quer ser visto no Instagram? Amplie a quantidade de seus vídeos. Sim, além das mudanças que o aplicativo vem trazendo nos últimos anos, como o IGTV em 2018 e o Reels, no final de 2019, o post do head da empresa, Adam Mosseri, em suas redes sociais não deixou dúvidas. O objetivo do insta é ser a maior plataforma para criadores de conteúdo e, para tal, visa engajar mais conteúdos em vídeo e menos conteúdos estáticos, como fotos.

Segundo o chefe do Instagram, as alterações pretendem deixá-lo apto para competir com os gigantes Tiktok e Youtube. No anúncio, ele comentou que haverá uma nova maneira de o usuário ganhar dinheiro online com as transmissões ao vivo e que o feed receberá a seleção de tópicos temáticos para entregar conteúdos mais alinhados ao gosto do usuário.

Foto: reprodução vídeo instagram @welove

A mudança dividiu as opiniões na internet e também provocou diversas repercussões divertidas de influenciadores, como o casal do @welove neste link.

Confira as outras novidades aguardadas para o Instagram:

Legendas automáticas nos stories
Ainda não se sabe quando chega ao Brasil, mas já disponível em alguns países de língua inglesa, como os EUA. Muito pedida pelos usuários, os stories podem ser automaticamente legendados, passando a ser um app mais inclusivo.

Fazer postagens pelo computador
Ainda em fase de teste, alguns usuários já estão podendo experimentar as maravilhas de publicar conteúdos no Instagram diretamente do computador. Caso aprovada, com a implementação da mudança será possível postar no Insta não apenas do celular. Sabemos que hoje em dia existem formas de burlar o sistema e publicar, mas nada oficial.

Arraste pra cima
A tão desejada função ‘Arraste para cima’, que atualmente é utilizada somente por aqueles que possuem mais de 10 mil seguidores, será liberada para todos os usuários. Isso mesmo, TODOS!!! Segundo o site The Verge , esta mudança deve ser incluída nas próximas novidades.

Eu já estou doida para conferir os lançamentos da ferramenta! E vocês?

Outros posts:

A lei da “verdade”
Na Noruega, uma lei em vigor exige que influenciadores informem se as fotos publicadas sofreram alguma edição ou utilização de filtros. As regras para postagens pagas em plataformas de mídia social visam reduzir a pressão nos mais jovens sobre a aparência de seus corpos. Você acha que esta lei precisa ser ‘reprisada’ no Brasil?

Mais segurança
Nas próximas semanas, o TikTok usará mais automação para remover de sua plataforma vídeos que violem as políticas de segurança do aplicativo. Começando a mudança pelos EUA e Canadá, a empresa pretende reduzir a colaboração de materiais danosos, desinformação e , também, ampliar a transparência de suas decisões. A rede social chinesa já enfrentou múltiplas acusações de discriminação.

Dividindo o pão
Um projeto que obriga plataformas digitais a repartir receita publicitária com mídias tradicionais tramita na Câmara dos Deputados. O texto visa obrigar as plataformas digitais que disponibilizam conteúdo noticioso, como Google e Facebook, a dividir com a mídia tradicional as receitas publicitárias advindas da reprodução das notícias. Apesar da proposta ir de encontro com o Marco Civil da Internet em vigor, o autor da proposta, deputado Denis Bezerra (PSB/CE) disse à Agência Câmara de Notícias que a mudança pretende “equilibrar as forças entre a mídia tradicional e as chamadas mídias digitais” e também “conter o poder desenfreado das plataformas de internet sobre os usuários e os governos em geral.”

Sua opinião vale dinheiro
O Facebook trouxe para o Brasil o aplicativo que paga aos usuários por opiniões, – o Facebook Viewpoints. A plataforma de estudo de mercado, lançada pelo Facebook já era realidade nos EUA, Ásia e Europa. O usuário do app ingressa em programas para acumular pontos, que podem ser trocados por dinheiro. Depois de atingir uma meta de pontuação, será possível receber um pagamento via PayPal.

 

 

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais