Mobilização pela Sudene

0

Deputados federais e estaduais estiveram reunidos, na Assembléia Legislativa, para discutirem a recriação da Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste (Sudene). Também participou da reunião o relator do projeto de recriação, deputado federal Zeveu Ribeiro, do PT da Bahia, que pediu a todos os colegas de Sergipe, unidade para que se obtenha mais essa conquista para a região. Zeveu sugeriu uma grande mobilização, independente de partido e tendência política, para fortalecer o renascimento da Sudene, com recursos direcionados a essa região, tão sofrida e abandonada pelo Planalto. O encontro foi considerado proveitoso por todos os parlamentares e a sugestão de mobilização encampada imediatamente, para que o Nordeste não se deixe dobrar pelos estados fortes, como Minas Gerais e São Paulo, hoje os mais industrializados do país. Até o deputado federal Jackson Barreto (PTB) fez duras críticas à reforma Tributária, na forma como ela fora aprovada pelo Câmara Federal, inclusive com o seu voto. Considerou que a reforma beneficiou realmente os estados mais potentes, reconhecidamente ricos, em detrimento dos mais pobres do Nordeste, que vivem uma realidade desproporcional às unidades da federação que se localizam na região Sul e Sudeste. Aliás, todos os deputados bateram forte e firme na reforma Tributária e revelaram o lobby feito para beneficiar mais apenas São Paulo e Minas Gerais, na chamada política do café com leite, além do próprio Governo Federal, que vai encher as burras de dinheiro, para gastar da forma que melhor entender. O deputado federal Heleno Silva (PL), que conhece e convive com os problemas mais graves do sertão, acha que a Sudene não deve cuidar, apenas, da distribuição de água nas cidades que sofrem com a seca. Realmente isso é muito pouco para um órgão de desenvolvimento regional. Tem que se criar um setor social mais abrangente, diretamente vinculado com a necessidade da população carente e com os excluídos. Deve trabalhar na oferta de emprego, atuar na saúde, na educação e até na segurança do cidadão, que sequer tem água para matar a sede. A Sudene não pode ser a esperança ou apenas um sonho do nordestino, mas o seu porto seguro. O local onde se tem certeza de atendimento real. A Sudene foi extinta no Governo de Fernando Henrique Cardoso. Pasmem: porque foi detectada corrupção através de recursos do órgão. Num país sério, os corruptos estavam presos e a Sudene atuando, forte e firme, em defesa de um Nordeste melhor, menos sofrido e mais desenvolvido. Até hoje ninguém foi preso pela prática da corrupção na Sudene e sequer os seus nomes foram divulgados. Mas são industriais, empresários do setor agrícola, personalidades políticas, que estão livres, leves e soltos, como cidadãos sérios e acima de quaisquer suspeitas. Trataram a Sudene como um paciente que contraiu Aids: ao invés de curar a doença, mataram o pobre coitado. Sinceramente, é uma vergonha. O importante, neste momento de recriação, é que o presidente Lula da Silva se engaje nesta luta com a mesma vigor com que abraçou a causa da reforma tributária e utilizou de todos os recursos para aprova-la na Câmara Federal, mesmo sabendo que estava prejudicando o Nordeste. Lula, que conhece o que é viver com fome e sede no sertão nordestino, não pode aceitar o lobby dos grandes estados, contra a Sudene. É preciso também combater uma elite empresarial e política do Nordeste, que fatura alto com a indústria da seca. Para essa elite, a reativação da Sudene reduz os ganhos com a miséria dos sertanejos ou tiram votos dos que fazem uma política assistencial a uma gente que troca o seu voto, a sua consciência, por um prato de comida e um pouco de água. Lamentavelmente ainda tem quem faça da miséria um investimento lucrativo. Um órgão como a Sudene, que cumpra fielmente o seu papel, pode acabar com esse mercado vergonhoso que ainda coloca muita gente nas Assembléias, Câmara Federal e Senado. REGISTRO O deputado federal João Fontes (PT) registrou, ontem, na Câmara dos Deputados, a posição do governador João Alves Filho, em afastar o delegado Renato Del Rey, de Arauá. Ele induziu o juiz de Boquim, Diógenes Almeida, a pedir a prisão do vereador Marcos Xavier Porto (PT), de Cristinápolis, como autor do atropelamento que matou três pessoas. DIÓGENES É preciso que o judiciário também apure a decretação da prisão de um vereador, por indução de um delegado arbitrário a um juiz. Segundo informações, o delegado Renato Del Rey foi a Boquim e pediu a prisão do vereador, sendo atendido imediatamente. DEMISSÃO O governador João Alves Filho só não demitiu Renato Del Rey porque não pode faze-lo sem os procedimentos legais, já que se trata de um delegado de carreira. O governador, entretanto, afastou o delegado de suas funções, suspendeu o salário e vai demiti-lo quando concluir o inquérito. INDIGNADO Quando recebeu a documentação do deputado federal João Fontes, sobre a ação arbitrária do delegado Del Rey, o governador João Alves Filho pôs as mãos na cabeça e se mostrou indignado. No momento fez um desabafo: “no primeiro fim de semana que tiro para descansar dessa batalha da reforma tributária, me acontece um negócio desses”. RESERVADO Logo após a audiência com o deputado João Fontes, o governador João Alves Filho convocou o secretário da Segurança, Luiz Mendonça, para uma reunião. João Alves Filho pediu ao deputado que não assistisse sua conversa com o secretário, para não criar constrangimentos. DEMISSÃO O governador João Alves Filho também afastou o delegado de Poço Redondo, que prendeu um vereador daquela cidade e sete membros do MST. João começa a agir contra atos arbitrários da Polícia, embora ainda mantenha a frente da Segurança o procurador Luiz Mendonça. PARENTE Um parente muito próximo do governador João Alves Filho revelou a Plenário que não sabe porque Luiz Mendonça ainda não foi demitido da Segurança. O parente disse, ainda, que “o governador quando gosta de uma pessoa faz tudo por ela”. E admitiu que Mendonça hoje macula a imagem do Governo. ENOQUE O prefeito de Poço Redondo, frei Enoque (PL), disse ontem que continua lutando por sua aposentadoria: “quando isso sair, vou tomar outro rumo”. Enoque revelou que transferiu o domicílio eleitoral para Canindé do São Francisco, atendendo a pedido de amigos e do partido. REUNIÃO O governador João Alves Filho cancelou duas reuniões que faria com o secretariado: de terça para ontem e agora para quando retornar de viagem. O assunto é para pedir aos seus auxiliares que apertem mais os cintos, porque a situação está ficando muito difícil. Tem gente que não sabe mais onde economizar. ENCONTRO O secretário geral Gilmar Mendes terá, hoje, duas reuniões importantes: uma com os seus colegas e outra, duas horas depois, com diretores de empresas e autarquias. Gilmar vai mostrar o resultado de consultoria feita para a organização e estruturação de secretarias, autarquias e empresas. Será no Pronese. BELIVALDO O deputado estadual Belivaldo Chagas (PSB) disse, ontem, que a Polícia tem duas fases: “antes e depois da fuga de Floro Calheiros”. Quanto à demissão do secretário Luiz Mendonça, o deputado disse que isso é de competência do governador João Alves Filho e preferiu não opinar. MOBILIZAÇÃO Na reunião que teve ontem com os prefeitos de Sergipe, o governador João Alves Filho sugeriu uma mobilização nacional para ser aprovado aumento de cota do FPM. Pediu que todos procurassem colegas de outros Estados, para pressionar os senadores a aprovar esse aumento. POÇOS Também na reunião, João Alves Filho anunciou que a Cohidro vai recuperar todos os poços artesianos existentes no Estado. Pediu aos prefeitos que indicassem os poços que não estão funcionando. Na segunda etapa do programa, vai abrir novos poços em dezenas de povoados. Notas BUROCRACIA O prefeito de Poço Redondo, frei Enoque, reclama da burocracia exigida pelo Governo, para pagamento das seis parcelas de 60 reais, provenientes do Seguro Safra. Enoque denuncia que 9 mil pessoas estão sem receber o dinheiro, por erros no preenchimento de fichas e outras exigências. Frei Enoque diz que o homem do campo não tem todos os documentos exigidos e, as vezes, troca todo o nome e cria dificuldades para utilização do cartão magnético. Defende que o Governo haja com menos burocracia. CANINDÉ Frei Enoque também considera que a Prefeitura de Canindé do São Francisco arrecada o suficiente para não precisar de ajuda do Governo. Segundo ele, tudo que vem para cidades mais pobres como Poço Redondo, Porto da Folha, Monte Alegre, também é distribuído em Canindé do São Francisco. Enoque acha que Canindé deveria se responsabilizar pela assistência aos seus habitantes e, só com isso, estaria ajudando o suficiente para que a população carente das demais cidades recebesse um pouco mais das doações. FOME ZERO O prefeito de Poço Redondo, frei Enoque, revelou ontem que as entidades e segmentos da sociedade que enviavam mantimentos para os sertanejos, deixaram de faze-lo, imaginando que o programa Fome Zero funciona. Frei Enoque acha que “o programa Fome Zero foi muito mais uma jogada de marketing político”. Até agora apenas uma fábrica de biscoitos mandou um caminhão distribuir pacotes de bolachas com os sertanejos, beneficiando algumas famílias de Poço Redondo, Monte Alegre e Canindé do São Francisco. É Fogo A CPI da Telemar vai ouvir muita gente. A empresa já pediu a assessoria jurídica do advogado Evaldo Campos, que trabalha na Assembléia Legislativa. Há quem imagine que a CPI não dará em nada, mas, caso isso aconteça, certamente vai expor muita coisa escondida pela empresa. O secretário da Cultura, José Carlos Teixeira, está preparando uma grande festa para o Dia Internacional da Cultura (5 de novembro). O deputado estadual Francisco Gualberto (PT) lamentou que as “lagartixas da política de Sergipe, aqueles que andam bem baixinho, estejam fazendo baixarias contra o PT”. O prefeito de Propriá, Renato Brandão (PTB) esteve na Assembléia Legislativa para dar apoio aos parlamentares federais e “matar saudades”. Renato Brandão disse que estava conversando com suas bases e não tinha nada acertado quanto o seu candidato à Prefeitura de Propriá. O senador José Almeida Lima voltará a Assembléia a fim de dar explicações sobre suas denuncias de que existem deputados canalhas. Almeida Lima vai explicar também a questão de conselheiros do Tribunal de Contas do Estado de Sergipe que barganham verbas da Prefeitura de Aracaju. Na reunião que teve com os prefeitos, ontem, o governador João Alves Filho tirou de pauta o item que se referia ao setor energético. O deputado federal José Carlos Machado (PFL) tem conversado com os membros da bancada sergipana, sobre as emendas do orçamento. José Carlos Machado revela que houve um corte muito grande nas verbas orçamentárias e que caberá a Sergipe de 60 a 70 milhões de reais. A deputada Susana Azevedo, pré-candidata à Prefeitura de Aracaju pelo PPS, já começou a trabalhar e tem muitos adesivos em carros. O deputado Gilmar Carvalho também está atuando como pré-candidato a prefeito pelo PV. Gilmar e Susana são os únicos que colocaram seus nomes na rua. Por Diógenes Brayner brayner@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais