Mundo cão

0

A violência cresce de forma acelerada e sem controle. O cidadão assiste atônito à ousadia dos criminosos, ao mesmo tempo em que se tornam cada vez mais corriqueiros os crimes com motivações pessoais ou sem sentido. É frágil a segurança pública, nosso sistema carcerário é ineficiente e temos ainda a conhecida impunidade que, apoiada por leis inadequadas à realidade, permite que assassinos desfrutem da liberdade como pessoas comuns. A impressão que se tem é que tudo virou motivo para matar. A sensação de impunidade assusta os cidadãos de bem que, sem alternativa, se enclausuram em suas casas, enquanto os bandidos circulam normalmente a procura da próxima vítima. Aonde iremos chegar?

Tem a receita

O pré-candidato a prefeito de Aracaju, deputado Adelson Barreto (PSB), tem explicação para sua forte densidade eleitoral junto aos aracajuanos. Segundo ele, além de transitar pelos bairros da capital, presta assistência a todos que o procuram, principalmente os mais humildes: “Quem for ao meu gabinete meia noite verá que atendo as pessoas até neste horário", conta. Uma prova de que essa receita funciona foi a votação de Adelson em 2010 pra deputado estadual. Ele teve mais de 60 mil votos, dos quais 15 mil foram em Aracaju.

Disputa

É forte a disputa nos bastidores pelas seis vagas de coronéis abertas na Polícia Militar de Sergipe. Alguns tenentes-coronéis fazem questão de dizer que estão entre os escolhidos para substituir os colegas mandados para a reserva remunerada. Outros mais comedidos preferem esperar calmamente que o comando da corporação elabore a relação dos oficiais a serem promovidos. A demora para que isto ocorra tem deixado os ânimos acirrados no alto comando da PM.

Vende menos

O Natal deve incrementar as vendas no comércio sergipano em 4% a 5% ante o mesmo período do ano passado. A previsão é do empresário Gilson Figueiredo, presidente da Federação das Câmaras dos Dirigentes Lojistas. Ele revela, no entanto, que haverá uma retração em relação ao ano passado, quando as vendas foram aquecidas em torno de 11% na relação com dezembro de 2009.

Simples estadual

O governador Marcelo Déda (PT) deverá anunciar até quarta-feira próxima a elevação do Subteto do Simples estadual dos atuais R$ 1,2 milhão para 1,8 milhão. O reajuste é reivindicado pelos micro e pequenos empresários. Sergipe foi o 2º estado brasileiro a implantar o Subteto, além de fazer 45% de suas compras a este segmento da economia.

Na espera

O Sindicato dos empregados da Deso espera que a direção da empresa apresente nesta segunda-feira a contra-proposta às reivindicações salariais da categoria. Reunidos em assembléia no último sábado, os empregados protestaram contra a demora da estatal em se manifestar, mesmo assim preferiram aguardar mais um pouco antes de decidirem por uma greve por tempo indeterminado.

Prefeituráveis

O jornal O Globo publica hoje os nomes dos pré-candidatos a prefeito em todas as capitais brasileiras. Segundo o jornal carioca, os prefeituráveis sergipanos são João Alves Filho (DEM), Rogério Carvalho (PT), Silvio Santos (PT), Iran Barbosa (PT), Ana Lúcia (PT), Zeca da Silva (PSC), Valadares Filho (PSB), Laércio Oliveira (PR) e Henry Clay (PSOL). O Globo esqueceu de Adelson Barreto (PSB) e Almeida Lima (PPS).

Óleo leve

Ao falar sobre o lucro líquido da Petrobras, que chegou a R$ 6,336 bilhões no terceiro trimestre deste ano, o presidente da empresa, Sergio Gabrielli, citou a recente descoberta de petróleo em Sergipe. Segundo ele, está sendo realizado o primeiro projeto exploratório em águas ultraprofundas na parte sergipana da bacia Sergipe-Alagoas. “As informações obtidas até o momento confirmam a existência de uma nova província petrolífera nesta bacia, com petróleo leve de excelente qualidade", afirma Gabriele.

Meia boca

Comércio e serviço público funcionam hoje pela metade, pois muita gente vai imprensar esta segunda-feira, véspera de feriado. As repartições federais não funcionam porque abriram no feriado do dia 28 passado, dedicado ao servidor, para fechar hoje. No Estado e na Prefeitura de Aracaju o expediente é normal nesta segunda, mas muita gente vai dar um jeitinho para não ir ao ‘batente’.

Do baú político

Udenista de carteirinha, o hoje segurança aposentado do Senado, Cosme Fateira, não nega que ‘afogou’ muitas cartas e telegramas no rio Sergipe. Foi na década de 60, quando ele era carteiro da Empresa de Correios e Telégrafos. O número de correspondências em Aracaju não era grande como hoje, e Cosme conhecia o perfil político da maioria dos destinatários. Quando a missiva estava endereçada a um filiado ou simpatizante do PSD, ele não perdia tempo em entregá-la, preferindo jogá-la no rio. Pelo volume de cartas e telegramas arremessado no estuário do Sergipe, é bem capaz que alguns peixes tenham aprendido a ler. Cosme garante que ele não era o único que ‘naufragava’ as correspondências: “Os carteiros ligados ao PSD faziam a mesma coisa com as cartas endereçadas ao pessoal da UDN”.

Resumo dos jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários