Musiqualidade

0

L A N Ç A M E N T O     1

 

Banda: OS PARALAMAS DO SUCESSO

CD: “HOJE”

Gravadora: EMI

 

Herbert Vianna já tem seu nome como compositor impresso nas páginas da nossa música popular. Dono de um talento particular para construir sucessos, ele já teve composições gravadas por grandes intérpretes como Daniela Mercury, Ivete Sangalo, Cazuza, Simone, Gal Costa e Cássia Eller, por exemplo.

Junto com Bi Ribeiro e João Barone, criou a banda Os Paralamas do Sucesso, que explodiu no boom do rock dos anos oitenta, mas, como poucas, continuou uma carreira sólida até o acidente de ultraleve sofrido por Herbert, o qual resultou na morte de sua esposa e o mantém, até hoje, preso a uma cadeira de rodas.

Após essa fatalidade, a banda já tinha lançado um CD, o insosso “Longo Caminho”, mas há de se registrar que as canções que compunham aquele álbum, embora inéditas à época de seu lançamento, tinham sido todas compostas antes do citado acidente. Assim, é perfeitamente justificável a expectativa com relação ao lançamento do novo CD, intitulado “Hoje”, posto que traz as recentes composições de Herbert, todas criadas após o seu processo de reabilitação.

O disco, que leva as assinaturas de Liminha e de Carlos Bortolini na produção, não desvirtua a batida e a pulsação características do som da banda. Estão lá também presentes, na maioria das faixas, os costumeiros metais emoldurados por vigorosos arranjos de naipes. Por seu lado, a gravadora EMI prepara uma potente campanha de divulgação e a tiragem inicial de setenta mil cópias (num tempo de atual macas magras no mercado fonográfico nacional) ratifica o poder de fogo da banda.

Nas rádios, já começa a ser bem executada a canção “2 A”, a primeira faixa de trabalho. Com letra praticamente autobiográfica, a melodia é bem interessante e possui um refrão de fácil assimilação. Como uma forma de incentivar a participação do público, foi aberta, no site da banda, uma votação para que os fãs escolhessem uma canção que gostariam de ouvir registrada pelos Paralamas. Inusitadamente, venceu “Deus lhe Pague”, uma das melhores criações de Chico Buarque. E o trio não fez feio: a regravação é bem legal e, embora um pouco prejudicada pela voz pequena de Herbert, só faz ressaltar a força inata de uma grande canção. Merecem destaque também a contundente “Pétalas” (uma parceria da banda com o ex-titã Nando Reis), a atualíssima “Fora de Lugar” e a bonita “Soledad Coração” (parceria com Pedro Luís), a qual conta com a participação especial de Mano Chao.

Se não pode ser colocado entre os melhores trabalhos da já vasta discografia da banda, o recém-lançado CD deixa claro que Os Paralamas continuam produzindo e que estão aptos para continuar nessa incessante viagem musical…

 

 

L A N Ç A M E N T O     2

 

Cantora: TERESA CRISTINA

CD: “O MUNDO É MEU LUGAR”

Gravadora: DECKDISC

 
Está-se diante de um inspiradíssimo CD de samba! Acompanhada magistralmente pelo Grupo Semente, a cantora Teresa Cristina acaba de lançar, através da gravadora Deckdisc e sob a produção de Paulão 7 Cordas, o álbum “O Mundo é Meu Lugar”, o qual foi gravado ao vivo, em maio passado, durante show especial realizado no Teatro Municipal de Niterói (RJ).

Na verdade, talvez fosse ainda cedo para que ela lançasse um projeto ao vivo, já que gravou, anteriormente, somente dois discos (um ótimo CD duplo revisitando a obra de Paulinho da Viola e um excelente disco com músicas de sua própria autoria). Mas as leis do mercado assim determinaram e dessa forma foi feito: é que a intenção da gravadora, agora, é mesmo fixar o nome de Teresa Cristina na mídia.

A morena canta bem e é ótima compositora. Todavia, inobstante ser o samba a sua praia, ainda dá para notar a presença de certos desconfortos momentâneos, causados certamente por sua falta de experiência com grandes palcos e pela timidez inata. Nada, porém, que venha a comprometer esse eficiente trabalho que tem o condão de resgatar canções antológicas como: “Pra Que Discutir com Madame?” (de Haroldo Barbosa e Janet de Almeida), “O Meu Guri” (de Chico Buarque) e “Com a Perna no Mundo” (de Gonzaguinha), por exemplo.

Dentre as músicas da lavra da cantora, merecem destaque a pungente “Pedro e Teresa” e o samba-de-roda “Cordão de Ouro”, este em parceria com Roque Ferreira. Mas de arrepiar mesmo é a única faixa realmente inédita deste trabalho: a triste e bela “Pra Cobrir a Solidão”, primeira parceria de Teresa Cristina com o sempre competente Zé Renato. E para arrematar, o álbum conta, ainda, com as participações especiais de Pedro Miranda e de Cristina Buarque.

Enfim, trata-se de um CD para ouvir muitas vezes e gostar cada vez mais!

 

N O V I D A D E S

 

·               Hoje, dia 07, tem apresentação do Terceto Café Pequeno, a partir das 18 horas, no Cantinho da Arte da Unimed, localizado à Rua Dom Bosco, 499. A entrada é franca e quem for poderá conferir in loco os talentos dos músicos Guga Montalvão (violão), Júlio Vasconcelos (gaita) e Pedrinho Mendonça (percussão). Imperdível!

 

·               Amanhã e depois (dias 08 e 09), sempre a partir das 21 horas, estará se realizando, no Teatro Tobias Barreto, mais uma edição do Projeto MPB Petrobrás. No palco do aludido espaço cênico, o paraibano Chico César, um dos grandes artistas da nossa música, estará mostrando ao público presente os seus maiores sucessos. O show de abertura ficará por conta de Isaac Borges, artista que há muito mostra a sua voz na noite sergipana.

 

·               E na quarta-feira, dia 10, no palco do Teatro Atheneu, vai ocorrer o show oficial de lançamento do primeiro CD do compositor e cantor sergipano Luiz Fontineli. O rapaz, que é tão boa gente quanto artista, mostra em primeira mão a concretização de um sonho acalentado há tempos… Vale a pena conferir!

 

·               Mesmo tendo se encerrado em sua edição televisiva, o Festival de Música da TV Cultura, que foi idealizado e dirigido por Solano Ribeiro, continua na Internet. Em procedimento inédito, já está sendo possível acessar som e imagem das concorrentes  através do site: www.tvcultura.com.br e votar nas preferidas. O processo durará sete semanas e a final dar-se-á em 19 de dezembro. O novo vencedor vai ganhar um DVD e um especial de uma hora que será exibido pela mesma TV Cultura.

 

·               Edith Veiga é uma cantora que tem seu nome relacionado aos boleros românticos. Com a fisionomia mais esticada do que nunca, ela tenta voltar às paradas depois de alguns anos mergulhada no esquecimento. Para tanto, terminou de gravar um disco que deverá ser lançado até o final deste ano. A cantora Alcione aceitou o convite e fará uma participação especial na faixa “Café Soçaite” (de Miguel Gustavo), um antigo sucesso do cantor Jorge Veiga.

 

·               Já está nas lojas o novo CD da banda Los Hermanos. Intitulado de “4”, quase metade das faixas é de autoria de Rodrigo Amarante, sendo que as demais levam a assinatura de Marcelo Camelo. Trata-se de um trabalho difícil de ser degustado. Os rapazes que conheceram o sucesso rapidamente com o estouro nacional de “Ana Júlia”, integrante do trabalho inaugural, e que foram os responsáveis pelo excelente disco “O Bloco do Eu Sozinho”, o segundo da carreira, passam, desta vez (como já vinham esboçando desde o álbum anterior, o mediano “Ventura”) ao longe de músicas assimiláveis ao gosto do público médio. São canções sem refrão, complicadas de serem cantadas e dotadas de melodias pouco precisas. Embora as vendas iniciais estejam sendo satisfatórias, é bem provável que, em seguindo por este caminho, a banda não venha, infelizmente, a alcançar vida longa no mercado fonográfico nacional. Camelo já demonstrou ser um ótimo compositor em trabalhos anteriores e em canções gravadas pelas cantoras Maria Rita, Roberta Sá e Milena Monteiro, mas precisa se conscientizar de que o artista não pode e nem deve fazer música para si próprio: o público deve estar em primeiro lugar, embora isso não queira dizer que tenha que se amoldar às leis consumistas do mercado. Porém, é bom saber que as pessoas conseguem distinguir música inteligente de música pseudo-cabeça. Se há algum destaque no pretensioso álbum, este fica para a faixa “Fez-se Mar”.

 

·               Alicerçada em excelentes vendas alcançadas pela coletânea inserida na série “Perfil”, da gravadora Som Livre, a cantora mineira Ana Carolina deverá lançar, ainda este ano, mais um trabalho, desta feita um novo DVD. Trata-se do registro de recente show dividido por ela com o cantor Seu Jorge, outro artista que se encontra em franca ascensão no mercado fonográfico nacional.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais