No veto quase deu empate

0

A Assembleia Legislativa promete ter hoje pela manhã uma sessão muito movimentada. É que vai a votação o veto governamental ao projeto de lei 176, da autoria do deputado Zezinho Guimarães. Ontem o projeto foi apreciado pela Comissão Especial de Vetos e o resultado surpreendeu: terminou em empate de 2 a 2. O projeto de Zezinho Guimarães trata da introdução de psicólogos e assistentes sociais para prestar serviços as escolas públicas do estado. O veto do governador Belivaldo Chagas também chegou a surpreender: há muito tempo não se via um projeto oriundo da bancada do governo ter veto total. O projeto foi aprovado no final do ano passado, mas o veto só veio em janeiro travando então a pauta da Assembleia Legislativa. Agora, para destravar a pauta, é preciso primeiro votar o veto do governador.. Depois da apreciação do veto, pelo menos uns dez projetos serão submetidos à apreciação do plenário. Se todos estes projetos não forem votados hoje, restara transferir a votação para amanhã, a última sessão ordinária da semana antes do carnaval.

Guimarães defende o seu projeto

Na defesa do seu projeto ontem pela manhã, o deputado Zezinho Guimarães disse que é bem provável que o governador Belivaldo Chagas não o tenha lido, porque ele ataca coisas que o projeto não fala. Por exemplo: não haveria psicólogos e assistentes sociais um para cada escola. Mas, sim, seria formada uma comissão desses profissionais para uso das escolas, quando necessário. Assim a alegada ampliação das despesas deixa de existir. O Estado contrataria apenas profissionais das duas áreas o suficiente para atender a todas as escolas do Estado. No mo mento em que ocorrem muitos casos de mutilações de estudantes, é absolutamente necessário a presença de um psicólogo para dar assistência aos estudantes que sofrem problemas de toda ordem, a partir da própria residência. No âmbito federal, o governo de Jair Bolsonaro sofreu esta mesma incompreensão, mas hoje já está tudo funcionando normalmente. O parlamentar, na defesa do seu projeto, disse que ele é absolutamente necessário porque as escolas atravessam problemas que antes não existiam. Ademais, não se pode imputar ao professor a apreciação de determinados problemas para os quais não obtiveram formação.

Jogos da primavera

O Governo do Estado de Sergipe, por meio da Secretaria de Estado da Educação, do Esporte e da Cultura, promove hoje, a partir das 9h, na quadra de esportes do Centro de Excelência Professor José Carlos de Sousa, a cerimônia de lançamento da 37ª edição dos jogos da Primavera, maior competição escolar do estado de Sergipe que este ano vem com algumas novidades. A parte musical do evento de hoje fica por conta da Banda de percussão Batalá, que animará a solenidade. A Comissão Organizadora do evento definiu que as inscrições para os 37º Jogos da Primavera serão abertas hoje e podem ser efetivadas exclusivamente pelo site da Secretaria: www.seduc.se.gov.br/jogos. Este ano a competição terá como tema “Os 200 anos de emancipação política de Sergipe”. Os Jogos farão parte de um calendário especial que contempla o esporte, a educação e a cultura. Além disso, toda a divulgação do evento fará alusão a comemoração do bicentenário do Estado de Sergipe. Cidades como Itabaiana, Carmopólis e Nossa Sra. das Dores receberão etapas do evento, buscando uma maior descentralização dos Jogos em relação à Capital. De forma geral, os Jogos da Primavera acontecem entre abril e outubro, com intervalos para a realização de outras competições, como é o caso dos Jogos Universitários Brasileiros e da Fase Regional Azul dos Jogos Escolares.

 

Comentários