Novo salário

0

O presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva (PT) teve um parto demorado para anunciar o novo salário mínimo. Adiou datas, reuniu-se com todos os seus técnicos e, enfim, pariu um rato: apenas R$ 20,00 de aumento para o trabalhador brasileiro, cuja maioria se submete a essa única renda mensal. Ontem, o deputado federal João Fontes (sem partido), lembrou que o presidente Lula prometeu dobrar os valores do Salário Mínimo. Isso foi promessa de campanha, mas para que acontecesse, os valores de hoje deveriam estar em R$ 320,00. Pelos cálculos do parlamentar, caso se mantenha essa política de aumentos tão ridículos, no final dos quatro anos de mandato, o mínimo será de apenas R$ 300,00. Cem reais a mais de quando ele assumiu, em 2003. Para anunciar R$ 20,00 a mais no atual salário mínimo, o presidente adiou o anuncio em 30 dias. Foi muita expectativa para tão pouco. João Fontes disse que mais uma vez venceram a incoerência, o estelionato eleitoral e a política ortodoxa do Fundo Monetário Internacional (FMI). O parlamentar sergipano acrescenta que o presidente Lula não tem compromissos com ninguém a não ser com os banqueiros. João Fontes faz o seu papel de crítico ferrenho do Governo Federal, principalmente quando ele falha num projeto que deveria beneficiar o trabalhador brasileiro. Ontem, no Congresso Nacional, o deputado federal José Carlos Machado (PFL), participou da solenidade promovida pelo senador pernambucano José Jorge (PFL), em homenagem a um terço da administração do presidente Lula, que se completa hoje. Houve torta de chocolate e algumas brincadeiras. O bolo foi partido em três pedaços, mas os parlamentares só comeram os dois terços, sem explicar bem porque deixavam intocável o terço que comemoravam. Na hora foi lido um documento e o senador José Jorge leu, entre risos e palmar, todos os espetáculos que o atual Governo apresenta. Disse, inclusive, que Lula da Silva ao invés de mostrar “o espetáculo do crescimento”, exibiu “o crescimento do espetáculo”. Como, por exemplo, o “espetáculo do desemprego”, onde 2.7 milhões de brasileiros estão desempregados nas seis maiores capitais do país, segundo o IBGE. O desemprego atinge 20% da força de trabalho – um recorde histórico. O “espetáculo do empreguismo”: o Governo cria a República dos Companheiros, onde mais de 20 mil militantes petistas são nomeados. Além disso, três mil novos cargos de confiança são criados por medida provisória para ampliar o aparelhamento do Estado. “Espetáculo da Contradição”: Em vez de mudar a política econômica, como prometeu, o governo do PT aprofunda a submissão ao FMI. Só no primeiro ano de mandato, são pagos R$ 145 bilhões em juros da dívida externa, gerando superávit superior ao que era previsto no acordo com o Fundo. “Espetáculo da Corrupção e da falta de ética”: o governo mergulha o país em profunda crise moral ao tentar abafar a CPI do Caso Waldomiro, com o objetivo de empurrar o escândalo para debaixo do tapete. O senador esqueceu, entre tantos espetáculos que ainda estão relacionados, o da incompetência. Na realidade, o presidente Lula não tinha uma noção do que seria administrar um país e, quando passou a perceber que esse trabalho estava muito além do que lhe foi ensinado pelo marqueteiro Duda Mendonça, está absolutamente perdido na condução de uma política social bem estruturada, sem programas utópicos, como o Fome Zero, que se tornou em um dos maiores fracassos desse Governo. Além disso, o Lula da Silva presidente jamais foi operário e sequer conhece o trabalho de um bom torneiro mecânico. Encantou-se com o Poder, está acima dos problemas que vêm de baixo e, se antes protestava, hoje ele mesmo concede um salário mínimo de fome aos milhares colegas que conduziu, nos movimentos sindicais do ABC paulista. Lula é um blefe e pode levar o Partido dos Trabalhadores a cair na vala comum dos partidos que jamais conduziram o país para uma política voltada ao crescimento econômico, com mais emprego, mais educação e menos corrupção. Lula da Silva não é diferente de nenhum outro presidente que envergonhou o Planalto. CLEONÂNCIO O deputado federal Cleonâncio Fonseca (PP) fez um pronunciamento, ontem, na Câmara, lamentando o pronunciamento do seu colega João Fontes em relação ao concurso do TJ. Cleonâncio lamentou que os aprovados tenham que se submeter a novas provas e elogiou a postura do presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Pascoal Nabuco. SEM SURPRESA O deputado federal João Fontes (sem partido) não quis responder ao seu primo Cleonâncio Fonseca, para não levar a novas discussões. Considerou, apenas, que o deputado Cleonâncio Fonseca tinha suas razões para lamentar a anulação do concurso. MACHADO O deputado federal José Carlos Machado (PFL) comunicou ao governador João Alves Filho (PFL) o que classificou de “sacanagem” o que estão fazendo com os Estados. O relator da Tributária, Virgílio Guimarães, quer alterar a redação que veio do Senado, sobre o Fundo Nacional de Desenvolvimento Regional. FOMENTO No acordo feito com os governadores, o Fundo Nacional de Desenvolvimento Regional seria repassado para os Estrados, direcionado a obras de infraestrutura. Segundo Machado, Virgílio Távora agora quer alterar a redação do Senado, para repassar os recursos para agência de fomento: o Banco do Nordeste e Sudene. ENCONTRO Durante o encontro dos governadores, semana passada, em Brasília, isto foi uma das questões consensuadas entre eles e o Governo Federal. Machado acha que Virgílio não está agindo sozinho. Por trás dele tem ordens do ministro do Desenvolvimento Nacional, Ciro Gomes. NOVA LUTA O governador João Alves Filho disse ao deputado José Carlos Machado que vai entrar na luta para fazer valer a redação do Senado, como fora combinado. Assim como fez com movimentos em defesa da região, João Alves vai agilizar governadores para pressionar o presidente a cumprir o que prometeu. CANDIDATO Com a recusa do secretário Pedrinho Valadares (PFL) de disputar as eleições majoritárias, os candidatos a vereador pelo partido acham que tem que se lançar outro nome. Reunidos na semana passada, os candidatos à Câmara Municipal mostram que há necessidade de um chapa majoritária para fortalecer a proporcional. JANTAR O ex-governador Albano Franco (PSDB) jantou, com um grupo de aliados, em um restaurante do centro da cidade, para definir posições políticas. Durante o jantar o ex-secretário da Educação, Nilson Barreto, colocou seu nome a disposição para disputar uma vaga na Câmara Municipal. TRABALHO Albano Franco também comunicou que a partir da próxima semana ele vai iniciar uma série de contatos dento do partido, visando as eleições municipais. Ontem, ao meio-dia, Albano Franco viajou a Maceió, para participar da formatura da filha, Adélia, em Arquitetura. ALMOÇO O deputado federal Jackson Barreto (PTB) telefonou para o deputado estadual Fabiano Oliveira (PTB), para alguns esclarecimentos. Os dois almoçam amanhã em Brasília. Fabiano se mostrou chateado porque também não foi ouvido para a escolha do nome do PTB que assumiu uma vaga na Prefeitura de Aracaju. LAGARTO O ex-prefeito José Raimundo Ribeiro (Cabo Zé) é candidato em definitivo à Prefeitura de Lagarto. O deputado Walmir Monteiro também está na disputa. Os dois não entraram em acordo e agora se recusam a conversar, partindo para o confronto. Áurea Ribeiro também é candidata. SERVIDOR Reunidos, ontem, no Vasco Esporte Clube, os servidores do município de Aracaju vão entrar na Justiça para solucionar a questão da assistência médica. A relação do prefeito com os servidores não é boa. A questão está sob controle porque Marcelo Déda se relaciona melhor com os sindicatos. MALDADE O secretário da Justiça, Emanuel Nascimento, declarou que está abismado com a maldade de alguns setores que trabalham divulgando inverdades sobre a penitenciária. Denunciou que esse tipo de informação atende a interesses escusos do crime organizado, para desestabilizar a ordem nos presídios. Notas COMEMORA O senador José Almeida Lima (PDT) comemorou a decisão do procurador geral da República, Cláudio Fontenele, a favor dos aposentados e pensionistas do país: “não podemos aceitar que se retire um direito adquirido dos aposentados. É uma afronta ao povo brasileiro e à constituição”, afirmou. Fontenele enviou ao STF parecer pela inconstitucionalidade da taxação dos inativos, que foi instituída pela Reforma da Previdência, aprovada em dezembro. O procurador considerou que a determinação fere um direito adquirido. SUPREMO O parecer do procurador Cláudio Fontenele foi feito como base em uma ação ajuizada pela Associação do Ministério Público. Depende agora do Supremo a cobrança que está prevista para o próximo mês. Pelo texto que o Congresso aprovou, os servidores inativos passam a pagar 11% do que recebem acima de RS 1.440,00. A contribuição dos inativos foi um dos pontos polêmicos da reforma, que causou indignação de alguns parlamentares e até a expulsão da senadora Heloisa Helena e dos deputados João Fontes, Babá e Luciana Genro. TURNO Segundo análise de um dos integrantes do Partido dos Trabalhadores o pessoal já está trabalhando com a possibilidade de não haver segundo turno nas eleições municipais de Aracaju. Por enquanto não sabe quem é o vice, mas dentro do PT tem quem ache que Edvaldo Nogueira deve continuar. Na opinião desses membros petistas, não é aconselhável mexer em time que está ganhando e consideram que o pessoal do Partido Liberal é cristão novo em termo de oposição ao Governo do Estado. É fogo O ex-governador Albano Franco (PSDB) está mantendo contatos políticos para ajudar o partido e eleger um bom número de prefeitos e vereadores. O prefeito Marcelo Déda arrumando as malas para uma viagem a Paris e logo depois a Barcelona, na Espanha. O governador João Alves Filho também deve viajar ao Japão em maio. Passa 15 dias por lá. Marília Mandarino retorna ao Governo. O desemprego também é grande em Aracaju, principalmente do pessoal que deixa a Universidade. A mão de obra qualificada está sobrando. Já está fechado um contrato entre um dos movimentados hotéis de Aracaju, com um grupo empresarial que administra uma rede de hotéis. Com a suspensão da greve, os agentes penitenciários voltaram ao trabalho, mas também já têm nova assembléia programada. Zé da Serraria (PFL) está apostando na apatia dos adversários, para vencer as eleições municipais. O pessoal acha que a oposição está muito morna. Invencível em Areia Branca seria a deputada Celinha Franco, mas ela está mais preocupada com as eleições de Nossa Senhora do Socorro. O vereador Antônio Góis (PT) criticou as ações movidas contra a prefeitura pelas empresas de transportes coletivos, que tentam receber indenizações milionárias. Para retaliar, o vereador Antônio Góis pretende mover ações contra estas empresas, para que elas paguem à Prefeitura o que devem. A briga será pesada. O prefeito de Macambira, Carivaldo de Souza (PSDB) está certo de que fará seu sucessor, independente de quem seja o candidato. O Governo vai analisar o processo de venda da Embratel para a Telmex do ponto de vista da concorrência, do consumidor e dos interesses de segurança nacional. Por Diógenes Brayner brayner@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários