O governo não tem pressa para preencher cargos

0

Estranho o comportamento do governador Belivaldo Chagas. Ele assumiu o cargo a primeiro de janeiro último – são quase quinze dias no total, sem levarmos em conta o tempo em que foi governador interino – nas até agora não preencheu os titulares de todas as Secretarias de Estado. Pelo que se sabe estaria à espera do retorno do dr. Rogério Carvalho, que estaria em viagem de férias ao Exterior. Seria para terminar as negociações dos novos Secretários de Estado. Enquanto ele não se digna a voltar ao Estado, pelo menos quatro Secretarias estariam acéfalas. Claro, há muita especulação, mas vocês sabem que especulação não é nomeação. Logo é preciso aguardar o retorno do dr. Rogério Carvalho para terminar o preenchimento das Secretarias de Estado.

Gleisi na posse de Maduro

Ninguém entendeu a teimosia da ainda senadora, futura deputada federal, Gleisi Hoffman, que foi, solitariamente à posse do presidente Nestor Maduro na Venezuela, em segundo mandato. Era um rosto simples, quase anônimo, na multidão, mas ela diz que foi representando o Partido dos Trabalhadores, o PT. Já se apressam, os seus adversários, em pedir uma solução mais dura para que a jovem interprete de como queira entenda que vive-se no País outros tempo. No governo de lula certamente essa representação seria bem maior. Agora no governo Bolsonaro, soa como teimosia querer desafiá-lo. Pelo menos, este não é o momento certo, convenhamos.

O fora do ano

O ainda Senador (pelo menos até o final deste mês) Eduardo Amorim cometeu o que já se considera a gafe do ano. A morte do ex-Conselheiro do TCE, Sr. Hildegards Azevedo, ensejou a ele uma mensagem de condolência à Conselheira, Susana Azevedo, pela morte do “seu pai”. Acontece que Hildegards, apesar do sobrenome Azevedo, não é parente dela, por mais afastado que fosse. Susana foi deputada estadual, aí sim, seguindo a carreira do pai, o antigo deputado estadual Tertuliano Azevedo. Meu velho e querido amigo Degas deve ter se revirado no túmulo com tamanha afoiteza. Estamos há meros quinze dias do ano novo, mas este foi, e desde logo, certamente, o grande fora do ano…

Arrecadação do ICMs

A arrecadação do Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços (ICMS) em Sergipe, ultrapassou R$ 313,9 milhões, em novembro de 2018. Em termos relativos, verificou-se o aumento real de 8,2% na arrecadação do imposto quando comparado à arrecadação de novembro de 2017, considerando o efeito da inflação medida pelo IPCA. Por sua vez, no comparado com a quantia arrecadada em outubro último, verificou-se acréscimo de 14,6%. Com os dados de novembro, a arrecadação do imposto nos onze primeiros meses de 2018, ultrapassou R$ 3,2 bilhões, registrando alta de 6,5%, em termos reais em comparação com o mesmo intervalo de 2017. A arrecadação do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA), no mês analisado, totalizou mais de R$ 17,8 milhões. Em termos relativos , houve queda de 2,8% sobre novembro de 2017. Em relação ao mês imediatamente anterior, outubro de 2018, observou-se redução de 8%. No acumulado do ano (janeiro a novembro) a arrecadação do imposto aumentou 3,3% em relação ao mesmo período de 2017.

Trânsito mais complicado hoje

O trânsito hoje promete ficar mais complicado. É que boa parte das escolas particulares encerram o período de férias e dão a largada do ano de 2019. Vai haver, portanto, mais carros nas ruas e o trânsito fica impossível. É preciso ter cuidado redobrado no trânsito da cidade, a partir de hoje.

RC Aju-Norte volta a se reunir hoje

Passadas as festas de Natal e de Ano Novo, o Rotary Club de Aracaju-Norte retorna hoje as atividades, realizando o seu tradicional almoço das segundas-feiras, no restaurante dio Quality Hotel, no Shopping Rio Mar. Todos os associados do Clube, em torno de 65 pessoas, geralmente homens de negócios, estarão presentes.

Record de fogos de artifício

O Campeonato Sergipano de Futebol recomeçou ontem, com a realização do clássico sergipano, Sergipe x Confiança. A vitória coube ao Confiança, por um gol a zero. Vale registrar que a entrada em campo dos dois times de maior torcida no Estádio foi saudado por uma salva de fogos de artíficio como há muito tempo não se via no Batistão, local de realização do jogo. O torcedor dos dois times compareceu em massa para ver o clássico do futebol sergipano.

Comentários