O Vice queria ser coordenador do Governo

0

Num governo emprenhado por militares de alta patentes do Exército, o Presidente Jair Bolsonaro tem que dormir com um olho aberto para não cair do cavalo. É que, como se sabe, militares são golpistas por natureza – se a oportunidade chegar, eles “craw” e vão em frente. O Brasil já viveu momentos assim em 1964 e mesmo depois houve outras tentativas de golpe, que o General Ernesto Geisel, teve que “se virar” para se livrar dos generais Silvio Frota da vida. Há poucos dias, o presidente Bolsonaro teve que agira rápido antes que fosse tarde demais. É que seu vice-presidente, o general Hamilton Mourão mandou convocação para os dez principais ministros do governo, determinando-os que, antes de ir despachar com o Presidente Bolsonaro em Palácio, passasse inicialmente por seu gabinete para fazer-lhe uma espécie de prestação de contas. É que ele se auto-intitulou de Coordenador do Governo e essa medida era necessária para saber o que estava se passando. Os Ministros teriam que elevar os documentos necessários que comprovassem as atividades de cada um antes de levar problemas para o Presidente Bolsonaro. Este, tão logo soube da medida, desautorizou-a e telefonou para o seu vice para saber que história era aquela. O incidente só não foi prá frente para não criar uma crise dentro do governo que ainda não tem um mês de gestão. Mas, diga-se de passagem: esse General Mourão é realmente um criador de caso que precisa ser controlado com rédeas curtas. Nada de deixa-lo à solta fazendo o que quer. Através de terceiras pessoas, Bolsonaro indicou que seu governo não precisa de intermediários. Pronto, ponto final.

Os números do FPE

O repasse do Fundo de Participação dos Estados para o Estado de Sergipe, no mês de dezembro de 2018, foi de R$ 297,7 milhões. Em termos relativos, quando comparado com dezembro de 2017, o repasse assinalou expansão real de 3,3%, considerando o efeito da inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amploa. No comparativo com o mês imediatamente anterior (isto é, novembro de 2018) houve expansão de 19,8% na transferência do recurso. Com os dados de dezembro, as transferências acumuladas do FPE para Sergipe, de janeiro a dezembro, ultrapassaram R$ 2,9 bilhões registrando alta de 2,9%, quando comparado com o mesmo período de 2017. O repasse a todos os municípios sergipanos, através do Fundo de Participação dos Municípios, ultrapassou os R$ 178 milhões, apontando ampliação real de 7,5%, em relação a dezembro de 2017. Em relação a novembro de 2018 houve aumento significativo de 87,9. No acumulado dos doze meses de 2018, o repasse do FPM totalizou pouco mais de R$ 1,7 bilhão, registrando avanço de 5,9% em relação ao mesmo intervalo do ano anterior. O repasse do Fundeb ficou acima dos R$ 60,7 milhões, registrando leve expansão real de 1,6% em relação ao mesmo mês de 2017. No comparativo com o mês de novembro e 2018, notou-se expansão de 22,7% no repasse.

Reformas do Arquivo ficam prontas este mês

A CELSE – Centrais Elétricas de Sergipe – responsável pela construção da Central Elétrica na Barra dos Coqueiros assinou protocolo de intenções com o governo do Estado para obras de reformas do Teatro Tobias Barreto (onde estão sendo investidos 15 milhões de reais), da Biblioteca Pública Epifânio Dórea e do Arquivo Público. Através de um informativo oficial, a Celse anuncia que as obras do Arquivo Público vão ser inauguradas no dia 28 próximo, às 17h. As outras duas reformas ainda não tem data para reinauguração. O Teatro Tobias Barreto é que passa por uma reforma profunda. Lá as equipes estão trabalhando a toda carga para entregar a população praticamente um novo Teatro. Todas as poltronas estão sendo trocadas, substituem-se o carpete-te, e o sistema de ar condicionado está sendo todo revisado. Os banheiros internos estão sendo trocados. A iluminação e a acústica do espaço também estão sendo restaurados. A acústica sofre reparos especiais de modo a melhorá-la em cem por cento. Todos estes serviços devem ficar prontos em abril, em condições de reinaugurar o Tobias Barreto para novas temporadas.

Investimentos na Pequena e Média Indústrias

Os valores contratados pelo Banco do Nordeste com micro e pequenas empresas da região, cresceram 10, 38% em 2018. Somente no ano passado, a instituição investiu R$ 2,9 bilhões em operações de crédito voltadas para este público, responsável pela maior parte dos mpregos gerados na Região. Os dados sobre contratações do Banco estão disponíveis para consulta no Portal da Transparência do BNB. O montante aplicado em micro e pequenas empresas foi distribuído em 36,6 mil operações nos Estados da área de atuação do Banco que inclui o Nordeste e o Norte de Minas Gerais e do Espírito Santo, de acordo com as demandas econômicas e dimensões populacionais. Somente com recursos do Fundo Constituição de Financiamento do Nordeste, as contratações realizadas em 2018 com esse segmento alcançaram a marca de R$ 2,7 bilhões. O setor de comércio foi o principal beneficiado, sendo atendido com 52,9% do total de recursos do FNE, seguido pelo setor de serviços (25,4%)

…e para finalizar…

*** O Deputado Luciano Bispo foi, na semana que passou, a Brasília, levar documentação pedida pela Ministra Rosa Weber, mas já voltou.

*** Há duas semanas, o jornalista Luiz Eduardo Costa está ausente das páginas do “Jornal do Dia”, onde era a estrela (assinava duas páginas de comentários abalisados) todos os domingos.

Comentários