Os personagens de sempre

0

Você liga o rádio ou a televisão em busca de um noticiário e se depara com os personagens de sempre. Isso é, Lula, o ex-Presidente Luis Inácio Lula da Silva, numa longa entrevista de quase duas horas ao jornalista Juca Kfouri, naturalmente expondo a raiva que tem da humanidade. Sou de opinião que deveriam poupar Lula dessas agruras, até porque ele é um cara sentenciado a cumprir oito anos e pouco de prisão, do qual não cumpriu nem dois anos ainda. Mas, não deixam Lula em paz, anda e vira e lá vem uma nova entrevista exclusiva do morador de um cômodo da Polícia Federal em Curitiba. Agora mesmo diante de um novo pedido no STF para libertá-lo antes do tempo sob a argumentação de sempre: ele teria sido condenado sem provas robustas, pelo então juiz Sérgio Moro. O julgamento deste novo pedido é agora no dia 25. Corre-se o risco de libertá-lo para fazer o que mesmo, aqui fora? Fazer política que é o que ele sabe fazer de melhor é possível até que permitam, mas Lula depende ainda de muitos outros julgamentos, o mais próximo o sítio de Atibaia. Na última entrevista dele a Juca Kfouri, ele atacou com virulência um dos ídolos sergipanos, o ex-integrante do STF, Sr. Carlos Ayres de Freitas Britto. Foi o próprio Lula quem o conduziu ao Supremo, sob a alegação que seria o primeiro integrante da esquerda a integrar a Suprema Corte, de onde aliás foi Presidente, para honra e glória do povo nordestino. Lula disse nesta entrevista que foi convencido por (Marcelo) Deda e (José Eduardo) Dutra a nomeá-lo, não sem antes ter sido avisado do manancial de orgulho que ele era possuidor. “Ele era tão orgulhoso que se escrevesse um livro, este livro se chamaria ”Eu Me Amo”. Não só pelos ataques a Carlinhos Brito, como por outras posições contraditórias, essa entrevista de Lula teve grane repercussão e não só aqui em Sergipe. O próprio Presidente Bolsonaro tirou um chiste com ela: “Eu pensava que presidiário só falasse nos autos”. Como tem dado muitas entrevistas ultimamente bem que o ex-presidente poderia medir suas palavras, dizendo o que lhe vem a cabeça corre o risco de criar inimigos a cada fala. Apesar do que disse Lula, o povo sergipano continua a ter em Carlos Brito um ídolo a se conservar.

Abalou até o general Augusto Heleno

Essa entrevista chegou a abalar até o General Augusto Heleno, uma das estrelas do Exército brasileiro e ministro chefe do Gabinete de Segurança Institucional. Ele chegou a pro. Ele comentou que a entrevista era “simplesmente mais uma canalhice do ex-Presidente, que hoje perdeu a compostura”. Foi mais longe, ao afirmar que o ex-presidente Lula deveria ser condenado a prisão perpétua. Um Presidente da República desonesto tinha que tomar uma prisão perpétua. Isso é um deboche com a sociedade”.

Lula duvida do atentado

Num dos trechos mais polêmicos, Lula chegou a duvidar do atentado cometido contra o candidato Jair Bolsonaro em Juiz de Fora. “Uma facada daquelas e não saiu um pingo de sangue?”. O presidente Bolsonaro comentou o trecho que ele duvidou do atentado a faca cometido por um individuo, Adélio, que foi condenado a semana que passou, a viver uns tempos num hospícios. “Se aquela facada fosse em Lula, por exemplo, correr-se-ia o risco de não sair sangue, como em mim, mas toneladas de litros de cachaça”.

Autoridades vão caindo

O País corre o risco de amanhecer hoje sem o presidente dos Correios, general Juarez Fernandez. É que o presidente da República não gostou das atitudes recentes do homem e anunciou que na segunda-feira (hoje, portanto) se as desculpas dele não fossem satisfatórias iria demiti-lo. Mesma ameaça para o presidente do BNDES, que se antecipou aos fatos e já no final de semana encaminhou carta ao Presidente da República apresentando suas despedidas do cargo.

Moro na cadeia

Nas redes sociais, causou muita risada um fato acontecido há anos atrás envolvendo o Presidente Lula e a Presidenta Dilma Roussef. É que Lula pediu a Dilma que, através do governo, financiasse uma camiseta com dizeres contra o então Juiz Sergio Moro. Lula foi o primeiro a vestí-la, o que o fez sem ler a frase que estava na camisa: “Moro na Cadeia”. A camisa não chegou a ser distribuída, foi para o lixo. Dinheiro jogado fora.

Reforma da Previdência

Outro assunto que não se pode fugir nas redes sociais: a reforma da Previdência. Na sexta-feira veio a tona a bronca do Ministro da Fazenda, Sr. Paulo Guedes que não gostou, nem um pouco , do relatório do deputado Samuel Moreira, que manteve diretrizes do texto original, mas eliminou itens considerados polêmicos e criou uma nova regra de transição. O Ministro criticou as mudanças propostas no parecer do relator da Comissão Especial da Câmara. Ao sair de um encontro com diplomatas italianos no Rio de Janeiro, Guedes afirmou que o relatório quer abortar as regras de aposentadoria apresentadas pelo Governo Federal. A reforma da reforma levantou R$ 860 bilhões. Agora, daqui a 5 ou 6 anos tem outra refirma. Continuam com a velha Previdência. Na verdade, se sair só R$ 860 bilhões de cortes que o relator acenou, o que ele está dizendo é o seguinte: abortamos a nova Previdência e gostamos mesmo é da velha previdência e cedemos ao lobby dos servidores públicos que eram justamente os privilegiados”, disse o Ministro Guedes. O substitutivo do relator manteve diretrizes do texto original do Executivo, como a idade mínima para a aposentadoria dos trabalhadores dos setores público e privado, mas eliminou itens considerados polêmicos e criou uma nova regra de transição.

Comentários