PMDB e o governo

0

O almoço ocorrido, ontem, em casa do ministro das Comunicações, Eunício Oliveira, entre o presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, e 64 parlamentares do PMDB, balançou a decisão de uma maioria do partido, principalmente os governadores dos Estados, de se tornar a legenda independente, cuja decisão será tomada em convenção marcada para o dia 12 de dezembro. O presidente Lula destacou que respeita e sempre respeitará qualquer decisão do PMDB e enfatizou a importância da presença do partido em um amplo arco de aliança e na coalizão para governar o Brasil. O presidente nacional do partido, deputado Michel Temer (SP), defende a saída do PMDB da base do Governo, mas deixou o almoço afirmando que a convenção é que vai definir o futuro das relações do partido com o Planalto. Ele disse ao presidente Lula que se a convenção decidir pelo apoio ao Governo, “nós vamos garantir esse apoio”.

 

Almoço à parte, percebe-se que o presidente Lula da Silva está formando uma base ampla de sustentação em todo o país, para disputar a reeleição. Até o momento ele ainda não foi – e nem vai – em busca de legendas como PSDB e PFL, que são adversárias naturais do Partido dos Trabalhadores. Mas já está com o Partido Progressista (PP), de Paulo Maluf, e com certeza vai atrás do PPS, mesmo que a legenda socialista se coligue com o PDT, em reunião que terá dias 2 e 3 de dezembro, no Rio de Janeiro. No almoço, o presidente lembrou a história de luta do PMDB e contabilizou dezenas de cidades que os dois partidos estiveram juntos na disputa pelas prefeituras municipais. Isso mexeu com alguns históricos pemedebistas e com outros que consideram importante ficar ao lado do poder. Na realidade, o presidente Lula está pensando na verticalização e se conseguir juntar todos esses aliados fortes em uma coligação nacional, está garantida uma ampla base nos Estados, o que atinge fatalmente o seu principal concorrente, o PSDB, e dá um chega pra lá no PFL.

 

O deputado federal Jorge Alberto (PMDB) participou do almoço com o presidente Lula da Silva e sentiu que, na discussão, a maioria do partido tem vontade de formalizar um projeto próprio. Não entrar na linha de oposição intensa ao Governo, mas de independência para votar de acordo com as definições partidárias. Segundo Jorge, a tese do presidente Lula é que o PMDB não tem definido um nome nacional para disputar a Presidência da República. O presidente fez um apelo claro de ter o PMDB como um aliado forte, participativo e que se una ao Governo para participar do projeto de mudar o país. Depois do almoço, alguns parlamentares que defendiam a separação, passou a querer manter o apoio e até sugeriram a prorrogação da convenção que está marcada para o dia 12 de dezembro. É possível que ela não aconteça, porque os apelos do presidente mexeram com um grupo que se mantinha irredutível em favor de um projeto próprio e que o partido agisse com independência.

 

O deputado Jorge Alberto acha que em Sergipe, “prioritariamente temos que discutir a permanência de um deputado federal na legenda” e considera que seria interessante que a questão fosse discutida no estado. Quando retornar a Sergipe, Jorge vai conversar com o presidente do PMDB, Benedito Figueiredo, e discutir claramente a questão de se manter um parlamentar em Brasília, “porque a legenda não sobrevive sem uma representação no Congresso Nacional”. Jorge também vai analisar a necessidade de discutir com o PT, em Sergipe, se é possível ou não um entendimento visando 2006. O parlamentar reconhece que tem o apoio ao governador João Alves Filho: “mas é preciso avaliar se essa composição vai dar espaço para que seja mantido um deputado federal”. Jorge também pensa no novo aliado, que seria o Partido dos Trabalhadores, onde o PMDB teria que buscar esse entendimento e ficar com quem oferece melhor condição em termos de candidaturas e até uma vaga na chapa majoritária.

 

Tudo isso, entretanto, vai depender muito de outras conversas que a direção nacional manterá, para adotar uma posição política definitiva para o PMDB, que precisa se fortalecer no anos que antecede ao pleito nacional.

 

ENCONTRO

A deputada Susana Azevedo (PPS) e o prefeito Marcelo Déda (PT) tiveram um encontro casual nos corredores do Congresso Nacional.

Aproveitaram e conversaram por aproximadamente 10 minutos. Despediram-se com dois beijinhos na face.

 

CONVERSA

O senador Antônio Carlos Valadares (PSB) teve duas horas de conversa reservada com o prefeito Marcelo Déda, em seu gabinete, no Senado.

Além da questão orçamentária, os dois trataram da mudança no secretariado municipal, da administração e de política.

 

RETORNO

A maioria dos prefeitos e deputados que se encontra em Brasília retorna hoje a Aracaju. Apenas o senador Antônio Carlos Valadares não virá.

É que ele foi convidado, pela assessoria do Governo, para participar da pelada na Granja do Torto com o presidente Lula. É lá que tudo rola, inclusive a bola…

 

SOBREVÔO

O avião que levou parlamentares e prefeitos, ontem, para Brasília, sobrevoou Salvador por 30 minutos e retornou a Aracaju. As chuvas o impediram a aterrissagem.

Alguns minutos depois a aeronave prosseguiu e, mais uma vez, sobrevoou Salvador por 40 minutos por causa do temporal. A deputada Maria Mendonça ficou nervosa.

 

DISCUSSÃO

O deputado federal Jorge Alberto (PMDB) disse que os parlamentares estão discutindo na comissão de orçamento alguns avisos do TCU para liberação de obras.

Também ainda discutem a liberação de recursos das emendas orçamentária aprovadas para este ano.

 

ALMOÇO

Jorge Alberto participou, ontem, de um almoço de parlamentares do PMDB com o presidente Lula, para discutir a posição do partido.

Admite que depois do encontro e das conversas entre o presidente e o partido, a convenção marcada para o dia 12 de dezembro deve ser adiada.

 

JOÃO ALVES

O governador João Alves Filho desembarcou em Brasília, ontem, no início da noite e começou imediatamente a conversar com membros da bancada.

Teve um encontro com o deputado federal João Fontes, conversou com José Carlos Machado e hoje dá continuidade aos contatos sobre emendas do orçamento.

 

CLIMA

O governador João Alves Filho vai encontrar um clima de entendimento entre a bancada, para aprovar recursos de interesse de Sergipe.

O pessoal está trabalhando em cima de recursos que não podem ser contingenciamentos, como o turismo e o setor tecnológico.

 

CASAS

O deputado João Fontes (sem partido), depois de uma conversa com o prefeito Marcelo Déda, resolver colocar sua emenda de bancada para construção de casas em Aracaju.

Dará prioridade a um conjunto residencial para acomodar as 275 famílias que tiveram suas casas destruídas, nas Malvinas, pela Emurb.

 

PONTE

Outra emenda que pode sair, da Prefeitura de Aracaju, é a complementação de recursos para a construção da ponte que liga os conjuntos Inácio Barbosa e Augusto Franco.

O prefeito Marcelo Déda ainda discute sobre a construção de um viaduto no DIA, mas os deputados aconselham que a ponte seria mais útil neste momento.

 

PROPOSTAS

Entre as conversas políticas que ocorreram em Brasília, houve quem sugerisse o nome do senador Antônio Carlos Valadares para o Governo do Estado, pela oposição.

A estratégia é Marcelo Déda cumprir o mandato da Prefeitura e colocar José Eduardo Dutra (PT) na disputa pelo Senado Federal.

 

REPASSES

A maioria dos prefeitos que viajou a Brasília teve dois objetivos: conversar com os deputados sobre as emendas individuais em favor dos seus municípios.

O outro, em busca de recursos que não foram liberados, referentes ao orçamento deste ano. E que dificilmente serão postos.

 

DEFENSORIA

O Defensor Público Geral, Renan Tavares, declarou que os defensores nunca foram tão bem tratados quanto agora, pelo Tribunal de Justiça.

Revelou que as instalações da Defensoria nas dependências das Varas construídas no DIA são confortáveis e têm garagens cobertas.

 

CANINDÉ

O sergipano José Ventura Lins (Zé Leobino) viajou ao Rio de Janeiro, para participar do programa “Revelando os Brasis”, que produzirá um curta metragem sobre Canindé do São Francisco.

O tema do curta é “65 anos de Cavalhada em Canindé”. Zé Leobino é poeta, vaqueiro, compositor e tem mais de 80 anos.

 

Notas

 

PROJETO

O consumidor pode fixar desobrigado do pagamento de tarifas e taxas de consumo mínimo ou de assinaturas básicas de água, energia e telefone, caso seja aprovado o projeto de lei de autoria da deputada Ana Lucia Menezes, que tramita em regime de urgência urgentíssima na Assembléia Legislativa de Sergipe.

A deputada informou que essa matéria vem sendo debatida em diversos estados e já existe projeto de lei aprovados no Distrito Federal. No Rio a Assembléia impetrou ação judicial para conseguir o benefício.

 

DEPUTADOS

Alguns deputados federais se encontram em Brasília, desde terça-feira, para trabalhar a liberação de emendas do orçamento anterior de Prefeituras Municipais e influenciar, junto aos parlamentares dos seus partidos, na apresentação de emendas ao orçamento de 2005, em benefício de suas representações.

O maior trabalho da maioria dos prefeitos que viajou a Brasília nesta semana, foi exatamente tentar liberar alguns recursos contingenciados, inclusive para hospitais e outras obras prioritárias para a comunidade.

 

DISCUSSÃO

O governador João Alves Filho (PFL) e o prefeito Marcelo Déda (PT) se encontram em Brasília para discutir com a bancada as prioridades das emendas orçamentárias, de interesse de cada um segmento. João Alves Filho, por exemplo, pediu ao deputado João Fontes que colocasse sua emenda individual para a citricultura.

Hoje e amanhã vão ocorrer reuniões de bancadas para que se chegue a um denominador comum em relação às emendas orçamentárias, que tem até sexta-feira para serem apresentadas à Comissão de Orçamento.

 

É fogo

 

O ex-governador Albano Franco (PSDB) viajou a São Paulo para participar de reunião de diretores das afiliadas da Rede Globo de Televisão.

 

Albano Franco se mantém em silêncio sobre política, mas seu amigos senador Eduardo Azeredo (PSDB-MG) disse que ele disputaria o Senado.

 

Até mesmo os filiados do PDT em Sergipe estão evitando falar sobre o caso da mudança de partido por parte do senador José Almeida Lima (PDT).

 

O deputado federal Ivan paixão (PPS) vai se curvar à maioria do partido e votar a favor da fusão com o PDT, para criação de uma nova legenda.

 

Ivan Paixão, entretanto, mantém a sua fidelidade ao ministro do Desenvolvimento, Ciro Gomes, que está rompido com o presidente do PPS, deputado Roberto Freire.

 

O monólogo “Viva, a Vida é um ato”, de Carlos Cauê, será apresentado nos dias 1 e 2 de dezembro no teatro Tobias Barreto.

 

No orçamento de 2004 e 2005 do Governo do Estado, a Secretaria do Desporto e Lazer Definhou. Terá recursos de R$ 891.400,00. Uma perda de 73,46%.

 

O deputado Mardoqueu Bodano (PL) está preocupado com a possibilidade dos agricultores do interior sergipano não receberem o seguro safra.

 

Orcelou de Gelão, ex-candidato a vereador pelo PTdoB, não desistiu e vai avaliar a campanha, para verificar os erros estratégicos.

 

Os bancos elevaram a taxa média de juros cobrada de consumidores e empresas de 45,1% em setembro para 45,6% em outubro, segundo pesquisa do Banco Central.

 

A Receita Federal já recebeu 40,6 milhões de declarações de isento – pessoas físicas, que receberam em 2003 até 12.696 e não são tributadas como Imposto de Renda.

 

O Brasil firmou-se, pelo segundo ano consecutivo, como o maior exportador de carne bovina.

 

brayner@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários