Posição de Prefeitos

0

Um influente parlamentar revelou, ontem, com toda segurança, que prefeitos das maiores cidades do interior, integrantes da oposição, estão marcando reunião, para depois do carnaval, com o objetivo de definir posições em relação às eleições estaduais de 2006. Haverá assinatura de um documento, reivindicando que o candidato ao Governo do Estado seja o senador Antônio Carlos Valadares (PSB). Consideram que é o melhor nome para disputar a sucessão, pela sua vinculação com o interior. A mesma fonte diz que haverá uma manifestação, possivelmente através de almoço, para que o nome de Valadares seja posto, imediatamente, como o melhor para tentar retornar ao comando de Sergipe, com o apoio de todas as forças que formam o bloco das oposições. Acham que o prefeito Marcelo Déda pode disputar o Senado da República, ou permanecer à frente da Prefeitura, dentro de um acordo em que Valadares não tentaria a reeleição,

Durante almoço, numa churrascaria de Aracaju, um dos prefeitos que defendem essa hipótese, e que conhece o senador Valadares há muitos anos, garante que ele é de cumprir qualquer acordo que fizer, sem precisar assinar nada. E lembrou que em 1990 ele demonstrou isso com muita clareza. Valadares era o governador da época. O então senador Albano Franco e o ex-ministro do Interior João Alves Filho estavam brigados. Foi Valadares quem trabalhou o entendimento entre os dois. Os aliados de Albano Franco passaram a apostar que ele seria o governador. Albano inclusive lançou candidatura, tendo como vice-governador, em sua chapa, o deputado federal Cleonâncio Fonseca. João Alves mantinha-se em silêncio. Foi em Brasília, na assinatura de um convênio importante para Sergipe, onde Valadares e Albano estavam juntos na ala das autoridades, no Palácio dos Despachos, que o então ministro da Justiça, Bernardes Cabral, fez a revelação: “os demais estados deveriam seguir o exemplo de Sergipe e indicar o seu candidato ao Governo, que está na platéia”. Quem estava lá era o ex-ministro João Alves Filho.

O pessoal de Albano esmoreceu e os aliados de João comemoraram. Albano Franco ensaiou uma reação para tranqüilizar seus amigos, mas já sabia que Valadares estava cumprindo o compromisso de apoiar João Alves Filho ao Governo do Estado. O senador ficou para 1994 e foi eleito em segundo turno com a ajuda de João Alves Filho. Valadares talvez até pretendesse Albano Franco em 1990, mas não deixaria de cumprir sua palavra com João Alves. Essa confiança de que o senador Valadares cumpre a palavra é que anima o pessoal do interior, que ainda não está acostumado com o estilo do prefeito Marcelo Déda de fazer política. É possível que Déda não acredite nisso, mas é comum, em cidades do interior, esse tipo de conversa em relação às eleições de 2006, porque prefeitos e lideranças das cidades têm um relacionamento mais próximo com o senador e gosta do estilo que ele usa para acomoda-los em uma mesma coligação. Acham que o prefeito Marcelo Déda entende bem da capital, mas se perde nas disputas políticas interioranas, que são completamente diferentes das realizadas em Aracaju.

O prefeito Marcelo Déda disse ontem que este ano é para cuidar da administração e que só vai falar em sucessão em 2006. Entretanto lembrou que, no ano passado, legitimamente instigado pelos adversários quanto à sua permanência até o final do mandato, teria dito que o seu destino quem traçava era o povo e admitiu discutir com a sociedade se deixaria a Prefeitura para disputar o Governo: “jamais falei em Senado Federal e nem em outro mandato. Disse ao povo que iria discutir com eles a conveniência de sair para candidatar-se a governador”. É isso que deve fazer e é por isso que tem um projeto vasto para realizar este ano. Ele mesmo diz que em ano de eleição não se executa muitas obras. Pessoalmente o senador Antônio Carlos Valadares desconversa quando perguntado sobre candidatura a governador: “o nome é o de Déda, que é a bola da vez”, diz com um certo entusiasmo, embora não seja esse o pensamento de um bom grupo aliado.

CONVOCAÇÃO
O deputado Gilmar Carvalho (PV) deu entrada a ofício junto ao presidente da Assembléia Legislativa, para convocação da casa em caráter extraordinário. O objetivo é discutir urgentemente e tomar providências políticas e jurídicas a respeito da transposição do rio São Francisco. Não haveria pagamento aos parlamentares.

AÇÃO CÍVEL
A OAB-SE ingressará com ação civil pública na Justiça Federal em Sergipe, contra a transposição do rio São Francisco. Entrará também com pedido de liminar pra impedir a realização da audiência Pública que o Ibama realiza em Sergipe para autorizar o início das obras de transposição.

MOBILIZA
A audiência está marcada para o dia 21 e a OAB está mobilizando a sociedade civil organizada para uma série e atividades em repúdio à transposição. O presidente da entidade, Henri Clay, está se mobilizando para que haja uma autoconvocação parlamentar, para que se realize sessão especial, com tribuna aberta.

MACHADO
O deputado federal José Carlos Machado (PFL) tinha esperança que o ministro do Desenvolvimento Nacional, Ciro Gomes (PPS), deixasse o cargo. Agora, com a transposição do rio São Francisco, acha difícil isso acontecer. A transposição trás dividendos políticos para ele.

DIFÍCIL
O deputado José Carlos Machado acha que será muito difícil o Comitê fazer reunião em Sergipe, porque há um movimento forte contra. Segundo Machado, a transposição só será autorizada depois que for realizadas todas as reuniões. Acha que isso vai demorar muito.

POSIÇÃO
O prefeito de Aracaju, Marcelo Déda (PT), mantém sua posição contrária à transposição do rio São Francisco, sem que haja a revitalização. “O que não vou é entrar no discurso de que o presidente Lula quer a transposição para atender a empreiteiros, porque sei que isso não é verdade”, disse.

VIAGEM
Os deputados estaduais Walmir Monteiro, Arnaldo Bispo e Garibaldi Mendonça viajaram, segunda-feira passada, para a Europa. Vão a Espanha e Portugal para integrar a comitiva do governador João Alves Filho que fecha acordos turísticos com empresas dos dois países.

PROMOTORES
Diferentemente do que noticiou Plenário, o fusquinha do promotor de vendas foi que bateu no Corola do promotor de Justiça Rogério Ferreira, na praia de Aruana, provocando danos. Rogério não chegou a discutir com o rapaz do fusquinha, que só foi detido porque estava dirigindo sem habilitação e alcoolizado

VIOLÊNCIA
Um influente membro da Secretaria de Segurança disse, ontem, que o secretário Luiz Mendonça perdeu o controle da Pasta. Mostrou que a cúpula da Secretaria é a mesma do Governo anterior, que segue a orientação do projeto passado. “Ninguém viu mudanças”, disse.

VICIADA
A mesma fonte adiantou que lá se encontram “figurinhas repetitivas”, sem qualquer ânimo para um projeto mais avançado de Segurança Pública. Acrescentou que o próprio Luiz Mendonça perdeu a euforia com que iniciou o seu trabalho e assiste o que velhos integrantes da cúpula passada fazem.

SENADO
O prefeito Marcelo Déda disse que não tem nenhuma pretensão de disputar o Senado Federal. Lembrou que nunca discutiu isso com a sociedade. Lembrou que durante o pleito deixou claro que discutiria com a sociedade sua candidatura ao Governo do Estado no momento oportuno, que seria em 2006.

POLÍTICA
O prefeito Marcelo Déda diz que este ano é para cuidar da administração e mostra que os indicadores são para que a questão política seja discutida em 2006. Disse que no momento há apenas “essa disputa pelo PSDB, que já deu o que tinha que dar”. Admite que ainda vai acontecer muita coisa.

ESPERA
Dois deputados estaduais passaram exatos 90 minutos na ante-sala do secretário da Fazenda, Gilmar Mendes, e não foram atendidos. Irritados, se retiraram… Um dos deputados disse ontem que Gilmar não votou em João Alves Filho e não tem nenhum compromisso com quem lutou para elege-lo.

Notas

HELENO
O deputado federal Heleno Silva (PL) não esconde de ninguém que seu grupo quer participar da chapa majoritária nas eleições de 2006. A exemplo do que aconteceu no plano federal, quando o PL apresentou José Alencar para vice de Lula, os liberais também querem participar da chapa majoritária na oposição. Heleno Silva tem sua base no interior, principalmente no alto sertão – região de Monte Alegre – e tem trabalhado em favor da gente sofrida dessa região. Ele trabalha seriamente para ser candidato ao Senado Federal.

ERRADICAR
A prefeita de Poço Redondo, médica Iziane Maria de Oliveira, tem como principal meta instituir programas mais abrangentes de erradicação da pobreza. O município tem um elevado índice de pobres e analfabetos. Iziane conhece bem o quadro, porque exerce a profissão há oito anos naquela cidade. Iziane Maria, eleita com o apoio do ex-prefeito Salvador Enoque, com quem já teria se estranhado, está seguindo o ritmo de trabalho do seu antecessor, mas acrescentando a parte de saúde, primordial no município.

GRACINHA
A prefeita de Itaporanga D’Ájuda, Maria das Graças Garcez, tem a sua forma de ser conhecida até nacionalmente, através do nepotismo. Colocou todos os auxiliares com vínculo familiar, pra que a administração fique em casa. De irmão a cunhado e outros aderentes têm posição garantida. Uma de suas secretárias de gabinete tem apenas 14 anos e dos vários auxiliares, poucos moram em Itaporanga. Diariamente o carro da Prefeitura vem buscar e trazer a maioria dos secretários, onerando o município.

É fogo

Os vereadores também querem participar diretamente das discussões em torno da transposição do rio São Francisco.

O deputado Augusto Bezerra foi o único parlamentar sergipano que participou da reunião do Comitê, realizado em Brasília.

A senadora Maria do Carmo Alves faz exposição, hoje, em Paris, sobre o programa de inclusão social da Secretaria de Combate à Pobreza.

Segundo o agrônomo Luiz Carlos Nunes, coordenador do Programa de Revitalização do Algodão, o Governo dever’gerar mais de 4.500 empregos.

Um segmento que já teve importância na economia sergipana, a cotonicultura, passa a ser uma das prioridades do Governo do Estado,

O ex-governador João Alves Filho retorna da Europa dia 25, depois de reunir-se com empresários da Espanha e Portugal.

Na próxima semana começa a esquentar as conversas de bastidores sobre a eleição da nova Mesa Diretora da Assembléia Legislativa.

Até o momento os vereadores não têm gabinetes escolhidos. O presidente da Casa, Zeca da Silva, terá reunião com o pessoal esta semana.

As operadoras de Telefonia móvel habilitaram 19,232 milhões de novos telefones celulares no ano passado.

O custo médio da cesta básica em 2004 subiu em dez das 16 capitais pesquisadas mensalmente pelo Dieese.

O Dieese estima que o salário mínimo deveria ser, a partir de dezembro, de R$ 1.468,08, ou seja, 5,64 vezes o mínimo de R$ 260,00.

A Receita Federal depositou o dinheiro correspondente à restituição do primeiro lote residual das declarações do Imposto de Renda.

brayner@internet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais