Questão do PMDB

0

Quando esteve na praia do Saco, sentado entre dois ex-governadores, dos quais foi vice, o presidente do PMDB, Benedito Figueiredo, deixou bem claro que não tem como e porque vetar o nome de Albano Franco caso ele queira ingressar no partido. Adiantou que “se houver essa chance, as portas do estarão abertas”. Benedito Figueiredo desfez, assim, boatos de que ele seria obstáculo para filiação do ex-governador Albano Franco ao PMDB, por mágoa com o que aconteceu em 2002, quando foi ensaiada a candidatura de Benedito Figueiredo ao Governo do Estado, conduzida pelo próprio Albano Franco, que disputaria o Senado Federal. Pressionado por amigos, Albano vetou o seu vice Benedito Figueiredo e indicou o então deputado estadual Bosco Costa para candidato do grupo e, posteriormente, o ex-senador Francisco Rollemberg.

 

O erro valeu a Albano Franco uma derrota política e quatro anos sem mandato…

 

Benedito Figueiredo já garantiu que o PMDB não ficará como está, servindo de suporte eleitoral para outras legendas. No momento o partido não tem uma definição, mas, teoricamente, é aliado do governador João Alves Filho, sem que tenha uma posição de destaque dentro do Governo. É possível que na próxima convenção do partido, depois do carnaval, o secretário da Cultura, José Carlos Teixeira (PMDB), entregue a Pasta e quer fazê-lo ao partido. Só que os membros da Executiva acham que o cargo pertence ao governador e deve ser devolvido a ele. Provavelmente o PMDB não vai reivindicar mais uma posição no Governo, porque deseja uma Secretaria de melhor porte. O governador João Alves Filho, entretanto, já anunciou que fará uma visita à direção do partido, exatamente para aproximar o pessoal da administração, porque sente que há um afastamento do grupo, o que os peemedebistas preferem chamar de isolamento.

 

Sobre a possibilidade de um entendimento com o Partido dos Trabalhadores, o presidente regional do PMDB, Benedito Figueiredo, faz uma pergunta: “e por que não?“ Anunciou que o prefeito Marcelo Déda também agendou uma visita ao PMDB e “estamos aguardando porque precisamos conversar”. No entender de Figueiredo, depois disso haverá um diálogo mais profundo de partido para partido, quando muita coisa pode ser definida. Quanto ao ex-governador Albano Franco ingressar no PMDB, depende só da vontade dele, independente de mandar ou comandar a legenda. Para Benedito Figueiredo, em política existem apenas duas operações matemáticas: “somar e multiplicar”. Quem pensar em fazer política dividindo, amargará constantes derrotas, porque essa não é uma atitude sensata para quem pretende participar das decisões das cidades, dos estados e país.

 

A discussão dentro do PMDB vai se dar depois do carnaval. Neste momento de folia – com o Pré-Caju – e do feriado do carnaval, ninguém quer se sentar para falar coisa alguma. A posição ao lado do Governo vai depender do desdobramento dos fatos, para se vê o tratamento que se dará ao partido. Daí então é que se tomará uma atitude política e o PMDB vai definir novos rumos e até mesmo ter candidatura própria ao Governo do Estado. O presidente Benedito Figueiredo disse que a discussão será sobre a reciprocidade àquilo que o partido está oferecendo e adiantou que vem sendo cobrada uma posição definitiva da legenda, porque o pessoal, principalmente os membros do interior, reclama falta de atenção: “nós não estamos sendo ouvidos” disse.

 

No caso de Albano Franco, no que se refere à posição de Benedito Figueiredo em não veta-lo, o ex-governador declarou-se sensibilizado, mas não esboçou qualquer gesto de que poderia aceitar um convite mais formal. Benedito percebe que Albano Franco tende a acomodar-se em uma legenda que dê apoio ao prefeito de Aracaju, Marcelo Déda, e demonstra que ainda tem muito tempo para pensar na atitude que deve tomar, ao lado de um grupo forte que o acompanha há alguns anos. O que está certo, enfim, é que o PMDB está aberto ao diálogo e conversará com o prefeito Marcelo Déda, da mesma forma que discutirá com João Alves o posicionamento do partido na atual conjuntura política do Estado.

 

DENÚNCIA

A prefeita de Tomar de Geru, Iara Soares Costa (PDT) denuncia que políticos, servidores públicos estaduais e municipais, empresários e fazendeiros estavam sendo beneficiados com o programa Bolsa Família.

Pior que isso: O Peti foi sacado no dia 30 de dezembro, no total de R$ 3.050,00, para pagar a 103 famílias e ninguém recebeu. 

 

EMERGÊNCIA

A prefeita de Tomar do Geru, Iara Soares Costa (PDT) decretou estado de emergência no município, pelo caos encontrado em todos os setores, deixado pela gestão anterior.

Iara precisa de muito trabalho para colocar as coisas em ordem Segundo ela, calcula-se que o debito seja de aproximadamente R$ 800 mil.

 

SAÚDE
Segundo Iara Soares Costa, a Unidade Mista de Saúde está sem condições de funcionar, porque se encontra sem equipamentos, nem mesmo material para curativo e papel higiênico.

A prefeita de Tomar do Geru colocou seu próprio veículo para servir de “Ambulância” por três dias.


MAIS PROBLEMAS
O setor de Educação de Tomar do Geru estava com o Transporte Escolar suspenso e voltou a funcionar dia 3 passado. As escolas não tinham equipamento e toda a estrutura física danificada.

A frota de veículos sucateada, vários carros sem pneus e motor. De 12 veículos, apenas dois funcionam precariamente.


SALÁRIOS

Em Tomar de Gerú os salários de novembro, dezembro e décimo terceiro não foram pagos. Não há documentos contábeis dos últimos quatro meses e os computadores estão quebrados ou com a memória limpa.

Há dívidas com o Deso, Sulgipe, Telemar, INSS, FGTS e alguns fornecedores não recebem há vários meses.

 

MARKETING

O governador João Alves Filho (PFL) terá reunião com o secretário de Comunicação Social e a agencia contratada para fazer o marketing do Governo.

O objetivo de traçar planos e exibir projetos para que haja uma maior integração entre o governador e a sociedade.

 

DEMISSÃO

Um político influente revelou que a demissão do secretário da Saúde, Eduardo Amorim, não teve nada a ver com sua possível candidatura a deputado estadual.

A mesma fonte acrescentou que se tratou de problemas meramente administrativos, sem nenhum cunho político.

 

ESTÂNCIA

Estância pode ter 17 vereadores e não apenas 10, caso a Justiça dê parecer favorável à ação impetrada, baseada na Lei Orgânica dos Municípios, que é quem estabelece o número de membros da Câmara.

A ação contesta a Resolução do TSE, que reduz o número de vereadores em todos os municípios brasileiros.

 

BENEDITO

O presidente regional do PMDB, Benedito Figueiredo, quer que o ex-governador Albano Franco (PSDB) retorne à legenda, onde já se encontra o seu sobrinho, deputado Marcos Franco.

Benedito acha, inclusive, que uma chapa com Valadares para governador e Albano para o Senado, com o apoio do bloco de oposição, seria muito forte.

 

SENADO

Na opinião de alguns políticos, o ex-governador Albano Franco não deixará de ser candidato ao Senado Federal.

Uma fonte disse que depois do carnaval Albano Franco vai iniciar um trabalho para marcar sua posição. A maioria admite que ele não vai se contentar com a Câmara Federal.

 

EDUARDO

O presidente da Petrobras, José Eduardo Dutra (PT), não vai se desincompatibilizar do comando da estatal. Essa é a opinião de um grupo político da oposição.

A justificativa é que sua saída não criaria problemas em Sergipe, mas a nível nacional, porque há muito interesse político em torno da Petrobras.

 

MINISTRO

O ministro do Turismo, Walfrido Mares Guia, já confirmou presença no Pré-Caju e fica apenas na noite do sábado.

Walfrido atendeu a convite dos deputados Jackson Barreto e Fabiano Oliveira (PTB), e do prefeito Marcelo Déda (PT).

 

CONVERSA

Um deputado estadual vinculado ao Governo topa conversa com a oposição e ser candidato a presidente da Assembléia, com apoio de outros nomes da situação.

A primeira conversa aconteceu em um restaurante da 13 de Julho e já está havendo contatos com outros parlamentares.

 

Notas

 

CÂMARA

O presidente da Câmara Municipal de Aracaju, José Ramos da Silva (PSB), o Zeca, diz que fará uma administração com um prefeito relacionamento com os servidores públicos da Casa, ouvindo as reivindicações e buscando uma solução, quando for possível. Seu gabinete estará aberto para todos.

Para Zeca, o parlamento municipal de Aracaju será independente e manterá um bom relacionamento com o prefeito Marcelo Déda (PT), que perdeu a disputa com o vereador Emmanoel Nascimento (PT).

 

PREFEITURA

O Ministério Público e o Tribunal de Contas do Estado devem ter todo emprenho para apurar as denuncias feitas por prefeitos recém-empossados, que encontraram os municípios numa situação vexatória. A maioria dos prefeitos recém empossados está com graves problemas para administrar suas cidades.

O presidente do TC, Heráclito Rollemberg, garantiu que vai inspecionar todas as prefeituras sergipanas, para apurar se existiram ou não abusos financeiros e administrativos que tenham sido cometidos pelos ex-prefeitos.

 

INÍCIO

Alguns promotores de Justiça já começaram a fazer investigações nos municípios de Propriá e General Maynard, onde a situação é grave. Em Propriá, por exemplo, o prefeito Luciano Nascimento chamou até a Polícia Técnica para fazer uma perícia e esse fato teve repercussão na imprensa em todo o país.

Os desmandos administrativos ocorridos no apagar das luzes das administrações passadas não são exclusividade das prefeituras sergipanas. O mesmo aconteceu nos mais diversos municípios por esse Brasil afora.

 

 

É fogo

Segundo o deputado Fabiano Oliveira, não existem mais hotéis nem pousadas com vagas para o Pré-Caju. Está tudo completamente lotado.

 

Luiza Brunet, uma das convidas ilustres do Pré-Caju ainda não sabe onde ficará hospedada, ao lado do marido.

 

O senador José Almeida Lima (PSDB) viaja hoje a Brasília para participar da posse de mais um colega no ninho tucano.

 

O deputado federal Jorge Alberto (PMDB) é favorável à reeleição da mesa diretora da Assembléia legislativa.

 

Jorge Alberto também considera que os vereadores devem avaliar bem suas posições, diante da alta votação que o prefeito Marcelo Déda obteve em Aracaju.

 

Logo depois do Pré-Caju serão iniciadas todas as conversas para a eleição da Mesa Diretora da Assembléia Legislativa.

 

A deputada estadual Susana Azevedo retorna da viagem que faz pelo exterior para participar do Pré Caju.

 

O ex-governador Albano Franco (PSDB) já está marcando presença no camarote do ASBT, como faz todos os anos.

 

Já deve estar nas bancas o Jornal do Dia, que a partir de hoje passa a circular diariamente com uma boa equipe de repórteres e jornalistas.

 

A venda de veículos no mercado interno teve um crescimento de 10,5% no ano passado, num total de 1,58 milhão de unidades.

 

De acordo com a Caixa Econômica Federal, a arrecadação líquida do FGTS deve fechar o ano de 2004 atingindo patamar recorde.

brayner@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários