Rodrigo Valadares cai de pau no governador

0

O deputado Rodrigo Valadares tomou ontem o Grande Expediente da Assembleia para fazer, segundo ele, um diagnóstico da crise econômica pela qual passa o Estado. Segundo ele, toda essa crise começou com a chegada ao Poder do ex-governador Jackson Barreto e continua agora com a tomada do Executivo do Sr. Belivaldo Chagas. Os dois seriam responsáveis pela atual crise do desemprego no Estado. “Sergipe é o Estado com o maior índice de desemprego atualmente”. Ele calcula que em torno de 182 mil sergipanos estão desempregados atualmente e dificilmente o governo do Estado reverterá este quadro. Ele disse que oito por cento da população branca estão sem emprego e pelo menos 17% da população de cor também estão desempregados. De 2014 a 2018 houver um crescimento fora do comum dos desempregados em Sergipe. Mas nada se compararia com o ano de 2019. Que já soma 6 mil desempregados. “A vida econômica de Sergipe é ineficiente. O nosso Porto não funciona adequadamente No campo do turismo, é mais barato ir para o Exterior, do que vir curtir férias em Sergipe”. E frisou: “Temos um governo inoperante para combater o mal do desemprego”. Ao fim do pronunciamento do deputado Rodrigo Valadares, os deputados se perguntavam: O que é que houve com a amizade de Rodrigo Valadares com o governador Belivaldo Chagas?”. Depois do resultado das eleições do ano passado, Rodrigo Valadares não se cansa de dizer que ele é um líder no Estado… Para consolidar essa liderança, Rodrigo Valadares deve fazer um pronunciamento exigindo do Governador Belivaldo Chagas a extinção da taxa de esgoto, que significa 80% do faturamento da água pelo DESO. Ele é de opinião que, depois de tanto tempo, é preciso dar um fim a essa taxa. E com que dinheiro, a DESO vai continuar a cuidar da rede de esgotos da Capital e do Interior?

Albano lembra d. Mariá em artigo de jornal

Na qualidade de ex-aluno do Colégio do Salvador, o ex-Governador do Estado e ex-Presidente da Confederação Nacional da Indústria, Dr. Albano Franco, não poderia deixar passar em branco o falecimento da Professora Mariá Galrão Almeida que, por quatro décadas dirigiu aquele estabelecimento de ensino, transformando-o num exemplo para muitas gerações de sergipanos. Em artigo publicado esta semana num jornal local, o Dr. Albano Franco lembra-se dela como uma mestra durona, que dirigiu uma escola quase castrense, “até hoje um paradigma, um referencial no ensino fundamental e básico do nosso Estado”. “A pedagogia do Colégio Salvador incluía o castigo, o puxavante de orelhas, quando o aluno não dava contas de suas lições e não se comportava adequadamente”. Albano confessa que recebeu muitas repreensões em casa, porque não fazia o dever de casa com toda responsabilidade. “Confessa ainda que “sua mãe sabia quando Dona Mariá lhe havia castigado por não ter feito o dever de casa ou qualquer outra obrigação que não cumpria”. Emseu texto,Albano relembra ainda de colegas que eram estudantes brilhantes, tirando nota 100 em todas as matérias. Cita então a futura desembargadora Marilza Maynard, “honra e glória da Justiça sergipana” e a professora Jussara Leal, “luminar do do Direito Penal e Penitenciário, ambas pontificaram com suas inteligências notáveis quando lá estudaram”. Albano cita ainda que todos que estudaram no Colégio do Salvador tem uma dívida de gratidão com as professoras da família Almeida – Mariá, Bernadette, Zorilda e Amanda – “que lhes ensinaram a ser gente”.

Visão Sergipana

O deputado Francisco Gualberto anunciou ontem que em breve estará apresentando para apreciação dos seus pares um projeto de lei que garante saúde oftalmológica a crianças da rede pública de ensino. Este projeto ainda em fase de discussão institui o programa Visão Sergipana no Estado, dispondo sobre a obrigatoriedade de realização de exames oftalmológicos para alunos das escolas publicas estaduais. É destinado a prevenção e recuperação da saúde ocular dos escolas públicas estaduais. É destinado a prevenção e recuperação da saúde ocular dos estudantes matriculados no primeiro ano do ensino fundamental e foi elaborado em parceria com a Associação Sergipana de Oftalmologia. Antes de finalizar o texto, Gualberto vem tratando das limitações de um projeto de lei como esse, pois os deputados não podem criar despesas para o Executivo nem alterar a estrutura administrativa do Estado. Na última sexta-feira num ato na Somese,Gualberto explicou aos médicos presentes como poderia ser apresentado o projeto sem risco de veto do governo. “Antes de de protocolar na Assembleia discutiremos uma série de questões para ajustes. Teremos uma reunião com a Procuradoria do Estado, outra com o Secretário de Educação para que o texto final realmente alcance os nossos objetivos”,afirmou Francisco Gualberto.

Balança comercial registrou déficit de US$ 32,3 milhões, em abril

As exportações, em abril deste ano, somaram US$ 4,7 milhões, apresentando queda de 55,3%, quando comparado com o mês de abril do ano passado, e decréscimo de 13,8% em relação ao mês imediatamente anterior, março de 2019. Enquanto isso, as importações do mês em análise totalizaram US$ 37,1 milhões, com aumento de 269,5%, no comparativo com o mesmo mês do ano que findou, e aumento de 34,3% quando comparado com as importações de março deste ano. Por fim, o saldo da balança comercial, no quarto mês do ano, ficou deficitário, fechando o mês com saldo negativo de US$ 32,3 milhões.Em abril de 2019, as vendas de Sucos de laranja, congelado, não fermentados somaram US$ 2,4 milhões, respondendo por 51,9% das exportações sergipanas. Já as vendas de Outros calçados cobrindo o tornozelo, parte superior de borracha, plástico totalizaram mais de US$ 502 mil, representando 10,6% das exportações. O principal destino dos itens produzidos em Sergipe, no mês analisado, foi a Bélgica, que demandou 27,8% das vendas do estado. Em termos nominais, as vendas para os belgas somaram mais de US$ 1,3 milhão. O segundo principal destino das exportações sergipanas foram os Países Baixos, que adquiriram US$ 1,2 milhão ou, em termos percentuais, 26%.

 

 

Comentários