Salvador (BA): Pôr do sol como atrativo

0
Praia do Porto da Barra é um dos lugares mais privilegiado, onde o sol é festejado pelo espetáculo

Quando o dia pede passagem para o entardecer e encontra a noite, o Astro Rei se despede em grande magnitude sobre tradicionais pontos turísticos da capital baiana. De camarote, a plateia aguarda o pôr do sol e muitas vezes o aplaude. Salvador, capital de todos os baianos e quem a adota como Cidade Mãe, cada vez mais ovaciona o espetáculo natural. E não é por acaso. A observação do pôr do sol em solo soteropolitano virou tradição por ser uma das únicas capitais que o sol se põe no horizonte do Atlântico, devido à sua localização estratégica, virada para o Oeste.

Mureta da Ponta do Humaitá é concorrida com a Baía ao fundo

Na cidade, há dezenas de mirantes e locais emblemáticos, particulares e públicos, como a ladeira da Barra, o Museu de Arte Moderna Solar do Unhão, a Encosta da Vitória, o Porto da Barra, o Forte de São Diego, a Ponta do Humaitá, entre vários outros cafés e restaurantes que tem a vista para a Baía de Todos os Santos no histórico bairro do Santo Antônio Além do Carmo.

O Terrasse da Aliança Francesa, na ladeira da Barra, a Marina Bahia ou até mesmo a disputada mureta da praia do Porto da Barra são opções bem agradáveis em conjunto com o Farol da Barra. Há também os mirantes e muretas no bairro do Bomfim, com a praia da Boa Viagem. Vejamos aqui algumas dicas.

Museu de Arte Moderna da Bahia (Solar do Unhão)

O Museu de Arte moderna recebe centenas de pessoas no fim da tarde

Disputada, a vista do pôr do sol à beira da Baía de Todos os Santos na charmosa área externa da construção histórica virou atração. A antiga fazenda de senhores de engenho denominada de Solar do Unhão fica entre a comunidade Gamboa de Cima e Gamboa de Baixo, próxima de uma pequena faixa de areia incrustada na proximidade do atual Museu de Arte Moderna da Bahia, localizada na av. Contorno.

Gamboa é a bela vista

Vale a pena chegar antes, escolher um local agradável, ver o contorno e traçado urbano da prainha da Gamboa, e, ao final aplaudir e pedir que ele volte para mais um majestoso espetáculo. Aprecie também as praias exclusivas entre prédios da avenida 7 de Setembro.

Leia mais:

Salvador (BA): Cidade Baixa e alta gastronomia

 

Praia do Porto da Barra

Porto da Barra é festa para celebrar o sol

Mais tradicional praia urbana, o portal da Barra, além de ter uma boa infraestrutura de cidade grande, há também o burburinho, a paquera e o mais aplaudido pôr do sol. Breve faixa de área banhada pela Baía de Todos os Santos, limita-se pela encosta da Ladeira da Barra, passando até o Farol da Barra pela fortaleza de Santa Maria, com enseada de águas calmas, temperatura agradável, bastante propício ao banho de mar.

Fim de tarde concorrido

É lá onde a turma jovem e descolada aguarda o final do dia para ver um dos mais festejados pôr do sol. Ao final do espetáculo que não demora a se concretizar, aplausos para que no outro dia o sol volte com todo seu esplendor.

 

Farol da Barra

Farol da Barra vira um camarote

Um dos mais conhecidos cartões-postais de Salvador também é um dos camarotes mais preferidos pelos turistas que desejam aguardar a despedida diária do sol. Como o Farol da Barra fica incrustado no local elevado, seus jardins se transformam em arquibancada natural, principalmente no fundo da construção. A dica é chegar cedo e relaxar para ver o espetáculo. Para curtir ainda mais, não deixe de caminhar pelo recém-inaugurado calçadão até o Cristo.

 

Ponta do Humaitá

Sol emoldura as construções seculares no Humaitá

Com as bênçãos do Senhor do Bonfim e o axé dos orixás, fitinha em punho e água benta como souvenir, a praia da Boa Viagem lhe aguarda para também ver o pôr do sol. Em qualquer lugar da região, a despedida é um privilégio, por ter a vista da Baía de Todos os Santos a partir da praia e uma das mais belas vistas de Salvador. Para a esquerda ou para a direita, há atrativos que não devem ser deixados de lado. Ao seguir para a direita do Forte de Monte Serrat, observa-se o mosteiro e a igreja de Nossa Senhora de Monte Serrat, datados do século XVI, além do farol de Humaitá.

A pequena península do Humaitá que se prolonga sobre a Baía de Todos os Santos é onde se tem uma das vistas mais apaixonantes da cidade. É de lá que se deve observar um belo pôr do sol com Salvador ao fundo. Há um restaurante num casarão da localidade, onde mesinhas são distribuídas na calçada. Também é gratificante observar o prédio e as edificações do Batalhão Naval. A vista sem sombra de dúvida é privilegiada e fica a 8km partindo do Mercado Modelo em direção ao bairro do Bomfim.

Leia também

Salvador (BA): Do Bonfim à Boa Viagem

Salvador (BA): Península de Itapagipe. Sabe onde fica?

 

Rio Vermelho

Anoitecer visto de cima no Rio Vermelho é um espetáculo

O bairro famoso pela boemia e por lá estarem as mais tradicionais quituteiras da Bahia, como Cira, que servem os tradicionais acarajés, abarás, bolinhos de estudantes, passarinha e doces, o Rio Vermelho é uma boa pedida para quem quer agregar gastronomia, noite e pôr do sol.

Largo da Mariquita, no Rio Vermelho

A Colônia de Pescadores, onde está a Casa de Iemanjá, e o Mercado do Peixe, são bons locais para se apreciar o pôr do sol. Depois, não deixe de degustar dos famosos acarajés da região e sentar em uma das mesas dos bares nos largos, porque a noite o burburinho só está começando. Há também a oportunidade de quem está hospedado em um dos hotéis da região de apreciar o contorno do pôr do sol de cima se despedido de Salvador.

 

Rua do Carmo

Rua do Carmo é somente passagem para os terraços dos cafés e bares com vista privilegiada

O “Além do Carmo” é surpresa para quem só tem o costume de visitar o Pelourinho até o largo do Pelô. Rua que fica após a Ladeira do Carmo, localizada no bairro Santo Antônio Além do Carmo, a localidade é um convite a sentar-se em um dos cafés e aproveitar a vista da Baía de Todos os Santos com a Cidade Baixa.

Vista do Pestana Convento do Carmo para a rua do Carmo

O bairro abriga a Cruz do Pascoal e muitos bares ao redor dela. Boêmio, festeiro e conservado, o local tem atraído bons cafés, restaurantes, pousadas e espaços culturais, muitos deles com sacadas ao fundo com vista exclusiva para a Baía.

Por do sol ao fundo de casarões

Quem se hospeda no antigo Convento do Carmo e hoje um hotel de luxo poderá ver o espetáculo de uma de suas janelas, mesmo assim, a melhor vista continua sendo por traz dos casarões da bela rua do Carmo.

Leia também

Santo Antônio Além do Carmo (BA): Ponto a Ponto

Salvador (BA): Além do Carmo

 

Mercado Modelo

Mercado Modelo também recebe grande número de observadores

Visitado por 80% dos turistas que passam por Salvador (BA), o Mercado Modelo é quase que unanimidade quando se fala em compra de artesanato e vista para a Cidade Baixa. Localizado entre tradicionais cartões-postais da capital baiana, a exemplo do elevador Lacerda, entre outros, o mercado foi originalmente construído para ser a Alfândega, mas logo se viu a necessidade de ter um centro de abastecimento onde a população pudesse adquirir hortifrúti. Hoje a destinação é completamente turístico-cultural, abrigando também muita história para contar, a exemplo da série de incêndios e vandalismos (1917, 1922,1943,1969 e 1984). 1922 e 1969 foram os mais graves reduzindo o mercado aos andares subterrâneos, hoje esse espaço fechado à visitação.

No primeiro andar o artesanato comanda as vendas, que variam desde pequenos souvenires de esculturas dos orixás, bonecas vestidas de baiana, berimbau, cachaças e objetos de arte. No segundo o artesanato dá lugar ao banquete baiano composto por moquecas, vatapás, bobos, xinxins e acarajés.

O cheiro aguça o paladar neste pedaço de Salvador onde a baianidade é exposta para o mundo onde reinam os tradicionais restaurantes Maria de São Pedro, com oitenta anos de existência, e o Camafeu de Oxossi. Manda a tradição clicar a bela vista da Baía de Todos os Santos, do avarandado do prédio.

 

Dicas de Viagem

Pôr do sol da Ladeira da Barra

Todos esses pontos são atrativos turísticos da capital baiana, fáceis de chegar e com bom acesso. Alguns locais são particulares, como os cafés da rua do Carmo, mas valem a pena a entrada e a consumação enquanto aguarda o espetáculo.

O MAM é gratuito e nos finais de semana, geralmente, há shows. Veja a programação antes de ir no site oficial.

Uma dica de hospedagem custo/ benefício, pertinho dos principais meios de transporte e que pode ser um bom apoio para se conhecer todos os atrativos da capital baiana é o hotel Real Classic Bahia, situado na R. Fernando Menezes de Góes, 165. Em frente ao hotel fica o Jardins dos Namorados, um belo calçadão com vista para o mar e que no entardecer enche de baianos e turistas. Telefone de contato (71) 3028-1600 ou reservas através do endereço reservas@realclassicbahiahotel.com.br ;

Ponta do Humaitá

Todos esses atrativos podem ser feitos em união com roteiros pela região, a exemplo do Pelourinho, que por se só já é um atrativo.

Vale a pena passar um turno no Santo Antônio Além do Carmo.

Praia de Boa Viagem

Há um grande número de pedintes e vendedores, a exemplo de colares e fitas do Senhor do Bomfim. O assédio é grande e não se preocupe se um deles fez cara feia por ter ouvido um “não”. Para que o assédio não seja maior, a dica é dizer realmente que não quer comprar.

Para se chegar ao bairro do Bomfim, passa-se por bairros fora do circuito tradicionalmente turístico, mas que vale a atenção, como a feira de São Joaquim, as obras sociais de Irmã Dulce e algumas igrejas seculares. Escolha a tarde para conhecer a região da praia de Boa Viagem, do forte, da igreja de Bom Jesus, inclusive o Santuário do Bomfim. No fim da tarde vá para a Ponta do Humaitá e é só aguardar.

Gastroterapia

Atum selado com camarão crocante do Lafayette, na Marina
Salada de Polvo do restaurante Mistura Fina, na Mouraria

O acarajé, o abará, a pititinga, as moquecas com azeite de dendê, entre outras iguarias são tipicamente representadas na culinária baiana como o arrumadinho, constituído de feijão de corda cozido com especiarias e temperos, farofa de alho, com carne de sol ou charque e paio. A diferença do arrumadinho para o desarrumadinho, como o nome já diz, é que um vem arrumado e o outro vem tudo “junto e misturado”.

Arrumadinho baiano

O “Daqui do Alto”, na rua do Carmo, serve o arrumadinho em uma telha de barro para até quatro pessoas, ao preço de R$ 45. Há também a possibilidade de servir com um picadinho de cebola com tomate, tipo vinagrete.

Pititinga

O prato é tradicional nos botecos de Salvador e pode ser encontrado também em outras freguesias, como na rua da Mouraria, no bairro de Nazaré. Uma igreja no centro e circundada de vários bares e restaurantes para o “baiano raiz”, mas que os “intrusos turistas” se fartam da gastronomia baiana ou simplesmente de pratos à base de frutos do mar.

Moqueca de camarão do Mistura Fina, farta

No restaurante Mistura Perfeita, a dica é a salada de polvo de entradinha. Farta e ao bom custo benefício, serve até três pessoas. Também há opções de quebradinho de caranguejo com entrada para a tradicional moqueca baiana de camarão. Muito recomendado pelo sabor e custo/ benefício.

Fotos: Silvio Oliveira

Curta nossas redes sociais:

Insta      Facebook Silvio Oliveira       Tô no Mundo

Comentários