Senador Valadares, o grande derrotado

0

Os grandes perdedores das eleições de 2018 em Sergipe, foram, sem dúvida, os Valadares. Já no primeiro turno, a surpresa foi a derrota do Senador Antônio Carlos Valadares, há 24 anos no Senado Federal.  Agora no pleito de domingo, o grande perdedor foi o candidato ao governo do Estado, Valadares Filho. O pai ainda tem salário  no final do mês, referentes às suas aposentadorias de Governador do Estado e de Senador da República. O filho vai viver … de que mesmo? De mesada, talvez retirado  do que o poai ganha mensalmente, que não é pouco. Os dois, porém, só não podem culpar o povo de Sergipe na desgraça em que se meteram. Daqui mesmo deste canto chamamos a atenção, várias vezes, para a teimosia do velho Senador  que se aventurou sozinho  nas eleições, sem levar em conta que não se constrói um patrimônio político sozinho. É público e notório que Valadares pai chegou aonde chegou graças as associações políticas que formou ao longo do tempo de sua vida política. Mas nas eleições deste ano, o velho Valadares  se negou a compartilhar seu palanque co as lideranças políticas de Sergipe. Não podia prosperar, claro – e deu no que deu. Daqui há dois anos teremos as eleições municipais. Valadares pai talvez não precise delas, mas o  filho sim. Pode ser novamente candidato a Prefeito para enfrentar novamente Edvaldo Nogueira, atual titular da Prefeitura de Aracaju e candidato natural à reeleição. Como Valadares Filho vai sobreviver nos próximos dois anos? Taí um mistério que gostariamos de desvendar

Em resposta a Valadares Filho

O ex-governador e candidato derrotado ao Senado, Jackson Barreto, postou nas redes sociais  um pequeno filme onde desenrola uma série de ataques ao candidato derrotado Valadares Filho. Este o teria acusado, por várias vezes no programa eleitoral gratuito de corrupção.  Naqueles dias, Jackson engoliu seco e não respondeu nada para não prejudicar a candidatura de Belivaldo Chagas ao governo. Mas, passada a disputa eleitoral, Jackson veio à forra. “Filhinho de papai” foi o mínimo que disse do ainda deputado federal. Prometeu levá-lo às barras da Justiça, assim como a ex-delegada Daniele Garcia que, junto com o delegado Alessandro, virou garota propaganda da campanha de Valadares Filho. Isso ainda ai render…

Se o plano desse certo…

Se o plano do Senador Valadares tivesse dado certo (ele se reelegeria Senador e o filho Governador) Sergipe teria acordado nesta segunda-feira com um ditadorzinho instalado no Palácio de Despachos. Errou só por um prisma: esqueceu=-se de combinar com a galera das arquibancadas que, afinal, são aqueles que votam, no caso, os eleitores… O duro vai ser aguentar os dois Valadares conspirando pelas ruas da cidade pelos próximos quatro (ou dois?)  anos. Nem apelando  para a antiga amizade de Belivaldo  para conseguir uma “boquinha” no Estado.

O próximo senador é petista

Observando-se o mapa de votação, chega-se a conclusão que Sergipe continua… petista. Fernando Haddad ganhou, aqui no Estado, de ponta a ponta… E lembre-se: um dos dois novos senadores é Rogério Carvalho, homem forte do PT

Saldo positivo de vagas

Houve saldo positivo de 3.969 vagas de empreo com carteira assinada no Estado, em setembro deste ano. O resultado é fruto da diferença entre admissões (9.613) e desligamentos (5.650). Dos oito setores avaliados, o único que apresentou saldo de demissões maior que o de contratações, foi o Extrativo Mineral (-36). Por outro lado, o destaque da criação de empregos no Estado  de Sergipe, em setembro, foi para o setor da Indústria de Transformação e de Agropecuária, com a criação de 1.505 e 1.460 novos empregos, respectivamente. O bom desempenho do setor agropecuário está ligado ao cultivo da cana de açúcar que admitiu 1.467 novos trabalhadores.  Na indústria de transformação, o tradicional segmento de fabricação de açúcar  foi o principal gerador de empregos, com a admissão de 1.692 pessoas. Outras atividades  que também registraram saldo opositivo foram os serviços (+432 empregos formais), a Construção Civil (+333 vagas), o Comércio (+214) e os Serviços Industriais de Utilidade Pública (+47)

 

 

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais