Acusado de tráfico no Coqueiral está preso

0

O acusado está preso e aguarda decisão da Justiça Foto: Portal Infonet
Na manhã desta terça-feira, 30, a polícia prendeu o homem acusado de impor o medo na comunidade do Coqueiral. Walisson da Silva Caldeiras, de 24 anos, conhecido como ‘Sargento’ ou ‘Queixo de Osso’, estava sendo investigado desde fevereiro do ano passado quando teria expulsado duas famílias que moravam no bairro. A matéria foi feita pela equipe do Portal Infonet que acompanhou o medo das vítimas.

De acordo com a polícia Walisson foi preso às margens do Rio do Sal, no bairro Coqueiral, zona norte da capital sergipana. Segundo a polícia o acusado e o pai, José Luiz Caldeiras, de 43 anos, que já está preso, e o irmão, um adolescente, ameaçaram de morte e expulsaram uma família do bairro.

O delegado da 3ª Delegacia Metropolitana, Archimedes Marques, contou que após a prisão do pai, acusado de envolvimento com o tráfico de drogas, ‘Queixo de Osso’ e o irmão culparam uma família do bairro como responsável pela prisão. Com raiva, o acusado organizou os traficantes da área saqueou e depredou a casa das vítimas. Com medo os moradores foram obrigados a abandonar a residência.

O delegado pede apoio da população para denunciar Foto: Portal Infonet
No dia seguinte à prisão de José Luiz, as vítimas procuraram a 3ª delegacia para denunciar o crime e só retornaram ao imóvel para buscar os pertences que sobraram com escolta da Companhia de Radiopatrulha da Polícia Militar. Segundo Archimedes, José Luiz e Walisson, pai e filho, já estão presos, mas o outro filho, que ainda é menor de idade, está em liberdade aguardando uma decisão da Justiça, já que legalmente não pode ser preso.

Archimedes informou também que o mandado de prisão de Walisson só foi expedido pela Justiça no último dia 24 de março, sendo cumprido nesta terça após alguns dias de investigação. O delegado confirmou que as ações da polícia ajudaram a diminuir a violência na localidade, mas não escondeu que é muito difícil encontrar testemunhas para depor contra os traficantes.

“A população tem medo de se expor, tendo em vista o histórico de criminalidade praticado pelos traficantes da área”, disse o delegado, ressaltando que a população pode colaborar ligando gratuitamente para o disque-denúncia, através do telefone 08000-79-0147 ou para o 190 do Centro Integrado de Operações em Segurança Pública (Ciosp).

Por Kátia Susanna, com Informações da SSP

Comentários