Adolescentes cumprem medidas sócio-educativas em Centros de Referência

0

Os trabalhos de ressocialização de adolescentes em conflito com a lei foram considerados satisfatórios pela Secretaria Municipal de Assistência Social e Cidadania (Semasc). O órgão avaliou o desempenho de 2005, observando o atendimento a 80 adolescentes, através do Programa Viver Legal.

 

O Projeto conta com a participação de jovens com idades entre 15 e 21 anos, que cometeram atos infracionais, encaminhados pelo Poder Judiciário para o cumprimento de medidas sócio-e ducativas. Eles realizam prestação de serviços à comunidade e o cumprimento das medidas é realizado nos Centros de Referências da Assistência Social.

 

Além do cumprimento das medidas, os adolescentes são incluídos em oficinas pedagógicas a fim de proporcionar a integração social entre eles, no relacionamento familiar e despertar o interesse educacional e profissional. Para a coordenadora do Programa, a advogada Maria Cristina Moreira, o trabalho desenvolvido com os adolescentes está mostrando resultados positivos e bastante satisfatórios.

 

Um dos exemplos é o de J. A. J. A, de 16 anos. Ele passou seis meses no Centro de Referência da Assistência Social Carlos Fernandes de Melo, no bairro Lamarão. O último dia do interno, no local, foi motivo de festa e de tristeza: para a merendeira do Centro, Maria Siqueira da Paixão, o adolescente deixou saudades. “Vamos sentir muito a falta dele. Ele é tudo que precisamos aqui: muito competente e ótimo menino”, diz Maria.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais