Comunidade reivindica a conclusão da reforma do Parque da Cidade

0

O parque é a maior área de mata atlântica da Cidade

A comunidade do Bairro Industrial, zona norte da Capital, reivindica a conclusão da reforma do Parque da Cidade. O Parque é um dos maiores espaços de mata atlântica do Estado, são cerca de 400 mil metros quadrados de uma área de proteção ambiental.  De acordo com o líder comunitário Marcos Anjos, o espaço precisa de reformas.

“O parque é a única reserva de mata atlântica que temos disponível, a comunidade reivindica a reforma das quadras de esportes e do campo de futebol. Além de uma maior divulgação do potencial turístico porque nos finais de semana fica difícil para o turista encontrar o parque porque na Cidade não existe nenhuma placa de sinalização que oriente quanto ao exato local”, diz, ressaltando que é preciso criar uma programação cultural.

“Infelizmente o parque deixou de ter um calendário para a semana da criança, bem como para o natal. A comunidade precisa desse espaço também como um ambiente que resgata a cultura sergipana através de shows dos artistas da terra”, lamenta.

O lider comunitário Marcos do Anjos
Para o líder comunitário outro problema é quanto à circulação dos ônibus. “Infelizmente até para quem mora em outros bairros fica difícil saber a linha de ônibus que chega ao parque, porque os ônibus não têm nenhuma sinalização”, conta.

O coordenador geral do parque, Joubert Pimentel, afirmou que a segunda etapa da reforma está prevista para o próximo ano. “A reforma do parque foi feita há três anos e meio, na primeira etapa fizemos toda a recuperação do zoológico, do teleférico e dos prédios. No próximo ano vamos começar a segunda etapa da reforma que inclui o campo de futebol, as quadras e uma praça de lazer com brinquedos para as crianças. Essa reforma vai ser feita através de uma parceria com a secretaria de esporte e lazer visando beneficiar a comunidade”, afirma.

O coordenador do Parque da Cidade, Joubert Pimentel
Joubert Pimentel disse ainda que existe uma programação determinada para a semana da criança. “Na semana da criança estamos preparando uma programação que vai de 8 a 12 de outubro incluindo trilhas ecológicas, oficinas sócio ambientais onde escolas vão desenvolver produção de pufs ecológicos de garrafa pet, além de visitas monitoradas ao zoológico. Graças ao trabalho que estamos desenvolvendo aqui no parque, vamos sediar de 7 a 11 de outubro o 9º encontro de zoológicos do nordeste”, destaca.

Médico veterinário alerta para um perigo

O médico veterinário, Ezel Nascimento, alertou para o habito que muitos visitantes têm de alimentar os animais. “Todo o público é bem vindo ao parque, mas infelizmente mesmo com as placas de proibição alguns freqüentadores temem em alimentar os animais. Perdemos um animal há pouco tempo porque um visitante deu biscoite de chocolate para ele. É preciso maior atenção principalmente das escolas que visitam o parque com crianças”, salienta.

Por Kátia Susanna

Comentários