SSP vê contradição em depoimentos de jovens que estavam desaparecidas

0
(Foto: Arquivo/Portal Infonet)

A Polícia Civil, por meio do Departamento de Atendimento a Grupos Vulneráveis (DAGV), informou na tarde desta terça-feira, 18, que as investigações sobre o desaparecimento e posterior retorno das três adolescentes após uma festa no conjunto Bugio estão em andamento, mas que as versões fornecidas inicialmente possuem informações improcedentes e contraditórias.

De acordo com a delegada Annecley Figueiredo, a adolescente de 16 anos confessou que esteve numa festa com as amigas e que ambas saíram do local por volta das 18h30. A jovem disse que, ao chegarem a um ponto de ônibus, uma das amigas encontrou um conhecido que as convidou para outra festa, no conjunto Marcos Freire II, em Nossa Senhora do Socorro.

Ainda segundo as informações prestadas pela adolescente, elas decidiram ir até a casa onde estaria acontecendo à outra festa e, no local, o amigo de uma delas estava com outros dois conhecidos. A jovem contou que ela e as amigas passaram o restante do fim de semana na localidade, retornando em seguida.

Contradições

A parente de uma das meninas informou ao Portal Infonet que, durante a festa, elas teriam sido sequestradas por um carro preto e depois abandonadas em um matagal do município de Estância. “Elas voltaram andando e pedindo carona a quem passava”, informou.

A adolescente de 16 anos foi à última a ser ouvida pelo DAGV, pois anteriormente havia sido liberada pela delegada para atendimento médico em virtude de uma febre. A Polícia Civil então aguardava o restabelecimento da saúde da garota para realizar as oitivas e comparar as versões apresentadas pelas duas amigas e chegar ao que aconteceu.

O DAGV segue conduzindo as investigações para chegar à versão final dos acontecimentos e posterior definição dos procedimentos a serem adotados no caso.

Por João Paulo Schneider e Verlane Estácio 

Com informações da SSP/SE

Comentários