Decretos restritivos não afetam continuidade de obras em Aracaju

0
Obras continuam em andamento (Foto: André Moreira)

As obras de infraestrutura e serviços de limpeza como coleta do lixo, manutenção de canais e varrição continuam sendo realizadas, em Aracaju. Quem cruza pelas ruas da capital tem se deparado com os profissionais desempenhando suas atividades normalmente, apesar da Prefeitura esclarecer que algumas medidas de proteção foram adotadas.

As versões mais atualizadas dos decretos anunciados pela Prefeitura de Aracaju e Governo do Estado, contra a pandemia do coronavírus, vão no intuito de restringir atividades consideradas não essenciais em todo estado, e permitir apenas aquelas essenciais. Supermercados, farmácias ou similares e restaurantes delivery, por exemplo, estão podendo trabalhar com atendimento ao público.

Especificamente sobre as obras de infraestrutura, a Prefeitura afirma que o decreto estadual não afeta a continuidade dos serviços, por isso decidiu retomá-las no último dia 24, com alguns cuidados. “A Prefeitura retomou a execução dos projetos estruturantes e as empresas de construção civil contratadas pelo Município têm cumprido com as determinações desse dispositivo legal e mantido o controle epidemiológico com adoção de redução dos postos de trabalho, sistemas de escalas, de revezamento de turnos e alterações de jornadas, para reduzir fluxos, contatos e aglomerações de trabalhadores”, afirma em nota.

Quanto ao serviço de limpeza, a Prefeitura afirmou que considera fundamental a manutenção das limpezas de canais e vias, assim como a coleta, mas reitera que as empresas também estão cumprindo algumas recomendações. “Tanto as empresas terceirizadas que prestam serviços de limpeza pública quanto as que executam obras de infraestrutura têm cumprido as determinações de preservar uma distância mínima de 2m entre empregados, com uso obrigatório de equipamento de proteção individual de acordo com a atividade laboral; têm mantido a limpeza das superfícies de trabalho e equipamentos, disponibilizando material de higiene e orientando seus empregados de modo a reforçar a importância e a necessidade da prevenção; priorizado o afastamento, sem prejuízo de salários, de empregados pertencentes a grupo de risco, tais como pessoas com idade acima de 60 anos, hipertensos, diabéticos e gestantes; e adotado trabalho remoto para os setores administrativos”, justifica.

Por Ícaro Novaes

Comentários