Denúncia de racismo: depoimento é adiado

0

Caso será apurado no Centro de Atendimento a Grupos Vulneráveis
O depoimento do funcionário da empresa aérea Gol, Diego José Gonzaga, foi adiado. Ele iria relatar na manhã desta quinta-feira, 5, o episódio ocorrido no último dia 26 no aeroporto de Aracaju em que teria sido agredido verbalmente pela médica Ana Flávia Pinto.

O depoimento seria prestado à coordenadora do Departamento de Atendimento a Grupos Vulneráveis (DAGV), Georlize Teles. Mas nesta madrugada a avó de Diego, Josefa Maria da Silva, sofreu uma hemorragia cerebral e teve que ser hospitalizada. O neto acompanha a avó que está em estado delicado no Hospital de Urgência de Sergipe (Huse).

Ainda não há nova data para o depoimento de Diego. “Nem parei pra pensar ainda nisso. Nesse momento a prioridade é o estado de saúde da minha avó e estar perto da minha família”, afirmou Diego ao Portal Infonet.

Nota Pública

Na tarde de ontem, 4, a médica acusada de crime de racismo Ana Flávia Pinto, enviou nota ao Portal Infonet em que relata que o episódio foi resultado de uma “situação de extremo estresse” e que suas atitudes não “foram revestidas de qualquer tipo de preconceito”. Confira a nota na íntegra.

Por Carla Sousa

Comentários