Estrutura do posto de bombeiros da Orla é precária

0

Aparelho está quebrado há meses
Quem passa em frente à sede do Agrupamento Marítimo do Corpo de Bombeiros, na Orla de Atalaia, nem imagina a série de problemas estruturais que ali existem. Eletrodomésticos cheios de defeitos, infiltrações, camas quebradas, buracos nas paredes e material de trabalho guardado de forma inadequada são exemplos da falta de estrutura que prejudica quem ali trabalha e, indiretamente, compromete a prestação do serviço.

Os salva-vidas de Aracaju foram ali instalados de forma provisória em 1994 e permanecem até hoje. De lá para cá foram muitas promessas de construção de um novo prédio, mas até agora as promessas ficaram apenas no discurso. “Quando estavam fazendo a orla, nos prometeram um posto amplo

Cama quebrada e os buracos no dormitório que geram insegurança
próximo à praça de eventos, mas quem acabou ficando ali foi a Polícia Civil [com a construção da Delegacia de Turismo]”, explica o sargento Samuel.

Sono desconfortável

São seis bombeiros que ali trabalham, número que é ampliado no período de alta estação. Como trabalham em regime de plantão precisam dormir no posto e as noites de sono não são das mais confortáveis. O aparelho de ar-condicionado, além de muito velho, não funciona; uma das duas camas está quebrada e alguns vidros da janela estão quebrados há muito tempo, deixando os guarda-vidas expostos enquanto dormem.

Material de trabalho e infiltração no teto
“Todos sabem o quanto nosso trabalho é desgastante. Precisamos estar descansados para prestar o socorro àqueles que necessitam ou atuar em outro tipo de situação emergencial”, fala o sargento. Com fiação elétrica exposta pelo estreito corredor e infiltrações espalhadas pelas paredes, a saúde e a segurança de quem precisa passar boa parte do dia (e da noite) ali também fica comprometida.

Segundo o sargento, existe uma promessa de um novo prédio para o Agrupamento Marítimo em um terreno na rua Niceu Dantas, no bairro Atalaia. Hoje o pedaço de terra serve apenas para guardar veículos da instituição. Os dois responsáveis pela assessoria de comunicação do Corpo de Bombeiros estavam

Terreno onde pode ser construída nova sede
indisponíveis para comentar o assunto até a publicação dessa reportagem.  

Por Glauco Vinícius

 

 

 

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais