Guardas Municipais fazem protesto contra reajuste salarial

0

Eles se concentraram em frente à antiga sede da prefeitura 
Os Guarda Municipais de Aracaju se organizaram na manhã dessa quarta-feira, 3, em frente à sede da antiga Prefeitura Municipal de Aracaju, para protestar contra o reajuste salarial proposto pelo prefeito Edvaldo Nogueira, que será apreciado na quinta-feira, 4, na Câmara Municipal de Aracaju.

De acordo com o presidente do Sindicato dos Guardas Municipais, Ney Lúcio, nos anos de 2007, 2008 e 2009 a categoria não foi contemplada pelos projetos aprovados pela PMA. “Das três categorias que Bosco Rollemberg , secretário municipal, exclamou  que não foram contempladas: guarda municipal, engenheiros da Emsurb[Empresa Municipal de Obras e Urbanismo] e procuradores. Os engenheiros da Emsurb passaram a ter R$ 3 mil de salário base , os procuradores foi para R$ 5 mil e os guardas tiveram o aumento irrisório de R$ 951 para 42 horas semanais”, relatou Ney.

O presidente do sindicato também explicou que o projeto enviado à Câmara de Vereadores apresenta diversos pontos negativos. “Como o valor é para 42 horas, há uma expectativa  por parte da prefeitura em aprovar a mudança no nosso plano de carreira. Nós somos nomeados para 30 horas semanais. Com essa aprovação e mudança na carga horária o guarda que passar 10 anos na profissão, não terá um único final de semana para gozar com sua família no horário de folga, porque ele estará trabalhando ou sábado ou domingo”, comentou.

Ney Lúcio, presidente do Sindicato
Ney ainda ressaltou que, se um guarda municipal trabalhar de maneira extraordinária, passará três dias trabalhando consecutivamente, sendo 12 horas seguidas. “Enquanto há uma demanda nacional pela redução da jornada de trabalho para 40 horas sem perda salarial, a Prefeitura Municipal de Aracaju, na contra mão dessa demanda, quer aprovar uma jornada sacrificante e escrava para Guarda Municipal”, pontuou Ney Lúcio.

Segundo o presidente do sindicato, entre outros pontos questionados pela categoria, está também o pronunciamento do Secretário de Finança.  “Ele fala que não há mais perspectiva de aumento de salário para Guarda Municipal esse ano que está no limite, ao ponto que ele fala isso, ele se contradiz, por que no mesmo projeto, eles estão solicitando a criação de 21 cargos comissionados dentro da guarda municipal”, relatou.

De acordo com Ney, a Guarda municipal não tem interesse na criação dos cargos comissionados. “A quem interessa 21 cargos comissionados dentro da guarda? Com certeza não é a Guarda Municipal que tem seu plano de carreira próprio e só quer que este seja respeitado, além disso, o acesso a esses cargos comissionados será de vinculação política”, alfinetou.

De acordo com informações da Prefeitura Municipal De Aracaju, os representantes da categoria  serão recebidos pelo Prefeito em exercício Silvio Santos para discutirem a situação.

Por Alcione Martins e Raquel Almeida

Comentários