Homem que confessou ter matado transexual é condenado a 19 anos

0
Família e amigos vestiram camisa para pedir Justiça (Fotos: Portal Infonet)

Um homem identificado como Adilson Porto Silva Filho, que confessou ter matado a transexual Denise Sollony, em junho de 2017, foi condenado a 19 anos de prisão por crime hediondo, homicídio duplamente qualificado e porte ilegal de arma de fogo.

O julgamento ocorreu nesta quinta-feira, 4, no Fórum Gumercindo Bessa, em Aracaju. Adilson Porto Silva Filho alegou que teria sido motivado pelas agressões que a transexual teria praticado contra a mãe dele, Ângela Maria Santana Porto Silva. O caso foi a júri popular, que decidiu pela condenação.

A transexual Denise foi morta a tiros no dia 24 de junho de 2017. Dois homens estacionaram a motocicleta na porta da casa da vítima. Um deles, que seria Adilson Porto, desceu do veículo, pulou o moro da casa e disparou os tiros, atingindo também Jorge Luiz de Jesus, que se encontrava com Denise dentro do imóvel. Jorge foi atingido por um tiro de raspão e sobreviveu. O condutor da motocicleta, não identificado, não foi incluído no processo.

por Verlane Estácio

Comentários