IML atesta que bebê não morreu por abuso sexual

0

O Instituto Médico Legal (IML) atestou que a morte de uma menina de oito meses, ocorrida no último dia 27 de fevereiro, não aconteceu por causa de abuso sexual. O laudo da necropsia foi divulgado ontem, 4, e descartou a suspeita levantada pela médica pediatra que atendeu a criança no plantão do Hospital de Nossa Senhora da Glória.

 

Os exames não apontaram lacerações no ânus e no órgão genital do bebê, mas um relaxamento natural do esfíncter anal, que acontece sempre após a morte. A criança morreu, na verdade, por uma insuficiência respiratória e asfixia mecânica, em decorrência de broncoaspiração.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais