Jornalistas exigem reajuste do piso salarial

0

Reunidos na noite de ontem, dia 10, no auditório da Associação Sergipana de Imprensa, os jornalistas decidiram que vão iniciar uma grande campanha por um piso salarial digno. “Essa situação já passou do limite. Não podemos continuar recebendo R$ 600,00. É o menor piso salarial do Brasil. Uma vergonha. Precisamos dar um basta neste quadro”, disse José Cristian Góes, presidente do Sindijor.

Na assembléia os jornalistas escolheram uma comissão para realizar as negociações com a classe patronal sobre a proposta de novo acordo coletivo de trabalho da categoria, que será entregue ao Sinertej na primeira semana de dezembro. Foram escolhidos para a comissão os jornalistas Marjornes Pinheiro, Márcia Cruz, Cícero Mendes e José Cristian Góes. Como suplente ficou o jornalista Victor Amaral.


A comissão vai se reunir na terça-feira próxima, dia 16, quando o Dieese e a assessoria jurídica do Sindicato vão apresentar os estudos para o novo acordo coletivo de trabalho, que tem validade para o ano de 2005. “Precisamos de um piso salarial de, no mínimo, R$ 900,00, além de outros itens de direitos trabalhistas, como diárias, horas-extras etc”, defendeu Marjornes Pinheiro, delegado do Sindijor junto a Fenaj.

 

Na reunião de ontem os jornalistas decidiram que estão em estado permanente de assembléia e já marcaram a nova reunião geral. Será realizada na quarta-feira, dia 17, também no auditório da ASI. “Já tivemos ontem um grande número de jornalistas, mas é preciso que os demais colegas que não compareceram participem da próxima assembléia. O momento é de união, organização e compromisso”, afirmou Cristian Góes.

 

Também na assembléia de ontem a categoria aprovou o jornal “Em Pauta” e as ações do sindicato no combate ao exercício ilegal da profissão. Os advogados do Sindicato participaram da reunião e devem agir com ações judiciais nos casos de “falsos” jornalistas e de desrespeito à legislação trabalhista.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais