Moradores querem a instalação de radares na Zona de Expansão

0

Rodovia é palco de inúmeros acidentes
Os moradores dos povoados Robalo, Areia Branca, São José e Mosqueiro estão preocupados com a quantidade de acidentes automobilísticos e atropelamentos que vêm ocorrendo na Rodovia dos Náufragos. De acordo com os moradores, a imprudência é uma das principais causas dos acidentes.

“Apesar de haver muitos estabelecimentos comerciais, chácaras e escolas nas margens da rodovia, os motoristas só passam a 100, 120km. Se não houvesse uma quantidade razoável de quebra-molas, a situação seria ainda pior”, diz Rosalvo Rodrigues, morador do Robalo. 

Morador acredita que blitz irá resolver grande parte do problema

Para tentar resolver esse problema, a Associação Desportiva, Cultural e Ambiental do Robalo (ADCAR) pretende enviar um pedido à Companhia de Polícia Rodoviária Estadual (CPRV) solicitando algumas providências, como a presença de agentes de trânsito nas vias e a instalação de lombadas eletrônicas e radares.

“A comunidade vive e cresce nas margens da rodovia, com igrejas, comércio e escolas a poucos metros da pista de rolamento e todos, principalmente as crianças, estão expostos ao perigo do trânsito irresponsável”, diz o presidente da ADCAR, José Firmo.
 

Acidentes na Melício Machado também têm preocupado moradores
Os moradores concordam com as medidas propostas pela Associação. “Os motoristas andam mais atentos quando há pardais na pista. Espero que a instalação dos equipamentos aconteça o mais rápido possível”, diz Gilberto Silveira, morador do Robalo.

A Avenida Melício Machado, localizada no bairro Atalaia, também tem sido apontada como palco de constantes acidentes de trânsito. “Como não há radares na avenida, os motoristas aproveitam para andar em alta velocidade. Enquanto o DER não tomar uma atitude, os acidentes continuarão acontecendo”, diz Cristiane Ferreira, moradora da Atalaia.

Esse foi o caso da estudante Valéria Menezes, que morreu no último final de semana, quando o carro em que estava foi atingido por outro e bateu em um coqueiro. Segundo Jovita Silva, moradora do bairro Robalo,”essas fatalidades acontecem porque não há blitze e radares para inibir as imprududências na avenida. Por descaso do governo e irresponsabilidade dos motoristas, várias pessoas já morreram”.

O Portal Infonet tentou entrar em contato com a assessoria de comunicação do CPRV, para saber quais as providências para aquela localidade, mas não obteve êxito.

Por Carla Santana

Comentários