Moradores voltam a reclamar de poluição sonora em bares da Orla

0

Os moradores das proximidades da Passarela do Caranguejo voltaram ao Ministério Público Estadual (MPE) na manhã desta quarta-feira, 16, para tentar um ajuste com os donos dos bares na Orla. As duas partes estiveram na sede do MPE em audiência pública para tentar um acordo sobre os níveis de som. Os dois bares presentes, Alquimia e Maria Bonita, se propuseram a melhorar os níveis de som.

A representante do Alquimia na audiência informou que o bar será transferido do local atual, e pediu um prazo de 90 dias para realizar a mudança. Enquanto isso promete diminuir o som.

Já o representante do bar Maria Bonita, Wagner Azevedo, se comprometeu a fazer um isolamento acústico em seis meses, e até lá, diminuir a intensidade do som. “Mas uma coisa que tem que ser observada é que tem muita gente no bairro que não se sente incomodada pelo som. Aqui só vieram 12 pessoas”, diz Wagner.

A moradora Sabrina Cardoso espera que os bares diminuam o som, como acordado
A moradora Sabrina Cardoso diz que ainda não está totalmente satisfeita com a decisão, mas que isso deve amenizar o problema. “Esperamos que haja um entendimento e que realmente ele abaixe o som”, fala Sabrina.

O bar Coqueiral está respondendo a um ação judicial na 13ª Vara Cível por desobedecer as normas estabelecidas em Termo de Ajustamento de Conduta firmado com o MPE sobre níveis de som. A polícia ambiental admite os níveis de som de 7h da manhã às 22h em 60 decibéis, e de 22h a 7h em 50 decibéis, medidos do local afetado.

Comentários