Operação Placebo cumpre 10 mandados de prisão em SE, AL e BA

0
Operação conta com policiais civis e militares de Sergipe (Foto ilustrativa: arquivo Portal Infonet)

O Grupo Especial de Combate às Organizações Criminosas e Investigações Criminais (Gaeco) do Ministério Público do Estado de Sergipe (MP-SE) participa da Operação Placebo, que ocorre desde as primeiras horas desta terça-feira, 17. De acordo com o MP-SE, existem dez mandados de prisão e 18 de busca em apreensão.

As investigações foram iniciadas pelo Grupo de Atuação Especial em Sonegação Fiscal e Lavagem de Bens (Gaesf) do MP de Alagoas há cerca de seis meses. Foi descoberto que um esquema de sonegação fiscal ultrapassou as divisas de Alagoas, alcançando mais dois estados nordestinos. Estima-se um prejuízo de R$ 197 milhões – valor atualizado até junho de 2018, entre tributos sonegados, multas, juros e correção monetária. Todos os mandados foram expedidos pela 17ª Vara Criminal alagoana.

Em Sergipe, são alvo da operação os empresários Antônio Monteiro dos Santos, Arnaldo Monteiro dos Santos, Vanessa Veras Ribeiro e Jenisson Paulino da Silva Ribeiro. Em Feira de Santana, interior da Bahia, havia mandados de prisão em desfavor das empresárias Maria Edenilce Monteiro dos Santos e a filha dela, Sílvia Santos Borges, ambas familiares do empresário sergipano Antônio Monteiro, porém não foram localizadas e se encontram na condição de foragidas da Justiça Alagoana. Todos os mandados são direcionados a pessoas acusadas de integrar organização criminosa especializada em corrupção de agentes públicos, lavagem de bens e falsificação de documentos, dentre outros ilícitos penais.

A ação também contou com equipes do Departamento de Crimes Contra a Ordem Tributária e Administração Pública, do Centro de Operações Policiais Especiais, do Grupo Especial de Repressão e Busca, do Comando de Operações Especiais e de outras unidades policias civis e militares de Sergipe.

De acordo com o Gaesf, que além do MP/AL, é composto pela Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz), Procuradoria-Geral do Estado (PGE) e Polícia Civil (PC/AL), são acusados de participar do esquema de sonegação de impostos um auditor-fiscal de Alagoas, quatro empresários do ramo de distribuição de medicamentos, quatro testas-de-ferro, dois laranjas e dois contadores.

A equipe de jornalismo permanece à disposição dos advogados dos empresários alvos da operação para maior esclarecimento pelo e-mail jornalismo@infonet.com.br ou (79) 2106-8000.

Com informações do MP-SE
*A matéria foi alterada às 8h52 para acréscimo dos nomes dos acusados, enviados pelos MP-SE

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais