Rio Poxim: Deso não se manifesta sobre multa de R$ 1,5 milhão

0
Espumas encontradas no rio Poxim (Foto: Arquivo Infonet)

A Companhia de Saneamento de Sergipe (Deso) ainda não se manifestou sobre a multa aplicada pela Secretaria Municipal do Meio Ambiente (Sema) no valor de R$ 1,5 milhão pelo suposto tratamento inadequado do esgoto sanitário e pelo descarte irregular de produtos no rio Poxim. Um lastro de espuma, na cor branca, foi encontrada no final do mês de novembro, em um trecho do rio, entre o conjunto Orlando Dantas e o bairro Santa Maria, em Aracaju.

De acordo com o secretário César Viana, ficou comprovado que a espuma é proveniente de detergente lançado pelo sistema de esgotamento sanitário, cujos dejetos não foram tratados regularmente. “No próprio pátio da Deso, foram encontradas as espumas”, ressaltou o secretário. “Não podia prevaricar como gestor, apenas cumprimos a legislação ambiental”, enalteceu Viana.

Procurada pelo Portal Infonet, a assessoria de imprensa informou que a Companhia de Saneamento recebeu a notificação da Sema, mas só se manifestará posteriormente. A assessoria jurídica e o corpo técnico da Deso estão analisando a notificação para então se manifestar, conforme informações da assessoria de imprensa.

De acordo com o secretário César Viana, o processo tramita em grau de recurso e confirma que até o momento a Companhia de Saneamento não se manifestou a respeito da notificação.

Relatório do Instituto Tecnológico de Pesquisa do Estado de Sergipe (ITPS) apontou que a espuma encontrada no rio Poxim é originada do excesso de amônia e fósforo lançados no meio ambiente, tendo origem na estação de tratamento de esgoto da Deso.

Por Cassia Santana

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais