Artistas sergipanos expõem trabalhos na Álvaro Santos

0

Zeus, Caã (meio) e Raimundo Vieira (Fotos: Porta Infonet)

Paisagens, cotidiano e muita luz. Três profissionais entre artistas plásticos e artesãos, vão expor seus trabalhos na Galeria de Artes Álvaro Santos. O objetivo é valorizar o trabalho dos artesãos locais a fim de mostrar a diversidade cultural de cada um. As obras de artes são dos artistas plásticos Ronaldo Gomes de Oliveira (Caã) e Raimundo Vieira, além do artesão Jorge Alves Siqueira (Zeus). A exposição será aberta na próxima quinta-feira, dia 12 de julho, às 20h.

O Portal Infonet conversou um pouco com os expositores sobre suas obras e influências. Ronaldo Gomes de Oliveira (Caã), filho de J. Inácio, falou sobre a sua obra e da inspiração para pintar os quadros. “Eu tenho buscado um tema noturno onde eu destaco figuras femininas, paisagens noturnas das cidades, numa relação de noite. É um trabalho que pra mim está sendo bom, porque é a mistura do escuro com a luz e acho que vale a pena ser vista. Boa parte vem da minha imaginação, eu imagino a luz refletida no corpo da mulher, aí vou começando a fazer a pintura. O meu trabalho como eu sou impressionista puxa muita cor, luz e movimento, então tudo isso está presente nessa produção”, explica Caã.

Quadro de Caã

Inspirado no pai, Caã, conta como descobriu a arte. “Eu sou artista desde a década de 70. Comecei um pouco tarde, porque meu pai [J. Inácio] não permitia, não queria que eu fosse pintor, então eu tive que me segurar, mas até que um dia eu disse, agora eu vou embora, e caí fora. Ele queria que eu fosse outra coisa, ate agricultor, menos pintor. A gente convive com os nossos pais e pega um pouco daquilo que a gente convive. Eu disse, vou seguir o tal lema, filho de peixe peixinho é”, lembra o artista plástico.

O artesão, Jorge Alves Siqueira (o Zeus), contou um pouco de como foi o seu primeiro contato com os amigos. “Eu nasci em Ribeira no município de Itabaiana. Há 38 anos, Caã saindo da cidade na década de 1970, procurou um lugar pra ficar, encontrou a Ribeira, com muita cachoeira, serra, neblina e ele se encantou. De repente chega Raimundo e começa a pintar os três ali, Caã na espátula, Raimundo no surrealismo, ai eu fiquei encantado  com aquilo ali, não sabendo que eu já era um artesão. Eu fazia meus brinquedos e dessa época pra cá surgiu o Zeus. Essa exposição marca uma história e nada melhor que você ter os amigos próximos para comemorar”, garante.

Obra de Raimundo Vieira

Com inspiração no Surrealismo, o artista plástico Raimundo Vieira, define o seu trabalho como 'figurativo'. “O meu trabalho eu defino como figurativo, com uma linguagem lírica e crítica para que assim tenha um diálogo do espectador com a obra. A inspiração vem na base do sonho, da fantasia e surge em qualquer lugar, seja no cinema, teatro, não importa. Você esboça ali mesmo, depois transmite pra tela e pinta. Pra mim é uma honra expor ao lado dos meus amigos. Nós somos da mesma época e começamos praticamente junto”, acredita o artista.

Quem quiser conferir os trabalhos dos artistas não podem deixar de ir a Galeria Álvares Santos. A exposição ficará aberta de 13 a 31 de julho de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h e aos sábados das 9h às 13h.

Por Aisla Vasconcelos

'A lavadeira', do artesão 'Zeus'

Comentários