Bibliotecas do agreste sergipano se reúnem em Encontro

0

(Foto: Arquivo Secult)

Na última sexta-feira, 10, o município de Itabaiana recebeu gestores de bibliotecas e secretários de cultura de 11 cidades que compõem o agreste sergipano, para participar do II Encontro Territorial do Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas de Sergipe. Este foi o primeiro de uma série de oito encontros que ocorrerão em cada um dos territórios sergipanos e que conta com o apoio da Secretaria de Estado de Cultura (Secult).

O objetivo desses encontros é orientar os gestores para que possam tornar as bibliotecas dos seus municípios cada vez mais participativas na vida da comunidade e informar sobre as diversas politicas públicas que vem sendo adotadas a fim de desenvolver e incentivar o gosto pela leitura em Sergipe e no Brasil.

“O encontro tem como objetivo fazer esse intercâmbio com os municípios para que possamos dialogar e descobrir quais os entraves que existem para o desenvolvimento das bibliotecas. O papel do Sistema Estadual de Bibliotecas é passar essas orientações e incentivá-los a buscar a nossa ajuda”, explicou Sônia Carvalho, diretora da Biblioteca Pública Epifânio Dória (BPED) e coordenadora do Sistema Estadual, que engloba as bibliotecas dos 75 municípios sergipanos.

Palestras

Na palestra de abertura do encontro, Sônia abordou o tema ‘Princípios e Diretrizes do Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas de Sergipe’. Dentre outras coisas, ela ressaltou que um dos princípios da entidade, sediada na BPED, é prestar assessoramento técnico às bibliotecas públicas do estado. “Além disso, é nosso papel fortalecer a integração e interação das bibliotecas”, destacou. Segundo Sônia, atualmente todos os municípios contam com bibliotecas, sendo que alguns municípios abrigam mais de um espaço de leitura. “Em Estância, por exemplo, existe uma municipal e duas bibliotecas comunitárias”, ressaltou.

Mas para ser uma aliada no desenvolvimento da sociedade através da leitura, a biblioteca não basta só existir, é preciso que desenvolva atividades e envolva a comunidade. Para despertar essa consciência nos gestores presentes ao evento, a bibliotecária Cláudia Stocker, diretora da Biblioteca Infantil Aglaé Fontes de Aguiar (Biafa), proferiu uma palestra que trouxe como tema a ‘Dinamização de Bibliotecas’, abordando diversas ações possíveis de serem praticadas dentro das bibliotecas e respeitando a realidade de cada município.

“Os municípios precisam desenvolver estratégias para trazer a comunidade para dentro da biblioteca. Sabemos que no interior as oportunidades de lazer são poucas, mas a biblioteca existe e pode contribuir para o lazer daquela comunidade. Além disso, é preciso que ela não seja vista como um depósito de livros, e sim um espaço que precisa ser um organismo vivo, que desenvolva ações e possa atrair a população”, explicou Stocker.

A programação do encontro contou ainda com a palestra da bibliotecária da BPED, Miriam Elorza, que falou sobre a organização de bibliotecas. “Manter a biblioteca organizada vai contribuir na busca e recuperação da informação pelo usuário de forma rápida e precisa. Isso é essencial dentro da biblioteca”, enfatizou.

Depois de conhecer como funciona o Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas e como dinamizar e organizar as bibliotecas, o público conferiu a palestra sobre os Planos Estadual e Municipal do Livro, Leitura e Literatura, proferida pelo coordenador do Plano Estadual, Ricardo Nascimento.  Ele afirmou que um dos objetivos de sua palestra foi oferecer subsídios práticos para que os municípios possam desenvolver seus planos.

“O desenvolvimento da prática da leitura precisa de uma ingerência direta dos gestores, e os Planos Estaduais e Municipais são ferramentas para isso. Esse documento nada mais é do que o mapeamento das ações que são realizadas no âmbito da leitura. Sabemos que, em maior ou menor grau, todos os municípios têm suas ações, o que precisa agora é colocá-las no papel e transformá-la em políticas do município”, destacou Ricardo. Segundo ele, ainda não há uma data definida para que Estados e municípios concluam a elaboração do Plano, mas ele adiantou que em breve determinadas verbas do Governo Federal só serão destinadas para aqueles que tenham concluído seus planos.

Participantes

O II Encontro Territorial do Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas de Sergipe, que ocorreu durante toda a sexta-feira, no auditório da Associação Comercial e Empresarial de Itabaiana (ACEI), foi um momento de intercâmbio entre os representantes dos 11 municípios que puderam interagir e trocar ideias sobre as práticas que vem sendo adotadas em suas cidades. Uma oportunidade única para eles, como destaca o historiador Wanderlei Menezes, responsável pela Biblioteca Municipal de Itabaiana Florival Oliveira.

“A minha expectativa é que eventos como esse mudem a cara das bibliotecas do nosso agreste sergipano e que possamos ter bibliotecas mais dinâmicas e organizadas. Neste evento eu pude colher boas ideias que podem contribuir para mudarmos a forma como trabalhamos”, destacou Wanderlei.

Assim como ele, Jucimar Jesus Santos, que está à frente da biblioteca municipal de Macambira há oito anos, destaca a importância da participação no encontro. “Eu sempre levo coisas boas desses eventos. E aos poucos vamos conseguindo aperfeiçoar nossas atividades e querendo melhorar cada dia mais”, ressaltou.

Para a secretária de Educação e Cultura de Macambira, Lenilde Meireles de Melo, o intercambio com os demais municípios é muito importante. “Essas oportunidades são sempre muito proveitosas, pois podemos discutir com os municípios vizinhos a nossa realidade. E com certeza iremos levar muitas ideias novas e que sejam viáveis para a nossa pratica diária”, afirmou.

Encontros

O Encontro realizado em Itabaiana abriu uma série de oito encontros que ocorrerão nos oito territórios sergipanos. O próximo evento será sediado em Aracaju, na Biblioteca Municipal Clodomir Silva, e irá englobar os municípios da região da Grande Aracaju. Os Encontros Territoriais são uma realização do Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas de Sergipe, organismo vinculado ao Sistema Nacional de Bibliotecas que atua em convênio com a Fundação Biblioteca Nacional e Secretaria de Estado da Cultura (Secult) desde 1992.

Fonte: Ascom Secult

Comentários