Li e Recomendo: “Aracaju Romântica que vi e vivi”

0

Professor Uchoa: dedicação a obras que destacam Sergipe

O professor que já atuou como vigia, servente e inspetor de alunos, é a personalidade que dá a dica do Li e Recomendo desta semana. Apaixonado pela cultura sergipana, o professor Jouberto Uchoa de Mendonça é uma das personalidades sergipanas que se dedica a atividades relacionadas à educação desde os anos de 1954 e, em 1972, criou o seu próprio estabelecimento de ensino superior denominado Faculdades Integradas Tiradentes, que se tornou Universidade Tiradentes (Unit), em 1995.

Uchoa destaca como livro de cabeceira a obra de Murilo Melins – ‘Aracaju Romântica que vi e vivi’ – por se tratar, segundo a ótica do professor, de um dos bens literários que preserva a memória da capital sergipana. “Hoje me dedico a ler obras de autores sergipanos que retratam a história do Estado, são homens e mulheres que fazem a grandeza de Sergipe, que têm compromisso com a nossa memória”, diz o professor, que atualmente exerce o cargo de reitor da Universidade que ele ergueu no Estado.

Autor: Murilo Melins
Editora: J. Andrade, 1999

Trata de uma obra com 300 páginas que retrata a história de Aracaju com nostalgia, trazendo um curioso acervo fotográfico de locais e personagens que se destacam na história aracajuana, além dos fatos mais importantes que marcaram a capital sergipana entre as décadas de 1940 e 1950. Seria o olhar do autor sobre a cultura, o comércio e a economia de Aracaju.

Comentários