PMA relança Caju na Rua e cria Projeto Ambiental

0

Caju na Rua terá processo seletivo (Fotos: Cássia Santana/Portal Infonet)

No final da manhã desta sexta-feira, 3, o prefeito Edvaldo Nogueira reuniu a imprensa para anunciar a execução da dois projetos: o primeiro relacionado à educação ambiental e outro à segunda edição do projeto Caju na Rua, idealizado pelo artista Fábio Sampaio, que tem como finalidade difundir a arte sergipana a partir da fruta que se tornou ícone da cultura de Aracaju.

Para o Caju na Rua, a inovação, segundo o prefeito, está no processo seletivo dos artistas. No ano passado, os artistas que participaram do projeto foram selecionados por uma curadoria, mas, nesta segunda versão, o prefeito optou por publicar edital de forma a ampliar a chance de participação de todos os artistas residentes em Sergipe, tendo a criatividade o seu principal ingrediente para a seleção. “Inovação que permite maior competitividade e democratiza o processo”, resume o prefeito.

O edital pode ser acessado no site www.cajunarua.com.br e as inscrições devem ser feitas na próxima semana, entre os dias 6 e 10. O idealizador do projeto não compareceu à solenidade por estar participando de uma exposição em Salvador, capital baiana, mas foi representado por Janaína Assis, da Agência Voz. Na primeira versão, foram espalhados em pontos estratégicos da cidade onze cajus, que foram customizados por artistas de Aracaju, a partir de uma parceria com a PMA e com uma empresa da iniciativa privada.

Agentes ambientais visitarão domicílios nos bairros de Aracaju

Os cajus customizados ficariam em exposição por um período de três meses, mas, segundo Janaína Assis, houve apelo da população e a exposição acabou permanente, retornando agora nesta segunda versão com parceria restrita com a Prefeitura de Aracaju, para distribuir em pontos estratégicos outros dez cajus.

No mês passado, os responsáveis pelo projeto identificaram danos a um destes cajus exposto na avenida Alameda. O caju foi pichado, mas a obra de arte deverá ser restaurada, segundo Janaína Assis. “Estamos em conversação com a empresa (privada, parceira da primeira versão do Projeto) para que o caju seja efetivamente restaurado”, comenta Assis. “Os demais foram todos preservados”, comenta.

Os próximos cajus, confeccionados em fibra de vidro, deverão ser expostos na Orla Por do Sol e na rodovia Airton Sena, ambos no Mosqueiro, no Quiosque da Aruana, no viaduto jornalista Carvalho Déda, na Hermes Fontes, no Calçadão da rua João Pessoa, no Centro de Aracaju, na Praça da Juventude João Goulart, na Farolândia, na Praça vereador Osvaldo Mendonça, no Bugio, e na Praça Ulisses Guimarães, no bairro Santos Dumont.

Projeto ambiental

Edvaldo Nogueira destaca inovação em ambos os projetos

O projeto ‘Cidadão Consciente, Cidade Limpa’ constitui como instrumento de mobilização da comunidade para mudanças de hábitos e de comportamento tendo na coleta seletiva do lixo o principal foco. O projeto envolverá 36 agentes ambientais e quatro educadores sociais, que percorrerão os bairros da cidade, até o mês de dezembro deste ano, realizando trabalho de conscientização para a preservação ambiental e a limpeza, partindo da coleta seletiva do lixo doméstico, comercial e industrial.

Um dos maiores problemas, segundo enfatizou Edvaldo Nogueira, está nos 300 pontos irregulares de descarte de entulhos identificados pela Prefeitura de Aracaju. O prefeito garante que os entulhos são descartados por carroceiros, que também serão alvo da mobilização pela consciência ambiental. “O meu sonho era substituir as carroças de tração animal, que é uma coisa medieval, por carrinhos motorizados, movido a bateria. Sei que não farei isso, mas está a ideia para outros gestores”, enalteceu o prefeito.

O projeto será iniciado na sexta-feira da próxima semana, 10, no bairro São Conrado. Na sexta, 10, os educadores e agentes ambientais serão apresentados à comunidade a partir de um mutirão de limpeza e, no sábado, a prefeitura fará uma espécie de ‘bota fora’ para recolher objetos descartados pelos moradores. Na segunda-feira, 13, os agentes e educadores iniciarão o trabalho de conscientização visitando todas as residências do bairro.

Serão escolhidos os bairros que apresentam maior índice de pontos com descarte irregular e aqueles onde há solicitação para implantação da coleta seletiva. Após o São Conrado, os agentes e educadores ambientais percorrerão os bairros Farolândia, Coroa do Meio, Suissa e Jardim Centenário, na perspectiva de atingir todos os bairros até dezembro deste ano.

Por Cássia Santana

Comentários