Tecnologia atrai mais de 60 mil ao Palácio-Museu

0

(Foto: Ascom Casa Civil)

A informação no Palácio-Museu Olímpio Campos está a um toque das mãos, nos  totens eletrônicos disponibilizados aos visitantes mais curiosos.  Os terminais informam sobre o espaço e também sobre todos os ex-governadores sergipanos.  A modernidade, aliada ao antigo, tem chamado a atenção do público ao Palácio-Museu que em dois anos de inaugurado atraiu mais de 60 mil visitantes.

“E interessante ver o interesse dos jovens estudantes, que formam a maioria do nosso público, pela informação histórica. Eles se surpreendem e gostam bastante dessa interatividade que encontram aqui no PMOC”, disse o diretor do Palácio-Museu, Oyama Teles. Os totens estão no hall, na sala dos ex-governadores e no corredor do Palácio, próximo à sala de multieventos.  Foram adquiridos pelo Palácio-Museu numa parceria com a Fundação Banese.

Do total de visitantes do Palácio-Museu Olímpio Campos nesses dois anos, 10 mil foram estudantes de escolas das redes pública e privada. A maioria seguiu para o espaço a convite da direção que mantém projetos mensais  – Férias no Museu; Cinexperiência e Aniversário dos Ex-governadores –  e que acabam atraindo estudantes.  A estudante Ana Patrícia Gouveia da Silva 11, participa desde segunda-feira, 9, do Férias no Museu, e “achou um máximo conhecer o Palácio. Sãos as férias mais divertidas do mundo”, exclamou a jovem. O Férias no Museu será encerrado nesta sexta-feira, 13.

Mas, o interesse pela interatividade não está apenas entre os jovens estudantes.  O secretário-chefa da Casa Civil, Jorge Alberto, lembrou que turistas e sergipanos de todas as idades manuseiam os terminais durante as visitas guiadas pelos monitores do PMOC.  Nesse final de semana, o príncipe Dom Bertrand Orleans e Bragança, bisneto da Princesa Isabel, em passeio ao Palácio-Museu, parou em frente ao terminal para aprofundar os conhecimentos da visita.

“O governador Marcelo Déda recuperou o antigo Palácio Olímpio Campos, e hoje Palácio-Museu Olímpio Campos, resgatando um espaço que é símbolo da história e do poder republicano. Esse, foi, sem dúvida, um dos grandes presentes à nossa cultura e memória que o governador deixou para os sergipanos”, falou Jorge Alberto.

Mais recursos

O Palácio-Museu guarda o mobiliário do passado, entre eles, um rádio original da década de 30, onde o visitante pode escutar um programa famoso em Sergipe nos anos 60. O rádio contém um chip com oito programas do “Informativo Cinzano”, do radialista Silva Lima, que fez fama nas ondas de rádio sergipanas. A aposentada  Horcilla Menezes ficou emocionada ao ouvir o programa que ouvia quando tinha 35 anos.  “Gostava de ficar bem informada e ouvia os programas dele, quando podia”, relembrou a antiga telegrafista dos Correios em uma das visitas que fez ao Palácio-Museu.

Um passeio pelo Palácio-Museu Olímpio Campos é uma viagem no tempo. Instalado no Centro Histórico de Aracaju, o PMOC, foi inaugurado em maio de 2010. Em seu acervo podem ser vistos mobiliário e louças do século XIX, telas de artistas plásticos sergipanos e de outros estados e exemplares raros de livros, na Biblioteca Vice-Governador Manoel Cabral Machado.  A arquitetura do prédio, entregue à população em 1863 (e tombado em 1985) para ser sede do governo, além das  fotografias e informações acerca de todos os governadores sergipanos também podem ser apreciados durante a visita. O horário de visitação é: terça a sexta-feira, das 10 às 17h e das 9 às 13h aos sábados e domingos. O acesso é gratuito. O Palácio-Museu Olímpio Campos está vinculado à Secretaria de Estado da Casa Civil.

Fonte: Ascom Casa Civil

Comentários