‘Frutos da Terra’ chega aos produtores do perímetro Jacarecica II

0

Programa é desenvolvido pelo Governo do Estado em parceria com o Governo Federal (Fotos: Divulgação Cohidro)

Agricultores familiares do perímetro irrigado Jacarecica II, administrado pela Companhia de Desenvolvimento de Recursos Hídricos e Irrigação de Sergipe (Cohidro) em área que abrange os municípios de Riachuelo, Malhador e Areia Branca, estiveram reunidos com um representante da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. A reunião aconteceu na tarde de quinta-feira, 06, na cidade de Riachuelo.

Na oportunidade, foi aprovado o início da execução do Programa de Aquisição de Alimentos ‘Frutos da Terra’, uma ação do Governo do Estado em parceria com o Governo Federal que, nesta etapa, vai beneficiar 63 pequenos produtores rurais de três associações. Através da iniciativa, um montante líquido de cerca de R$ 267 mil será utilizado na aquisição de alimentos da agricultura familiar produzidos por eles. Ao final de doze meses, cada um terá recebido em torno de R$ 4.300 por meio da venda dos produtos.

Pastor Mardoqueu, presidente da Cohidro

Além de beneficiar os pequenos produtores rurais, o ‘Frutos da Terra’ tem uma importante função social junto à população do Estado. Através dele, o Governo compra a produção da agricultura familiar e distribui para entidades socioassistenciais que fornecem alimentação a pessoas de baixa renda. No projeto CPR nº 034/2011, destinado aos produtores de Jacarecica II, cerca de 3.200 pessoas em situação de risco alimentar e nutricional serão beneficiadas com as doações.

Segundo o chefe de Apoio Logístico da Superintendência Regional da Conab, Marcelo Ribeiro, a verba já foi depositada na conta da Associação dos Pequenos Produtores da Colônia Penha, uma das beneficiadas. Desta maneira, o projeto está pronto para ter início. “O recurso já está na conta da associação proponente e o fornecimento dos produtos, bem como as doações, podem começar a qualquer momento. O papel da Conab de analisar o projeto, verificar a viabilidade e liberar a verba, já foi concluído. Agora cabe às associações envolvidas dar início à execução do programa”, explica Ribeiro.

De acordo com Sandro Luiz, responsável pela Divisão de Agronegócios da Cohidro, as doações serão feitas semanalmente às entidades selecionadas. “Uma vez por semana os produtores entregarão os alimentos no local de melhor acesso para eles no período da manhã. Pela tarde, representantes das entidades beneficiadas vão até lá para receber as doações. O local e o dia do recebimento dos produtos serão definidos na próxima terça-feira durante uma reunião entre os produtores. Na ocasião será traçado um planejamento de como será feito esse trabalho”, afirma.

Para José Valmir Leite da Invenção, presidente da Associação dos Pequenos Produtores da Colônia Penha, uma das vantagens do ‘Frutos da Terra’ é eliminar os atravessadores do processo de comercialização. “Através do programa, venderemos uma quantidade certa ao longo de um período determinado, a preços justos e com garantia de pagamento. E aquele atravessador que compra nossos produtos pela metade de preço e sempre dá calote, não tem vez no ‘Frutos da Terra’”, ressalta o produtor.

Beneficiados

Nesta etapa do ‘Frutos da Terra’, os alimentos da agricultura familiar serão destinadas a três instituições filantrópicas e também a três escolas municipais, onde serão utilizados para o enriquecimento da merenda escolar. Representantes destas entidades beneficiadas também estiveram presentes na reunião.

De acordo com a nutricionista da prefeitura de Ricahuelo, Cibele Carvalho, os donativos vão garantir uma alimentação ainda mais saudável e diversificada para os alunos da rede municipal. “As doações de alimentos irão melhorar o valor nutricional da alimentação desses jovens, bem como diversificar o cardápio da merenda escolar. Legumes, verduras e frutas são importantes componentes de uma boa alimentação. Estamos animados principalmente com a doação das frutas, que são itens que a gente não costuma receber”, diz Cibele.

O Centro Omi-Mafe, entidade espírita que realiza trabalhos com a comunidade carente de Riachuelo, também será contemplado com as doações do ‘Frutos da Terra’. Cerca de 1.124 moradores de baixa renda receberão, semanalmente, os alimentos cultivados no perímetro Jacarecica II. “São pessoas que trabalham em canavial, manguezal, e na pesca. Os alimentos farão diferença na vida dessa gente. Estão todos muito felizes e animados com o início das doações”, declara José Guimaraes de Santana, tesoureiro da entidade.

Papel da Cohidro

Para o representante da Conab, o papel da Cohidro é facilitar os caminhos para o pequeno produtor rural. “A Cohidro tem sido nossa grande parceira no sentido de aproximar os agricultores da Conab. Sabemos da dificuldade que eles tem de elaborar projetos, do dialogar com as entidades, principalmente com a Conab que é um órgão Federal. Então, a Cohidro tem feito essa articulação e dado todo o apoio na elaboração e execução dos projetos”, destacou Marcelo Ribeiro.

Responsável por ser o canal entre as associações de produtores e a Conab, a Cohidro tem comemorado os valores investidos na agricultura familiar dos perímetros irrigados através do ‘Frutos da Terra’. “O programa já rendeu mais de R$ 1,7 milhão na compra dos alimentos produzidos nos perímetros irrigados mantidos pela companhia. Existem mais dois projetos em fase de elaboração e análise, que juntos somam R$ 400 mil. A expectativa é que até o fim do ano, com a aprovação desses projetos, o investimento ultrapasse os R$ 2 milhões”, calcula Sandro Luiz.

Fonte: Ascom Cohidro

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais